Homem é condenado a 1.080 anos de prisão por estupro contra enteada em SC

Enviado por / FonteFolha de São Paulo

Segundo a sentença, violência sexual começou quando a criança tinha 8 anos

Em um julgamento considerado histórico em Santa Catarina, um homem foi condenado a 1.080 anos de prisão, em regime inicial fechado, por estupro contra a enteada em 90 ocasiões.

O réu foi preso em flagrante ao ser surpreendido pela mãe da criança em uma das tentativas de violência sexual.

O caso ocorreu no norte do estado e tramita em segredo de Justiça. Por isso, o nome do homem condenado e a cidade onde os crimes ocorreram não foram divulgados pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

Segundo a sentença, a violência sexual começou em 2019, quando a vítima tinha apenas 8 anos, e continuou até 2023. O homem condenado à pena histórica teria aproveitado da vulnerabilidade da vítima por causa da idade e pela condição de padrasto, o que possibilitava ficar sozinho com ela.

No dia em que foi preso, a mãe da vítima voltou mais cedo para casa e encontrou o marido sem roupas quando saía de um cômodo da casa.

Ele tentou impedir a mulher de entrar, mas ela viu a filha embaixo de uma prateleira, enrolada em roupas que não eram as suas.

A mulher chamou a Polícia Miliar, que prendeu o acusado. A Justiça conseguiu provas principalmente por meio do depoimento da criança, de testemunhas e também da confissão do réu.

Para justificar a pena de 1.080 anos, o juiz do caso explicou na sentença que o longo período em que o crime foi cometido mostra a “habitualidade da prática”, o que demonstraria um estilo de vida criminoso e não delitos ocasionais, o que mereceu a resposta mais severa.

O homem não tem direito a recorrer em liberdade.

No Brasil, o tempo máximo que uma pessoa pode ficar presa é 40 anos. No entanto, penas maiores que esse limite interferem em benefícios como progressão de regime e livramento condicional. Nesses casos a pena total é levada em conta.

+ sobre o tema

Racismo e sexismo persistem no mercado de trabalho de Salvador

Segundo o estudo, o rendimento médio da mulher negra...

Obama indica primeira mulher negra para a Secretaria de Justiça dos EUA

Barack Obama anunciará no sábado sua intenção de indicar...

Livros recuperam a história do feminismo na Europa e no Brasil

Clássico do movimento e pesquisa sobre periódicos para mulheres...

A carta da Princesa por Sueli Carneiro

A televisão, em 30 de abril, divulgou o conteúdo...

para lembrar

Poetisa e defensora dos direitos humanos, Maya Angelou morre aos 86 anos de idade

A escritora e líder do movimento pelo direitos civis,...

Mulheres

As brasileiras ocuparam as ruas e as redes sociais...

Ministério das Mulheres lança edital para compra de tornozeleiras eletrônicas

O Ministério das Mulheres lançou nesta quarta-feira (1º) um...

Pais de garota mantida em cárcere por namorar mulher são indiciados

Vítima tirou fotos de marcas que seriam de uma...
spot_imgspot_img

Casa Sueli Carneiro abre as portas ao público e apresenta o III Festival Casa Sueli Carneiro, pela primeira vez em formato presencial

RETIRE SEU INGRESSO A Casa Sueli Carneiro, fundada em dezembro de 2020 e atuando em formato on-line desde abril de 2021, é uma entidade criada...

Aborto legal: falhas na rede de apoio penalizam meninas e mulheres

As desigualdades sociais no Brasil podem explicar a razão para que meninas e mulheres busquem apoio para o aborto legal também após 22 semanas...

Referência do feminismo negro, Patricia Hill Collins vem ao Brasil para conferência, curso e lançamento de livro

Referência do feminismo negro, a socióloga estadunidense Patricia Hill Collins participa, nesta quarta-feira (19), de um evento em Salvador, na Universidade do Estado da Bahia (Uneb)....
-+=