O deputado Leréia PSDB-GO quer processar policial que o acusou de racismo

O deputado Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO) quer abrir um processo administrativo no Senado contra um policial do Congresso que o teria acusado de racismo. O policial teria relatado que o deputado o teria chamado de “macaco”, lhe ordenando que “procurasse um pau para subir”. O incidente aconteceu quando o agente pediu a identificação de Leréia para que o parlamentar pudesse entrar no Senado.

O parlamentar declarou, por meio de nota oficial, que jamais chamou o agente de macaco. “Essa frase por mim proferida em nenhum momento dá sentido ao animal macaco, na qual o servidor alega que citei”, disse o deputado, que confirmou ter ordenado que o polícial subisse em um pau.

“O servidor em questão quis me intimidar através da força física, e assim apontou o dedo em minha face, e só depois usei o termo ‘vai procurar um pau para subir’. Um jargão regional bastante utilizado, no qual se dá a conotação de ‘vai fazer algo mais importante no momento do que querer se aparecer'”, falou.

O deputado declarou não concordar com o uso de policiais no controle de acesso do Congresso Nacional. “Aproveito o ensejo para registrar minha aversão ao erro primário do Congresso Nacional quando concedeu poder de polícia aos seguranças que controlam a entrada e saída dos funcionários e parlamentares nas entranhas da Casa. A partir daí, eles usam dessa prerrogativa para abordar de forma grosseira os demais pares, funcionários e visitantes”, disse Leréia, que alegou não ter mostrado a sua identificação para não dar margem à prerrogativa de “dar carteirada”.

No pedido de processo administrativo encaminhado ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), o deputado afirma que os servidores que cuidam da segurança da Casa precisam conhecer os políticos, já que “os parlamentares não conduzem crachás pendurados no pescoço”. Ainda não há respostas do Senado sobre o pedido do deputado.

 

 

Fonte: Terra

+ sobre o tema

Bahia tem 5 das 10 cidades mais violentas do país

Dados do Mapa da Violência 2014 revelam que a...

Políticos, imprensa e polícias, como conseguem dormir?

Li, há tempos atrás, o livro da médica Ana...

Racismo humilha e mata

Joilson de Jesus era um menino franzino, aparentava bem...

Sociedade está se embrutecendo, diz Atila Roque, diretor da Anistia Internacional

  Sociedade está se embrutecendo, diz Atila Roque, diretor da...

para lembrar

Elias se solidariza com Felipe e diz ter sido vítima de racismo

 As declarações do goleiro Felipe após o jogo contra...

Polícia identifica suspeito de ataques racistas contra Maria Júlia Coutinho

Zé Paulo Cardeal / TV Globo/Divulgação A polícia identificou um...

Convite para 3ª Marcha contra a desigualdade racial

Convite para 3ª Marcha contra a desigualdade racial                                     Enviado por...

O Judiciário e a Justiça Histórica

Por: Boaventura de Sousa Santos   Uma inflexão...
spot_imgspot_img

Maurício Pestana: escola de negros e o Terceiro Vagão

Em vários artigos já escritos por mim aqui, tenho apontado como o racismo no Brasil utiliza a via da questão econômica e educacional para...

Tragédia no RS apaga pessoas negras e escancara racismo ambiental

No início dos anos 2000, viajei a Mato Grosso do Sul para participar de um evento universitário. Lembro que na época eu causei espanto...

Racismo em escolas de Niterói: após reunião com mãe de dois adolescentes vítimas de insultos, deputada vai oficiar MP, polícia e prefeitura

Após uma reunião com Renata Motta Valadares, mãe de dois adolescentes de Niterói que foram vítimas de racismo em duas diferentes escolas particulares, a deputada estadual...
-+=