Não seja tão dura com você! Um texto de amor em tempos tão difíceis

Nós não estamos vivendo tempos fáceis e normais e, às vezes, parece que a pressão ou até a autocobrança ganharam proporções demasiadamente alta. Em meio a tudo isso, é importante saber desacelerar, não sermos tão duras conosco mesmas. Por isso, peço licença para compartilhar aqui um texto que escrevi pensando justamente nesses momentos. E, pegando emprestado a letra de uma das minhas canções favoritas do álbum AmarElo, de Emicida, gostaria de dizer, ou cantar, que: 

“Do fundo do meu coração
Do mais profundo canto em meu interior, ô
Pro mundo em decomposição
Escrevo como quem manda cartas de amor”  

Depois de lembrar estes versos que tanto me tocam, vamos ao texto em si:

Não seja tão dura com você!

Ei, você. Você mesma. Que está se cobrando por não estar produzindo tanto. Não seja tão dura com você!! Está tudo bem não postar sempre (e sempre feliz) nas redes sociais. Está tudo bem pausar alguns projetos, você pode retomá-los em breve. Respeite seu tempo. E ele pode ser diferente daquela amiga ou influencer que você segue.

Às vezes é difícil manter o foco. Nos estudos, na vida fitness tão propagada e idealizada por aí, no planner que você fez no início do ano. Mas, não seja tão dura com você!! Respeite o seu tempo. Não estamos vivendo dias normais. Pode até haver uma nova realidade, mas um novo normal? Ah, isso não.

É natural sentir medo, tristeza pelos que se foram, insegurança pelo que virá. Sentir dor, raiva, revolta, com um governo que tripudia em cima da dor humana em um país onde jovens negras grávidas não conseguem respirar.

Em meio a esse turbilhão de emoções, cobranças por produtividade no universo digital. Anúncios e mais anúncios sobre como alcançar o sucesso, chegar nos 10k, ter um engajamento nas alturas.

Sim, quem faz das redes sociais um trabalho, um projeto profissional ou empreendedor, deseja essas métricas. Eu seria hipócrita em dizer que não. Mas, não seja tão dura com você!! Respeite o seu tempo. E ele pode ser diferente daquela amiga ou influencer que você segue.

Ei, você. Você mesma. Que está se cobrando por não estar produzindo tanto. Essa mensagem é para você. Talvez você seja eu, talvez sejamos muitas. Eu tenho aprendido a ser menos dura comigo. Dê essa chance a você também.

Minibio

Jaqueline Fraga é escritora, jornalista formada pela Universidade Federal de Pernambuco e administradora pela Universidade de Pernambuco. Apaixonada pela escrita e pelo poder de transformação que o jornalismo carrega consigo, é autora do livro-reportagem “Negra Sou: a ascensão da mulher negra no mercado de trabalho”, finalista do Prêmio Jabuti 2020. Pode ser encontrada nas redes sociais nos perfis @jaquefraga_ e @livronegrasou no Instagram.

** ESTE ARTIGO É DE AUTORIA DE COLABORADORES OU ARTICULISTAS DO PORTAL GELEDÉS E NÃO REPRESENTA IDEIAS OU OPINIÕES DO VEÍCULO. PORTAL GELEDÉS OFERECE ESPAÇO PARA VOZES DIVERSAS DA ESFERA PÚBLICA, GARANTINDO ASSIM A PLURALIDADE DO DEBATE NA SOCIEDADE. 

+ sobre o tema

Em defesa da tolerância religiosa em nossa sociedade

Em defesa da tolerância religiosa em nossa sociedade: Uma...

Encontro das águas: precisamos falar sobre afetividade

O sistema escravocrata e as divisões raciais criaram condições...

Quanto vale uma vida?

Quando perguntamos às crianças o que querem ser quando...

A manutenção de Fundeb como estratégia para reorganização das comunidades escolares pós-pandemia do covid-19

Foi reportada, pela primeira vez, pelo escritório da Organização...

para lembrar

Lucas Penteado do BBB, a vítima que disse NÃO às inúmeras violências

Hoje, o assunto mais comentado nos lares e nas...

5 sinais de violência psicológica (e como ajudar quem sofre com isso)

A violência psicológica envolve a manipulação, tentativas de assustar...

Reflexões Sobre Racismo e Saúde Mental

Curso: Reflexões Sobre Racismo e Saúde Mental Da Unifesp EMENTA: Este curso...

Fiocruz alerta para aumento da taxa de suicídio entre criança e jovem

A taxa de suicídio entre jovens cresceu 6% por ano no Brasil entre 2011 a 2022, enquanto as taxas de notificações por autolesões na...

Sobrecarga pode fazer com que mães solo enfrentem transtornos de saúde mental

"Eu sentia muita taquicardia e tinha medo de tudo. Me vinham aquelas crises e eu não conseguia entender o que era. Naquela época, saúde...

Depressão em idosos: por que doença ainda é difícil de ser diagnosticada

"Perdi o amor da minha vida, com quem estava há 45 anos." A aposentada paranaense Maria Helena Barroso, de 64 anos, relembra assim a morte...
-+=