quinta-feira, junho 4, 2020

    Tag: museu

    Imagem da performance "Desatar Tiempo", de Beth Moysés, com mulheres colombianas vitimas de violência doméstica. A performance foi realizada durante a primeira Bienal de Cartagena das Indias, em 2014. DR

    Museu Internacional da Mulher abre as portas em Lisboa com exposição sobre a violência doméstica

    O MIMA - Museu Internacional da Mulher de Lisboa abre as portas ao público nesta segunda-feira (25) com a exposição “Meu Corpo, Minha Língua”, focada na violência de gênero em paralelo ao dia internacional para a eliminação da violência contra a mulher. A coletiva reúne trabalhos de seis artistas lusófonos que refletem sobre a condição feminina em suas obras. Por Adriana Moysés, do RFI Imagem da performance "Desatar Tiempo", de Beth Moysés, com mulheres colombianas vitimas de violência doméstica. A performance foi realizada durante a primeira Bienal de Cartagena das Indias, em 2014. (Foto: DR) Com direção artística da brasileira Katia Canton, escritora, artista, educadora e ex-vice-diretora do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, o MIMA está instalado no Fórum Grandela, um espaço cultural em São Domingos de Benfica, bairro operário construído no início do século passado em Lisboa. A exposição de abertura ...

    Leia mais
    blank

    “Black Panther” chega ao Smithsonian no outono..

    Sucesso de bilheteira mundial, “Black Panther” conquista agora um lugar no Museu Nacional de História e Cultura Afro-Americana do Smithsonian, em Washington DC. Está em aberto a possibilidade de integrar a coleção permanente Por João Miguel Salvador Do Expresso Chadwick Boseman é o protagonista de “Black Panther” D.R. O filme da Marvel, assinado por Ryan Coogler, foi um sucesso em toda a linha – arrecadou mais de mil milhões de dólares (856 milhões de euros) em bilheteira, bateu o recorde de longa-metragem mais vista de um realizador negro e conquistou também a crítica – e agora chegará também a um espaço museológico. Será o Museu Nacional de História e Cultura Afro-Americana do Smithsonian, em Washington DC, a recebê-lo pela primeira vez para uma exposição. O figurino usado pelo protagonista Chadwick Boseman (na imagem acima), concebido pela nomeada ao Óscar Ruth E. Carter, será apresentado ao público ...

    Leia mais
    imagem retirada do clipe Ape****

    “Bacanal narcisista no Louvre” Um preto no Louvre incomoda muita gente…

    Um preto no Louvre incomoda muita gente, um preto e uma preta incomodam muito mais por Valéria Andrade enviado para o Portal Geledés imagem retirada do clipe Ape**** Não tenho cacife ainda para analisar um clipe tão profundo com tamanha facilidade e consistência, eu admito. Sou apenas uma moça latino-americana, estudou na escola pública a vida toda, recém formada em jornalismo, nascida num lugar que era subúrbio e agora é cool, mas nem vem o caso tudo isso. O que importa aqui, é que sempre procuro por análises para muitas vezes confirmar o que eu vi ou ter outra visão sobre clipes, discos, filmes, obras, peças e tudo que envolva arte no geral, porque é o jeito que eu arranjei para estudar e conhecer. Para entender Ape**** do The Carters não foi diferente, tive que procurar por toda a internet, li análises de pessoas que conheço ...

    Leia mais
    blank

    Equipe do Iphan vistoria artigos de religiões afro apreendidos no século passado pela polícia

    Acervo com 200 peças que foram confiscadas no início do século XX faz parte do Museu da Polícia Civil por Luiz Ernesto Magalhães no O Globo Conjunto "Magia Negra", guardado no Museu da Polícia Civil, conta com mais de 200 peças de religiões de Matriz Africana - Divulgação / Comissão de Direitos Humanos da Alerj Equipes do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) estiveram na manhã desta segunda-feira no Museu da Polícia Civil, no Centro do Rio. Acompanhados da mãe de santo Mãe Meninazinha de Oxum e dos deputados Flávio Serafini e Marcelo Freixo (PSOL), da comissão de Direitos Humanos da Alerj, eles inspecionaram parte de um conjunto conhecido como “Magia Negra”. Ao todo, o acervo é formado por cerca de 200 peças — imagens, amuletos, roupas cerimoniais entre outros objetos. Religiosidade. Peça apreendida em terreiro está guardada no Museu ...

