Museu traz mostra sobre origens do povo negro

Exposição começa no dia 3 de janeiro e segue durante todo o mês; professoras ministram oficina no dia 25

Do  Comércio do Jaú

Tela do artista plástico Biuê exaltam a cultura africana (Foto: LAÍS MONTEIRO/ Comércio do Jaú)

 

A exposição “Regando a Raiz” fica disponível a partir do dia 3 de janeiro de 2019 no Museu Municipal José Raphael Toscano de Jaú. A mostra tem o intuito de discutir a origem do negro e está organizada em três partes. A entrada é gratuita.
De acordo com o diretor do museu, Fábio Grossi, a data, fora do mês de novembro, quando se discute a consciência negra, foi pensada propositalmente. “A ideia é mostrar que não é para se falar disso somente no mês de novembro, mas sempre”, comenta.
A primeira parte da exposição traz obras do artista plástico Elias Gonzales, conhecido como Biuê. Em telas e estatuetas, Biuê conta a história do negro desde sua vinda da África ao Brasil.
Em seguida, estará exposto o acervo da academia de capoeira Bantus, fundada em 1970 e considerada a mais antiga de Jaú. Instrumentos musicais e outros objetos que remetem à capoeira, luta originalmente criada pelos negros na época da escravidão.
Na terceira parte da exposição, os visitantes poderão conhecer os trabalhos confeccionados pelos alunos do Centro Estadual de Educação de Jovens e Adultos (Ceeja) com orientação da professora de artes Angela Calestini. As peças, feitas em papelão e material reciclável, destacam grandes personalidades negras do mundo, Brasil e Jaú, como Nelson Mandela, Zumbi dos Palmares, a poetisa mineira Carolina Maria e a também poetisa jauense Candinha. “Pouquíssimas pessoas de Jaú conhecem e sabem da história de Candinha”, diz Grossi.
O diretor ressalta a importância de promover mostra com o tema para que a população conheça mais das raízes do negro, que está presente na formação do brasileiro. “A gente vê com frequência o uso da cultura negra, mas, muitas vezes, as pessoas não sabem o ponto de partida. A exposição pretende apresentar a origem”, comenta.
Oficina
No dia 25 de janeiro, professoras do Ceeja ministrarão oficina de bonecas abayomi, consideradas símbolo de resistência e poder. O evento será às 14h, no museu, e aberto à população. Não é necessário efetuar inscrição antecipadamente.
A exposição fica durante todo o mês de janeiro no museu e ocorre de segunda a sexta-feira, das 9h às 11h30, e das 13h às 17h. Aos sábados e domingos, a mostra funciona das 13h às 17h. O museu fica na Avenida João Ferraz Netto, 201, no Centro de Jaú.

+ sobre o tema

Fórum Permanente pela Igualdade Racial é inaugurado

Por Pedro Borges Do Alma Preta Projeto reúne importantes organizações do...

Cris Vianna não quer posar nua

Assim como sua personagem em Fina Estampa, a quituteira...

Deputados do ES protestam contra titulação de terras quilombolas

Fonte: SeculoDiario -   "O Incra considerou quase...

Único escravo no Brasil a publicar autobiografia ganha site de memórias

Mahommah Gardo Baquaqua nasceu no século XIX onde hoje...

para lembrar

Movimento negro sugere nomes para substituir Barbosa

Foi entregue pela organização não governamental Educação e Cidadania...

Edi Rock, integrante do Racionais MC’s, lança disco com 41 convidados

Mesmo com todo o reconhecimento conquistado em 25 anos...

Joaquim Barbosa: Imensa dor

Desfalque no STF (Supremo Tribunal Federal): o ministro Joaquim...

Salvador vai ganhar primeiro museu multimídia da música negra

Uma coletiva de imprensa, realizada ontem à tarde, anunciou...
spot_imgspot_img

Iza anuncia que terá uma menina e o nome será Nala

O primeiro bebê de Iza e Yuri Lima já teve o sexo revelado: será uma menina. A cantora contou a novidade aos fãs na noite desta segunda-feira (13),...

Mães e Pais de Santo criam rede de solidariedade para apoiar comunidades de matriz africana afetadas no Sul

Quando a situação das enchentes se agravou no Rio Grande do Sul, Ialorixás e Babalorixás da cidade de Alvorada, região metropolitana de Porto Alegre,...

6 brasileiros que lutaram pelo fim da escravidão no Brasil

O fim da escravidão no Brasil completa 136 anos em 13 de maio deste ano. Em 1888, a princesa Isabel, filha do imperador do Brasil Pedro 2º,...
-+=