Mulher Evangélica reage contra violência dentro de casa.

Encontro preparatório para a Marcha das Mulheres Negras 2015-Cubango-Niterói 7 de março

por marcos romão

sam_1582

Em minhas caminhadas pelo Brasil ao qual retornei depois de 25 anos de auto-exílio. Poucas vezes tive a oportunidade de assistir e filmar um depoimento tão candente, sobre a realidade da vida das mulheres na sociedade Brasileira.
A violência pela qual as mulheres brasileiras passam, perpassa todas as classe, cores e religiões.
A franqueza e sinceridade como que a Bispa Evangélica, Miriam Amaral, de São Gonçalo, RJ, nos relata a sua vivência pessoal, seu sofrimento e sua luta para libertar as mulheres de sua Igreja do jugo, da opressão e da violência doméstica que sofrem, me tocou profundamente.
O universo das Igrejas Evangélicas, que vivem uma realidade praticamente desconhecida por parte da sociedade civil e de seus intelectuais, gera por conta deste desconhecimento muitos preconceitos.
Miriam em conversa com mulheres do candomblé e de outras religiões ou sem religiões, nos mostra a força da união entre as mulheres provocadas pelo sofrimento e luta comum.
É uma demonstração que os ódios, intolerâncias e discriminações, que os homens em seu proselitismo doutrinário propagam, podem ser superados, quando as mulheres se encontram e veem que uma pode aprender da outra, como se defender do jugo da violência que se abate sobre as mulheres em todos os lugares..
Em um momento em que tantas discriminações e intolerâncias se manifestam no Brasil, respeito que as mulheres de diferentes religiões demonstram na voz de Mirian Amaral, precisa ser conhecido e divulgado.

Depoimento de Mirian Amaral- Bispa evangélica gravado no encontro preparatório da Marcha das Mulheres Negras 2015, que aconteceu na Escola de Samba Cubango em Niterói no dia 7 de março em homenagem ao mês internacional das mulheres.

Defenda-se baixe o   PLP 2.0 – Aplicativo para coibir a violência contra a mulher

Marcha das Mulheres Negras 2015

 

 

+ sobre o tema

Mortes de mulheres no Brasil têm raça e classe definidas, dizem pesquisadores

"Violência no Brasil é um fenômeno social articulado a...

Atleticanos e sociedade não podem banalizar o estupro

Um time como o Galo, cujo slogan é "paixão...

Pelo menos sete casos de violência contra mulher são registrados este domingo

Quantidade de ocorrências espantou a PMDF, que lembrou sobre...

Patrícia Mitie, a mais nova vítima de feminicídio no Brasil

Patrícia Mitie Koike, de 20 anos, foi espancada até...

para lembrar

“Um dia vou te matar”: como Roraima se tornou o Estado onde as mulheres mais morrem no Brasil

HRW aponta falha na investigação e arquivamento de denúncias...

Dossiê mulher: maior parte da violência contra a mulher ocorre dentro de casa

Companheiros e ex-companheiros, familiares, amigos, conhecidos ou vizinhos foram...

Erros não, machismo: o caso Laís Andrade

A história é das mais tristes. Uma mulher, Laís Andrade,...
spot_imgspot_img

‘Não’ é ‘Não’, inclusive na igreja

No dia 29 de dezembro, o presidente Lula sancionou a lei do protocolo "Não é Não" (lei 14.786/2023), que combate violência e assédio sexual contra mulheres...

Lula sanciona lei que protege mulheres de violência em bares e shows

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a lei que cria o protocolo Não é Não, mecanismo de combate ao constrangimento e à...

Menina de 15 anos é vítima de estupro coletivo na noite de Natal; amigos são suspeitos, diz polícia

Uma adolescente, de 15 anos, foi estuprada na madrugada de Natal, 25 de dezembro, em Campo Grande (MS). De acordo com a polícia, os suspeitos...
-+=