Mulher, feminista e de esquerda: Essa é a nova primeira-ministra da Islândia, país com IDH entre os mais altos do mundo

Katrín Jakobsdóttir, do partido Esquerda Verde, é a mais nova chefe de estado da Islândia, país que não tem McDonald’s e nem exército e possui um dos melhores padrões de vida do mundo. Conheça 

Da Revista Fórum 

 Foto: Mbl.is/ Eggert Jóhannesson

Foi oficializado nesta quinta-feira (30) o novo governo da Islândia, que terá como principal líder a nova primeira-ministra, Katrín Jakobsdóttir, do movimento Esquerda Verde.

Aos 41 anos, mãe de três filhos, Katrín se tornou a segunda mulher a comandar o país europeu, que tem um dos Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) mais altos do mundo.

Feminista, contra o porte de armas e socialista, a mais jovem mulher a assumir o cargo de primeira-ministra da Islândia tem um histórico de luta pela igualdade de gênero e pela distribuição de renda.

Sua popularidade no país vai muito de encontro com a sua atuação enquanto ministra da Educação e Cultura entre 2009 e 2013. Logo após a crise econômica mundial de 2008, Katrín foi uma das principais responsáveis pela recuperação da economia do país pois apostou na geração de renda através da arte, educação e cultura, em detrimento dos tradicionais métodos impostos pelo mercado financeiro. Para se ter uma ideia, a cultura passou a ser a principal fonte de renda dos irlandeses e, atualmente, 80% dos jovens do país tocam algum tipo de instrumento musical. Além disso, seus incentivos à arte e cultura fizeram com que o país se tornasse um dos principais exportadores de ilustrações para videogames.

Como primeira-ministra, uma de suas principais propostas é expandir o sistema público de saúde.

A Islândia, já há algum tempo, é um país com alto índice de desenvolvimento que atinge um estado de bem estar social sem apelar aos métodos do mercado. O país não tem exército e desde 2009 não possui nenhum restaurante da rede McDonald’s. A ilha nórdica é também o primeiro país do mundo a obrigar as empresas a pagarem salários iguais a homens e mulheres.

 

+ sobre o tema

‘Sexo frágil’ – será?

Para início de conversa esse rótulo está ultrapassado. Em...

BA empossa 1ª transexual no serviço público do Estado

O transexual Paulo César dos Santos, de 25 anos,...

Índias levam bandeiras feministas às aldeias e assumem dianteira do movimento

Nascidas em aldeias indígenas no Acre, Letícia Yawanawá, 49...

para lembrar

Sexo e gênero e a boçalidade eleita

"ANTES DA TRANSFORMAÇÃO DE UM HOMEM OU DE UMA...

Como o 8 de Março mudou a ciência

Eva Alterman Blay é Professora Emérita da USP e...

Especialistas pedem mais compromisso com saúde de presidiárias

Se a realidade psicológica e social da mulher encarcerada...
spot_imgspot_img

Homens ganhavam, em 2021, 16,3% a mais que mulheres, diz pesquisa

Os homens eram maioria entre os empregados por empresas e também tinham uma média salarial 16,3% maior que as mulheres em 2021, indica a...

Escolhas desiguais e o papel dos modelos sociais

Modelos femininos em áreas dominadas por homens afetam as escolhas das mulheres? Um estudo realizado em uma universidade americana procurou fornecer suporte empírico para...

Ministério da Gestão lança Observatório sobre servidores federais

O Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) lança oficialmente. nesta terça-feira (28/3) o Observatório de Pessoal, um portal de pesquisa de...
-+=