Guest Post »

Mulher negra é atacada por gritos racistas no metroRio

Senhora foi ‘atacada’ por mulher, que afirmou ‘não querer preta’ perto dela

Por KARILAYN AREIAS no O Dia

Caso de injúria racial no metrô revolta internautas- mulher ataca senhora – Reprodução Vídeo

Um vídeo que circula nas redes sociais e retrata um episódio de injúria racial provocou a revolta internautas nesta sexta-feira. O caso aconteceu dentro de um vagão do MetrôRio, na altura da estação Botafogo, por volta das 15h da última quinta-feira. Nas imagens, é possível ver uma mulher visivelmente transtornada dizer que “não quer essa preta” perto dela para outra mulher.

A situação foi gravada por uma passageira que presenciou o fato e publicou o caso no Facebook. “Tô postando para caso as pessoas que foram atacadas queiram tomar alguma medida e tenham alguma prova. Não quero incentivar ódio, até porque a mulher opressora provavelmente não estava em suas faculdades mentais, mas isso não é justificativa pra amenizar o estrago que ela fez. Filmei pois como muitas pessoas se juntaram para ajudar na hora (ainda bem) a única maneira que eu tinha de ajudar era registrando”, escreveu a internauta.

Ainda de acordo com o relato, os seguranças do metrô foram chamados, a agressora foi retirada, mas a vítima não foi auxiliada. “Não foi perguntado a senhora que foi atacada se ela queria sair para depor, a senhora dois pontos depois cabisbaixa saiu e seguiu seu caminho, e acabou. (…) E a gente acha que o racismo escancarado não está do nosso lado”, disse.

Após a publicação das imagens, internautas se comoveram com a situação. “Tô revoltado com isso”, escreveu um. “Que horror, gente. Não tem como não se sentir muito mal pela senhora e todos que foram atingidos e pela própria senhora que está surtada. Que mundo triste. Horrível”, comentou outro. ” É realmente de partir o coração ver a situação que a senhora teve que passar! Ouvir esse tipo de absurdo causa marcas terríveis”, publicou outra.

Procurada pelo O DIA, a assessoria do metrô informou que os agentes de segurança atuaram na situação, mas as vítimas não quiseram prestar queixa na delegacia. “A agressora foi retirada da estação”, finaliza a nota.

A reportagem também procurou a Polícia Militar e a Polícia Civil para saber se a corporação foi acionada e se o caso vai ser investigado, respectivamente, mas, até o momento, não obteve resposta.

Related posts