    Leia mais
    blank

    A história cruel de um africano que foi dissecado e exposto como um animal por 80 anos em um museu

    No início do século XIX, as pessoas ricas europeias tinham o costume de caçar animais selvagens ao redor do mundo para levar para casa, os embalsamando e os exibindo como troféus. No entanto, um comerciante francês chamado Jules Verreaux decidiu ir um pouco além e, entediado com os animais, decidiu fazer o mesmo com um ser humano. Do Intellectuale Aparentemente, um africano foi caçado e dissecado. E não contente com isso, foi levado para um museu como se fosse uma exposição material com o nome de “O Negro”. Por fim, o homem terminou no Museu Darder em Girona, norte da Catalunha, quase na fronteira entre Espanha e França. De pé em sua vitrine, ligeiramente inclinado e com um olhar penetrante, o homem representa os aspectos mais sombrios do passado colonial europeu. Com o passar do tempo, alguém colocou uma camada de verniz para escurecer a pele. Durante a sua estada no museu da Catalunha, o homem era um objeto de culto ...

    Leia mais
    blank

    Museu da Escravidão já tem endereço certo no Rio

    O Museu da Escravidão já tem endereço. Vai ficar no galpão do Centro Cultural Ação da Cidadania, em frente ao Cais do Valongo, no Porto. A parceria acaba de ser firmada entre a secretária municipal de Cultura, Nilcemar Nogueira, entusiasta da proposta, e o presidente da Ação e Cidadania, Daniel Souza, filho do sociólogo Betinho. O galpão, como se sabe, foi construído pelo primeiro engenheiro afrodescendente do Brasil, André Rebouças. Por FERNANDA PONTES, do O Globo    

    Leia mais
    blank

    Autoestima contra o racismo

    A ideia de museu é bem-vinda, desde que contribua para que a evocação da escravidão seja, no futuro, apenas o pano de fundo para nossas importantes contribuições Por Nei Lopes, do O Globo Em nossa opinião, uma das melhores armas no combate ao racismo é possibilitar aos atingidos por ele a aquisição de uma autoestima positiva. Somente altivos e “resolvidos” é que povos historicamente vítimas desse tipo de ofensa tornaram-se aptos a desmoralizar as causas de seu infortúnio, evitando que elas permanecessem e se reproduzissem. No caso brasileiro, descendentes de africanos continuam sendo as vítimas preferenciais. Para esse segmento — no qual nos incluímos —, o mito da “democracia racial” e a focalização de nossa história apenas na condição escrava de nossos ancestrais, reais ou supostos, têm nos impedido de perceber nossa relevância e, a partir dela, moldarmos nossa autoestima. A escravidão de africanos no Brasil foi um fenômeno histórico importante, ...

    Leia mais
    Flávia Oliveira. (Foto: Marta Azevedo)

    Para não esquecer

    A polêmica sobre a intenção de se criar um Museu da Escravidão no Rio é bem-vinda Por Flávia Oliveira, do O Globo  Foto: Marta Azevedo No país acostumado a soterrar o passado real e metaforicamente, é bem-vinda a polêmica detonada pela intenção da secretária municipal de Cultura, Nilcemar Nogueira, de criar, nas bordas do Porto do Rio de Janeiro, um Museu da Escravidão. A região, pelo Cais do Valongo, foi porta de entrada dos africanos arrancados do continente de origem para serem escravizados na então colônia portuguesa. É área inundada de importância histórica, tanto pela opressão e brutalidade do regime escravocrata, quanto pela resistência e pelo protagonismo negros que forjaram a sociedade brasileira, sob as óticas econômica, comunitária, cultural e religiosa — não necessariamente nessa ordem. Mestre Ancelmo Gois iniciou o debate ao revelar o legado dos sonhos da neta de Cartola e Dona Zica no secretariado ...

