Guest Post »

Nota de repúdio ao ato de racismo em edifício sede da Conectas

Fato ocorreu na manhã desta quinta (20), em encontro com movimentos sociais e entidades da sociedade civil que lutam contra a violência institucional

Do Conectas 

Divulgação/Conectas

Na manhã desta quinta-feira (20), a Conectas co-organizou em nossa sede um encontro com movimentos sociais e entidades da sociedade civil que lutam contra a violência institucional.

Na chegada dos convidados e convidadas, uma participante sofreu racismo durante o processo de identificação junto à portaria do edifício. Outros participantes também relataram tratamento racista na recepção do prédio.

A gravidade do episódio causou enorme sofrimento e indignação em todas as pessoas presentes, reunidas justamente para tratar de estratégias do combate à violência do Estado, marcada pelo racismo estrutural. O ocorrido levou à suspensão da atividade.

Atos racistas como o de hoje são frequentes na vida das pessoas negras e devem ser combatidos firmemente, evitando qualquer forma de cumplicidade. Conectas tem o compromisso de lutar contra o racismo estrutural e cobrará que sejam tomadas as providências necessárias por parte da administradora do condomínio. Nossa permanência no local está sujeita a que sejam tomadas medidas concretas para que episódios como o de hoje não se repitam.

A Conectas repudia de forma veemente toda forma de racismo. Como entidade de direitos humanos, é nossa responsabilidade enfrentar o racismo nos diferentes espaços que ocupamos, incluindo nosso condomínio, de forma a promover lugares seguros e acolhedores para todos os corpos.

O encontro “Elementos forenses para a defesa dos direitos humanos” foi organizado pela Conectas, CAAF/Unifesp, Movimento Mães de Maio e Redes da Maré. Participavam as seguintes organizações e movimentos sociais: Centro de Direitos Humanos de Sapopemba, Circuito de Favelas por Direito, Comunidade Quilombaque, Direito à Memória, Educafro, Fala Akari, Fórum de Manguinhos, Iniciativa Direito à Memória e Justiça Racial da Baixada Fluminense, Mães de Luto da Zona Leste, Movimento Mães de Maio de Salvador, Open Society Justice Initiative, Papo Reto, Rede de Mães e Familiares Vítimas da Violência de Estado da Baixada Fluminense-RJ, Rede de Proteção e Resistência ao Genocídio, Verdade e Justiça Racial e Witness.

Related posts