As mulheres negras em séries de TV ou a falta delas

Como todo mundo sabe, dia 20 foi o dia da Consciência Negra. E meu assunto preferido são as séries de TV – a televisão no geral e estudar esse tipo de meio de comunicação. Então eu pensei: como juntar os dois assuntos em um só? Como fazer um post mostrando por que devemos falar sobre racismo, negros na sociedade etc? Como trazer esse assunto para um lado mais pessoal?

por Olívia Pilar no Literalmente Falando

A resposta veio logo em seguida quando parei para pensar em algo: quantas mulheres negras são protagonistas de uma série de TV? Quantas são protagonistas de uma novela? Quantas personagens negras são minhas personagens preferidas?

E quando eu digo protagonista eu quero realmente dizer aquela pessoa que tem o personagem PRINCIPAL da novela. Não o personagem de apoio, não um personagem que está ali somente para dizer que tem um negro na produção. Eu quero que vocês pensem: quantas mulheres negras? E então, para responder a minha própria pergunta, fui ao Banco de Séries olhar todas as séries que eu já vi na vida. A resposta é: poucas negras, muito poucas.

Como eu disse, peguei a relação das séries que eu já vi. E estou desconsiderando homens negros – mas a lógica é basicamente a mesma, a diferença é que, em séries onde a família principal é negra (por exemplo, My Wife and Kids e Black-ish), o personagem principal é o homem, não a mulher.

A verdade é que foi muito triste constatar que várias séries que eu amo não tem nenhuma personagem negra fixa. E então eu pergunto: estamos fazendo isso certo?

SCANDAL

kerry

Kerry Washington interpreta Olivia Pope. A função básica da Olivia é gerir crises. Essas crises podem envolver assassinatos, traições, sequestros etc. Como se não bastasse sua vida tumultuada, ela ainda é a amante do presidente dos EUA.  Gosto muito de como a Shonda trabalha a Olivia. Talvez porque a Shonda é uma mulher negra? Provavelmente. O que eu acho que falta na Shonda – e em todas as suas séries – é perceber que uma mulher não precisa de um homem para estar inteiramente feliz. Diria que outro ponto negativo é que parece que só existe a família da Olivia de negros em Washington.

HOW TO GET AWAY WITH MURDER

davis

Considerando que a Viola Davis interpreta a personagem principal, então, claramente, temos uma mulher negra como protagonista. Sem contar que a série também tem um elenco mais diversificado do que encontramos na maioria das outras produções. Ainda é pouco? Sim. Mas esse é o caminho?  Talvez. Você pode assistir o vídeo que fiz falando sobre essa série aqui.

E SLEEPY HOLLOW?

sleepholow

Fiquei em duvida se colocava essa série aqui. Temos uma mulher negra – aliás, na verdade acho que só tem ela e a irmã dela –, mas devo considerá-la a personagem principal ou a personagem de apoio? Em alguns episódios a Tenente Abbie Mills, interpretada pela maravilhosa Nicole Beharie, é a principal, mas se você parar para pensar, praticamente todos os casos dependem do Crane para serem resolvidos. A série começa com o Crane. Até a vida amorosa do Crane vira um plot principal, enquanto a de Abbie… Então não, Abbie Mills não é a personagem principal. Ainda.

E GREY’S ANATOMY?

Têm muitos personagens negros em GA, é verdade. Mas nenhum deles é a personagem principal. Todos os plotsenvolvendo os negros, são plots de apoio, nunca é a história principal da temporada.

E ORANGE IS THE NEW BLACK?

A mesma resposta de GA. Muitas mulheres negras, nenhuma delas é a principal. Até porque sabemos que a principal é Piper Chapman.

E MISFITS?

Alisha Daniels nunca, em nenhum momento, foi a personagem principal. Ela tem plots interessantes? Sim. Ela forma o melhor casal da série? Sim. Mas sua personagem, em algum momento, é considerada mais importante que o resto? Não.

E SEXO E AS NÊGAS?

Não vou nem comentar. Só deixo esse texto.

E TODAS AS OUTRAS SÉRIES QUE TEM, PELO MENOS, UMA PERSONAGEM NEGRA?

A resposta já está na pergunta. Existe uma personagem negra? Sim. Ela é a principal? Não.

 

Se você ainda está um pouco confusa(o) com o teor do post, quero que responda uma simples pergunta: quando você anda na rua, quantas mulheres negras você encontra? Muitas, né? Então é justo que nem metade das produções americanas – e nacionais – tenham espaço para elas?

Eu sou negra. Tenho muito orgulho de ser negra. Tenho muito orgulho da minha família negra. Mas fico muito triste quando percebo que não tenho espaço nenhum nessas produções. Que, se o sonho da minha vida fosse ser uma atriz famosa, eu teria que lutar o dobro de uma menina com as mesmas características e o mesmo potencial, mas branca. Mas não vamos nos enganar: a ficção é apenas um reflexo do nosso dia a dia, da nossa sociedade. Onde nós, negros, não temos o espaço que deveríamos ter.

E então, o que acham? Esqueci de alguma série ou realmente só existem DUAS com mulheres negras no comando?

+ sobre o tema

Conheça a vereadora que desbancou políticos tradicionais e bateu recorde de votação em BH

Pela primeira vez na história de Belo Horizonte, uma...

Estudante branco agride mulheres negras durante Virada Antirracista na UFSC

No dia de protesto antirracismo na UFSC, hoje (25), o...

Sobre o maçante e doloroso assunto “Solidão da mulher negra”

Tem um ponto a respeito do maçante e doloroso...

para lembrar

Lélia Gonzalez

Filha de um ferroviário negro e de uma empregada...

Beyoncé canta Tina Turner em espetáculo futurista da nova turnê ‘Renaissance’

Numa performance brilhante, Beyoncé fez o primeiro de seus cinco shows...

Encontro discute direito de mulheres negras

Um Seminário ocorrido no Rio Grande do Sul, discutiu...

A presença de uma Juíza Negra no STF é uma questão de coerência, reparação histórica e justiça

A Constituição Federal, estabelece como objetivo da República Federativa...
spot_imgspot_img

Negra Li mostra fantasia deslumbrante para desfile da Vai-Vai em SP: ‘Muita emoção’

A escola de samba Vai-Vai está de volta ao Grupo Especial para o Carnaval 2024, no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, neste sábado...

Livro põe mulheres no século 20 de frente com questões do século 21

Vilma Piedade não gosta de ser chamada de ativista. Professora da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e uma das organizadoras do livro "Nós…...

“O Itamaraty me deu uma bofetada”, diz embaixadora Isabel Heyvaert

Com 47 anos dedicados à carreira diplomática, a embaixadora Isabel Cristina de Azevedo Heyvaert não esconde a frustração. Ministra de segunda classe, ela se...
-+=