    Leia mais
    blank

    A história afro-americana finalmente ganha o seu museu

    Instituição, a ser inaugurada pelo presidente Obama, levou um século para virar realidade Por CRISTINA F. PEREDA, do El Pais  Darkus Burke Freeland recordava que seu pai, Jesse, ganhou um violino do homem a quem pertencia. Seu trabalho como escravo era divertir o seu dono, sua família e seus convidados. Graças a uma doação feita por seus descendentes, o violino agora é parte dos mais de 4.000 objetos que retratam a história e a cultura afro-americanas, no primeiro museu dos EUA dedicado à trajetória dessa comunidade, da escravidão ao Governo Obama. O Museu Nacional de História e Cultura Afro-Americana, a ser inaugurado no próximo dia 24 pelo primeiro presidente afro-americano da história, levou mais de um século para abrir suas portas, desde que em 1915 um grupo de veteranos afro-americanos da Guerra Civil propôs uma iniciativa para preservar suas contribuições à nação. O acervo ficará exposto num lugar privilegiado, a avenida ...

    Leia mais
    (Foto: MARVIN JOSEPH/THE WASHINGTON POST VIA GETTY IMAGES)

    Esta não é a casa dos negros, mas da América

    Procura-se um diminutivo para baptizar o 19.º museu Smithsonian. Tem a forma de uma imponente pirâmide invertida ou talvez antes de uma enorme coroa de pano, como a que é usada pelos membros da tribo yoruba, no norte de África, e ocupa o último espaço disponível no Washington Mall. Em Abril, era um cubo de bronze em fundo verde de relva, enquadrado por ramos de cerejeiras em flor, o único edifício escuro a quebrar a regra do mármore branco naquele que é um dos lugares mais simbólicos da América. Ainda havia andaimes, árvores recém-plantadas e, junto à porta fechada, um silêncio que contrastava com o ruído de todos os outros museus e espaços públicos da capital do país. Cinco meses depois, o edifício está concluído. The National Museum of African American History and Culture (NMAAHC) conta a história da experiência de ser negro na América e a inauguração será feita ...

    Leia mais
    blank

    Museu Afro Brasil disponibiliza digitalmente obras de seu acervo em pareceria com Google Cultural Institute

    Mais de 100 obras da coleção do Museu Afro Brasil já podem se acessadas via web devido a uma parceria do Museu com o Google Cultural Institute. A ferramente utilizada pelo Google para tal proesa é o Street View, onde o visitande poderá movimentar-se dentro do museu, fazendo um passei virtual, capturando informações das obras de seu interesse. As imagens que compoem a exposição virtual foram capturadas através de um equipamento chamado “trolley”, especialmente desenvolvido para o Street View, que faz uma captura de 360 graus das imagens. PorJulio O. Amado Do Julio Amado Algumas exposições temporárias, que já estiveram em exibição, passaram por uma curadoria especial, para serem disponibilizadas virtualmente, como por exemplo a exposição “Espírito da África – Os reis africanos” que exibe fotografias de Alfred Weidinger, fotógrafo austríaco especializado em África, que buscou os remanescentes das monarquias dos maiores reinados africanos. Outra exposição disponível virtualmente é “Arte, Adorno, ...

