Museu Afro Brasil disponibiliza digitalmente obras de seu acervo em pareceria com Google Cultural Institute

Mais de 100 obras da coleção do Museu Afro Brasil já podem se acessadas via web devido a uma parceria do Museu com o Google Cultural Institute. A ferramente utilizada pelo Google para tal proesa é o Street View, onde o visitande poderá movimentar-se dentro do museu, fazendo um passei virtual, capturando informações das obras de seu interesse. As imagens que compoem a exposição virtual foram capturadas através de um equipamento chamado “trolley”, especialmente desenvolvido para o Street View, que faz uma captura de 360 graus das imagens.

Por Do 

Algumas exposições temporárias, que já estiveram em exibição, passaram por uma curadoria especial, para serem disponibilizadas virtualmente, como por exemplo a exposição “Espírito da África – Os reis africanos” que exibe fotografias de Alfred Weidinger, fotógrafo austríaco especializado em África, que buscou os remanescentes das monarquias dos maiores reinados africanos. Outra exposição disponível virtualmente é “Arte, Adorno, Design e Tecnologia no Tempo da Escravidão”, composta por objetos de ofícios urbanos e rurais, muitos deles usados em fazendas e engenhos de açúcar, formando um conjunto que realça as contribuições dos negros para a ciência e a tecnologia no Brasil, como mesas de lapidação, moendas de milho, forjas de ferreiro, prensas de folha de tabaco e outros objetos dos séculos XVIII e XIX

Os visitantes poderão navegar por aproximadamente 10 mil m2 de área expositiva, especialmente as dedicadas às exposições temporárias e à exposição de longa duração. O Museu Afro Brasil é uma instituição pública, subordinada à Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo e administrado pela Associação Museu Afro Brasil – Organização Social de Cultura. Localizado no Pavilhão Padre Manoel da Nóbrega, dentro do Parque Ibirapuera. O Museu possui um acervo com mais de 6 mil obras, entre pinturas, esculturas, gravuras, fotografias, documentos e peças etnológicas, de autores brasileiros e estrangeiros, produzidos entre o século XVIII e os dias de hoje.

Para acessar o Museu Afro Brasil virtual, clique aqui.

+ sobre o tema

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit...

Pobreza entre negros caiu 86% em 11 anos

Três entre quatro beneficiários do Bolsa Família são negros,...

A Outra Garota Negra: livro sobre racismo no ambiente corporativo vai virar série no Hulu

O livro ‘A Outra Garota Negra’, da autora estadunidense...

A arte que forjou a identidade afroamericana

Uma exposição em Paris analisa o papel que pintura,...

para lembrar

Conheça cinco incríveis adolescentes negros inventores de tecnologia limpa

A preservação do planeta é uma das maiores preocupações...

Jongo

Festa de Jongo no Quilombo São José Jongo é uma manifestação...

Beyoncé é flagrada pela primeira vez com os gêmeos Sir e Rumi

A diva pop Beyoncé foi flagrada pela primeira vez com os...
spot_imgspot_img

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...

Violência contra territórios negros é tema de seminário com movimentos sociais em Salvador

Diante da escalada de violência que atinge comunidades negras e empobrecidas da capital e no interior da Bahia, movimentos sociais, entidades e territórios populares...
-+=