Mulheres levam surra na saída de boate gay e acusam homofobia

Duas mulheres foram agredidas na saída de uma boate gay na madrugada de domingo, 13, em Rio Preto. Uma delas está internada na Santa Casa com ferimentos pelo corpo, depois de ter sido vítima de preconceito. Elas teriam sido agredidas por um homem no estacionamento da boate, por estarem de mãos dadas.

Por:Tatiana Pires

Segundo a vendedora, de 24 anos, o homem xingou a companheira dela, uma operadora de caixa, de 27 anos, e em seguida começou as agressões. A confusão teria acontecido quando as duas andavam de mãos dadas procurando outras amigas no local. “Ele dizia que éramos sapatão e que sapatão tinha que morrer. Minha namorada tentou ignorar, mas ele continuou os xingamentos até começar a nos agredir com socos. Eu não me feri muito porque protegi o rosto com os braços, mas ela está com o rosto todo ferido”.

A mulher disse que mantém o relacionamento há 9 meses e que essa é a primeira vez que são vítimas de preconceito. “Dois seguranças viram e não fizeram nada. Eles disseram que o agressor estava acompanhado de mais gente e eles estavam apenas em dois. Cadê a segurança e a responsabilidade dos organizadores?”.

Segundo a assessoria do hospital, a vítima chegou ao hospital com suspeita de espancamento e está internada em um quarto. Não há risco de morte e o quadro de saúde é considerado estável.

O chefe de segurança da boate nega que tenha ocorrido omissão e afirma que uma das mulheres reiniciou a briga depois que a confusão já estava controlada. “Já tínhamos apartado a briga e uma delas pegou uma pedra grande e atirou na cabeça do rapaz. Já estava controlado e ela tomou essa atitude, aí complica. Não sei dizer para onde o rapaz foi, só sei que uma travesti amiga dele, colocou ele ensanguentado dentro de um carro preto e foram embora. Inclusive quando passaram em frente a boate, elas chutaram o carro e ainda bateram com o sapato”, disse. Um boletim de ocorrência foi registrado como lesão corporal e injúria. Ocaso será investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).

Fonte: Diario Web

+ sobre o tema

Filha de brasileira e fã de Elis Regina, prefeita de Santiago propõe gestão feminista

É em bom português que a nova prefeita de Santiago,...

Shock no sistema

Muito se fala sobre ser mãe de princesas. Eu...

A questão do aborto influenciará o seu voto?

Na disputa presidencial entre os candidatos Dilma Rousseff do...

Jovem faz relato sobre relacionamento abusivo e viraliza na web

Apertões, chute na barriga, tapa na cara, essas foram...

para lembrar

Mulheres são promovidas em entretenimento, mas não ao topo

Mulheres ocupam apenas cerca de 25% dos cargos mais...

Violência sexual contra a criança cresce em SP

Brasil registra uma média de 87 denúncias de violência...
spot_imgspot_img

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...

Lançamento do livro “A importância de uma lei integral de proteção às mulheres em situação de violência de gênero”

O caminho para a criação de uma lei geral que reconheça e responda a todas as formas de violência de gênero contra as mulheres...

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...
-+=