Mulheres poderão desembarcar de ônibus em qualquer local após as 22h no DF

Aline Leal,

Foi publicado hoje (28) decreto do Distrito Federal que permite que, depois das 22 h mulheres que usam ônibus possam desembarcar em qualquer local da linha que estiverem usando.

“Essa norma representa a possibilidade de a mulher desembarcar em um local mais seguro. Muitas paradas ficam em áreas isoladas, lugares escuros e sabemos que depois desse horário aumentam os eventos de violência”, disse o diretor-geral do Departamento de Trânsito do Distrito Federal, Marco Antônio Campanella. Além disso, as mulheres poderão descer do ônibus em locais mais próximos do destino, o que diminui os riscos em relação à segurança.

Segundo o diretor, na segunda-feira (31), as empresas serão notificadas da nova norma. Será dado um prazo, ainda não determinado, para que a medida seja cumprida. “É um horário de trânsito mais tranquilo e que permite ao motorista parar em outros locais”, disse.

Fonte: Agência Brasil

+ sobre o tema

Mulheres negras na resistência e mobilização por direitos humanos

O lançamento do relatório anual "O Estado dos Direitos...

Câmara aprova projeto que proíbe o infanticídio nas comunidades indígenas

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou na noite...

Marina Ganzarolli: “Queria eu que o Judiciário valorizasse a palavra da vítima”

Advogada que trabalha com mulheres vítimas de violência afirma...

1° Seminário de travestis e transexuais negras da Região Nordeste acontece em Maceió

As transexuais e as travestis da Região Nordeste tem...

para lembrar

Três mitos sobre o homem e o feminismo

Caras, apenas entendam: o feminismo é a luta por...

As ideias feministas fazem toda a diferença nas eleições – Por: Fátima Oliveira

Sou e estou feminista desde adolescente. É como feminista...

Brasil, o cativeiro das mulheres

Como era de se esperar, e quem estuda a...

5 mulheres trans que fizeram a diferença na luta LGBTQIA+

Resistência talvez seja a palavra que melhor define a...
spot_imgspot_img

CNJ pede explicações a juízas sobre decisões que negaram aborto legal

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu nesta sexta-feira (12) intimar duas magistradas do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) a prestarem esclarecimentos sobre...

Instituto Mãe Hilda anuncia o lançamento do livro sobre a vida de matriarca do Ilê Aiyê

O livro sobre a vida da Ialorixá Hilda Jitolu, matriarca do primeiro bloco afro do Brasil, o Ilê Aiyê, e fundadora do terreiro Acé...

Centenário de Tia Tita é marcado pela ancestralidade e louvado no quilombo

Tenho certeza que muitos aqui não conhecem dona Maria Gregória Ventura, também conhecida por Tia Tita. Não culpo ninguém por isso. Tia Tita é...
-+=