O impacto da menopausa na vida financeira das mulheres

Enviado por / FonteG1, por Mariza Tavares

Estudo mostra como elas são prejudicadas por problemas que as levam a perder dias de trabalho e até a abandonar o emprego.

O climatério, fase que vai da transição do período reprodutivo até o não reprodutivo, vem acompanhado de uma série de sintomas que, como escrevi em meu último livro, “Menopausa: o momento de fazer as escolhas certas para o resto da sua vida”, podem ter um impacto severo na qualidade de vida das mulheres – e isso não se resume a questões físicas.

Pesquisa publicada no fim de abril pela Mayo Clinic estima que os problemas representam um custo de US$ 1,8 bilhão (mais de R$ 9 bi) por ano para a mão de obra feminina, somente nos Estados Unidos.

Trata-se do maior estudo já feito nos EUA, reunindo cerca de 4.400 mulheres, entre 45 e 60 anos, que recebiam atendimento primário em quatro unidades da Mayo Clinic, entre março e junho de 2021. Desse contingente, 13.4% relataram pelo menos um contratempo relacionado aos sintomas da perimenopausa ou pós-menopausa capaz de afetar seu trabalho, o que incluía faltar uma média de três dias nos últimos 12 meses.

Ondas de calor, suores noturnos, dor de cabeça, oscilações de humor, insônia, ansiedade, irritabilidade. A lista de sintomas é longa e provoca o que a pesquisa chama de “resultados adversos no ambiente profissional”. Uma pequena parcela apresentou um quadro tão debilitante que deixou o emprego ou foi demitida.

Em entrevista ao jornal “The New York Times”, a médica Ekta Kapoor, coautora do estudo, afirmou que o tema menopausa continua sendo um tabu, principalmente no mundo corporativo: “ouvi de mulheres que elas não queriam ser vistas como funcionárias que estavam sempre se queixando. Também acontecia de, quando alguma delas abordava o assunto, recebia uma péssima acolhida, o equivalente ao interlocutor revirar os olhos”. Na opinião da médica, o valor de US$ 1.8 bilhão é subestimado, porque as participantes eram, em sua maioria, brancas, instruídas e com acesso a plano de saúde.

+ sobre o tema

Feministas indicam desafios para avanço das políticas para as mulheres

Em reunião com a ministra da Secretaria de Políticas...

Graciliana Selestino Wakanã: ‘O que a gente quer é viver bem’

Graciliana Selestino Wakanã, do povo Xucuru Kariri, fala sobre...

Vozes femininas disputam espaço na Rio+20

"Se alguém acha que somos invisíveis, está na hora...

Agressor de mulher terá que pagar gastos do INSS

Medida começará por Espírito Santo e Brasília, mas deve...

para lembrar

Município deve indenizar mulher que engravidou após suposta laqueadura

Por vislumbrar falha na prestação dos serviços hospitalares, nos...

O que paciente vivenciou na ginecologista é chamado de racismo científico

Recentemente, uma matéria circulou destacando um incidente lamentável envolvendo...

Benefícios da mamografia superam riscos associados, diz novo estudo da OMS

O câncer de mama é a principal causa de...

‘Pensei que fosse muito jovem para ter câncer de mama’

Quando Lucy encontrou um nódulo em seu seio, o...
spot_imgspot_img

Tempo para início de tratamento de câncer de mama é 3 vezes maior que o previsto em legislação

O tempo médio para o início do tratamento de câncer de mama no SUS (Sistema Único de Saúde) é quase o triplo do período previsto pela Lei...

Casos de câncer devem aumentar 77% até 2050 ligados ao envelhecimento da população

À medida que a população mundial envelhece, um novo relatório alerta que o número de pessoas com câncer pode aumentar 77% até 2050. No relatório, publicado na quinta-feira...

Proporção de pacientes jovens com câncer de mama dobra em uma década

A proporção de mulheres abaixo dos 40 anos com câncer de mama mais do que dobrou entre 2009 e 2020, de acordo com dados...
-+=