    Leia mais
    blank

    Museu Afro Brasil fecha parceria inédita com o São Paulo Fashion Week

    SPFW receberá a mostra "Africa Africans Moda" em forma de desfile; cinco estilistas africanos participam do projeto Do São Paulo O Museu Afro Brasil fechou uma parceria inédita com o evento São Paulo Fashion Week. O SPFW receberá a mostra "Africa Africans Moda" em forma de desfile. São trabalhos de cinco estilistas africanos: Palesa Mokubung (África do Sul), Amaka "Maki" Osakwe (Nigéria), Jamil Walji' (Quênia), Xuly Bët (Mali) e Imane Ayissi (Camarões). O desfile acontece no espaço central do Museu Afro Brasil no dia 17 de abril às 11h30. O projeto "Africa Africans" traça um panorama sobre a criação visual contemporânea do continente por meio da vinda de obras de artistas de diversos países africanos, incluindo aqueles que participam da mostra de moda.   Curador   A mostra de moda que acontece no dia 17 de abril tem curadoria de Andy Okoroafor. Nascido na Nigéria, ele é um aclamado diretor de ...

    Leia mais
    blank

    DF ganhará museu em homenagem à influência da cultura africana no país

    Obras ficarão ao lado da Ponte JK; recursos virão do governo federal. Projeto de construções será escolhido por meio de concurso internacional. No G1 Brasília vai ganhar um museu e um parque temático em homenagem à influência da cultura africana no país. O terreno na capital para as construções foi doado nesta terça-feira (10) pelo governador Rodrigo Rollemberg para o ministro da Cultura, Juca Ferreira. Pelo projeto sob responsabilidade da Fundação Cultural Palmares, haverá um museu sobre a cultura aficana e um parque temático em homenagem a Nelson Mandela – ex-presidente sul-africano e representante do movimento contra o apartheid. O espaço, da Terracap, fica ao lado da Ponte JK, próximo da QL 24, no Lago Sul. O governo federal vai arcar com os custos das obras, que deve ficar entre R$ 150 milhões e R$ 200 milhões. O edital para a arquitetura das construções deve ser lançado em 21 de ...

    Leia mais
    blank

    Museu no negro oferece nove oficinas culturais gratuitas

    Canto, danças, instrumentos musicais e teatro são algumas das atividades ofertadas ao público de Vitória. Inscrições até 13/02 No Seculo Diario Para os interessados em participar de aulas de dança, teatro, música e contação de histórias, entre outras, começaram nesta terça-feira (3) e seguem até sexta-feira (13) as inscrições para as oficinas do Museu Capixaba do Negro Veronica da Pas, o (Mucane), no Centro de Vitória. Ao todo serão oferecidas 164 vagas, distribuídas em nove oficinas. "Historicamente, a arte e a cultura sempre foram um instrumento de ascensão social e econômica para a população negra no Brasil. Nesse sentido, propiciamos à comunidade acesso a um conjunto de oficinas, de forma gratuita, objetivando contribuir com a formação cultural dos alunos de uma forma mais ampla, bem como através da arte", contou o coordenador do Mucane, Wellington Nascimento. A única oficina que terá processo seletivo para aceitação de pessoas será a de ...

    Leia mais
    Museu Afro Brasil celebra o Dia da Consciência Negra

    Museu Afro Brasil celebra o Dia da Consciência Negra

    Shows, sessões de cinema, brincadeiras, lançamento de livro fazem parte da programação O Museu Afro Brasil, Instituição da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, iniciará as celebrações ao Dia da Consciência Negra - 20 de novembro - três dias antes (17),  com o recital “Poemas Negros, de Jorge de Lima”, em parceria com a Editora Cosac Naify, e a abertura da exposição “Breve Notícias: Abigail Moura e Orquestra Afro-Brasileira”, em parceria com o Itaú Cultural. Ainda no dia 20, o museu apoia o Tributo a Abigail Moura e à Orquestra Afro-Brasileira no Auditório Ibirapuera. As comemorações no Museu Afro Brasil seguem no próprio dia 20 de novembro, com uma programação especial que reúne shows, sessões de cinema, lançamento de livro e atividades educativas. As novidades da comemoração deste ano, em que o museu completa uma década de fundação, são as parcerias com a TV Globo, que exibirá duas ...

