Neste domingo 11/12 Festa – Sarau e Lançamento do Livro “Primeiras Prosas” do Coletivo Sarau da Ademar

“Ninguém liberta ninguém, ninguém se liberta sozinho: os homens se libertam em comunhão.” Paulo Freire

Dizem as sábias lavadeiras, entre um canto de trabalho e outro, parteiras que são, que um parto difícil é sinal de rebento forte. E não é preciso muita sensibilidade ou fino trato para dar de cara com um rebento desses e percebê-lo assim: brilhando e pronto pra vida.

O Sarau da Ademar está lançando seu primeiro livro, ou melhor, suas primeiras prosas impressas. Para chegar até aqui foram três anos de muita luta e resistência e de busca intensa pela expressão das esquinas de poesia desse canto Sul de Sampa.

Cada página desse livro nos enche de orgulho e nos dá mais sentido de responsabilidade para continuarmos nossa peleja, que é a de lutar pela arte socializada, que transforma o público em produtor, superando e subvertendo a dependência cultural, que nos obriga a viver uma relação de submissão da arte.

A possibilidade de nos convertermos em produtores de cultura, superando de modo ativo, a função de meros consumidores passivos e participarmos ativamente no processo criador da arte que fruímos e pela qual optamos nos deu força e coragem para crer em nossa capacidade de recriar e ampliar a realidade e para desenvolver nossa identidade cultural como classe e como povo. Essa consciência é a chave que nos abriu as portas das possibilidades de criarmos nossa própria cultura e de transformá-la por nós próprios.

A constância da luta, por vezes, machuca a gente. Sonhar custa algumas lágrimas arrancadas de peitos utópicos, guerreiros e notívagos em busca da tão desejada aurora.

Nosso coletivo já traz no peito todas as páginas desse livro, em nossa pele ele já tatuou sua história, vivida com vocês, irmãos de luta e de quebrada.

Agora é seguir adiante, estufar os peitos e continuar sonhando. Melhor, continuar a alimentar o sonho, esse sonho possível e bonito.

Para comemorarmos mais essa vitória, convidamos você para participar da festa que faremos em 11 de dezembro, dia do parto desse rebento bonito, em mais uma edição do Sarau da Ademar.

“Só a arte é útil.

Crenças, exércitos, impérios, atitudes – tudo isso passa.Só a arte fica, por isso só a arte vê-se, porque dura.” Fernando Pessoa – Obras Completas Asé

Fonte: Coletivo Sarau da Ademar

+ sobre o tema

Fundação Cultural Palmares expressa pesar pela morte de Solimar Carneiro, fundadora do Geledés

A Fundação Cultural Palmares expressa profundo pesar pela morte...

Jamaicano ganha Man Booker Prize com livro sobre Bob Marley

O escritor jamaicano Marlon James foi o vencedor do...

Beyoncé homenageia as mulheres negras com “Lemonade”, um “álbum-filme”

A estrela americana do pop Beyoncé lançou no fim...

para lembrar

‘O Rei Leão’ terá Iza e Ícaro Silva dublando Nala e Simba

Cantora dubla personagem que tem Beyoncé na voz original...

Angolanas expulsas do Brasil foram encaminhadas para a DNIC

- Fonte: Angola Press - 26-05-2009 - ...

Mãe Stella será homenageada na Academia de Letras da Bahia

Se estivese viva, nesta quinta-feira (2), Mãe Stella de...
spot_imgspot_img

Mulheres afrodescendentes são destaque em evento internacional pela conservação ambiental e justiça climática

No último dia 14, a vice-presidenta da Colômbia, Francia Márquez, esteve no fechamento do evento internacional “Garantir a posse da terra e os direitos...

Gilberto Gil é homenageado na Uerj por contribuições culturais ao país

Cantor, compositor, escritor, produtor musical, imortal da Academia Brasileira de Letras, ex-ministro da Cultura. Dono de vários talentos e posições, Gilberto Gil ganhou nesta...

Obrigada Shirley

É com muita tristeza que compartilhamos a notícia do falecimento da Shirley Villela, nossa companheira e amiga, tecedora da Redes da Maré, de 2013...
-+=