    Leia mais
    blank

    Museu Afro Brasil lança aplicativo para dispositivos móveis

    Tudo sobre o Museu Afro Brasil na palma de sua mão. A partir do dia 6 de setembro os visitantes passam a ter acesso, através do audioguia do App Museu Afro Brasil,  que completa dez anos de fundação em 2014. O aplicativo para dispositivos móveis já está disponível para Android e IOS, com download gratuito na Google Play e App Store. Em dois idiomas - português e inglês - a ferramenta traz informações detalhadas sobre o Museu, endereço, telefone, horário de funcionamento, dicas de acesso, estacionamento; palavras do Diretor-Curador Emanoel Araujo; a disponibilidade de programação cultural atualizada (exposições temporárias e eventos educativos); geolocalização, que ajuda o usuário a chegar à instituição, localizada no Parque Ibirapuera. Há ainda outra funcionalidade diferencial no aplicativo: o audioguia, com informações via QRCodes, inicialmente disponíveis para os núcleos do acervo na exposição de longa duração. “Ao lançar esse aplicativo gratuito ao público, o Museu Afro ...

    Leia mais
    blank

    Museu da memória afro contará a história dos negros no Brasil

    O desafio de contar a história do negro no país pode ser vencido com a implementação do Museu Nacional da Memória Afrodescendente, em Brasília, prevista para dentro de três ou quatro anos. O museu será construído às margens do Lago Paranoá, em área de 65 mil metros quadrados cedida pelo governo do Distrito Federal. A Fundação Cultural Palmares, vinculada ao Ministério da Cultura, reuniu nesta quarta-feira, 27, pesquisadores e especialistas para discutir o assunto. Na abertura do evento, a secretária de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do Ministério da Educação, Macaé Maria Evaristo dos Santos, defendeu a importância da preservação da memória brasileira. “Precisamos trabalhar numa luta constante pela garantia do direito à memória e tradição. O museu poderá contribuir para a garantia do ensino da história e da cultura dos africanos e dos afrodescendentes, conforme determina a legislação”, ressaltou. De acordo com o presidente da Fundação Cultural Palmares, ...

    Leia mais
    blank

    Ministério da Cultura discute criação de museu da memória afrodescendente

    Helena Martins - Repórter da Agência Brasil -  Foto: Valter Campanato/Agência Brasil O seminário Rumo ao Museu Nacional da Memória Afrodescendente, em curso na Fundação Cultural Palmares, em Brasília, discute o desafio de contar a trajetória do negro no país. Segundo o presidente da fundação, Hilton Cobra, essa história tem sido negada nos relatos oficiais. Por isso, é necessário reunir vestígios e conhecimentos, e construir um museu que seja capaz não apenas de relembrar, mas de atualizar o passado à luz dos desafios do presente. O projeto do Museu Nacional da Memória Afrodescendente está a cargo do Ministério da Cultura, e ao participar do seminário, a ministra da Cultura, Marta Suplicy, disse que a expectativa é que o espaço seja inaugurado em três ou quatro anos. Para tanto, um terreno de 65 mil metros quadrados na capital foi doado pelo governo do Distrito Federal. Instituições vinculadas ao ministério, como a Fundação Casa ...

    Leia mais
    blank

    Mulher que fez gesto racista no Espanhol é demitida de museu do Barcelona

    A mulher que imitou um macaco nas arquibancadas de um jogo da terceira divisão do Campeonato Espanhol, no domingo, era funcionária do Barcelona. Ela foi demitida nesta segunda-feira, depois da repercussão mundial do ato. Por Thiago Arantes A senhora fez o gesto racista durante uma partida em Llagostera, entre o clube local e o Racing Santander. O alvo era o jogador marfinense Mamadou Koné, do Racing. Mamadou Koné A identidade da mulher ainda não foi confirmada. Sabe-se que ela trabalhava nas bilheterias do museu do Barcelona, o mais visitado da Catalunha e um dos mais populares de toda a Espanha. A rádio Cadena SER noticia na tarde desta segunda que ela foi demitida. O Barcelona, por ora, não comenta o caso. Na imagem que correu o mundo, a mulher imita um macaco de forma solitária, mas está cercada por crianças. Nos últimos meses, o racismo tem sido um ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist