O primeiro âncora negro de um jornal televiviso na Europa

O primeiro âncora negro de um jornal televiviso na Europa

AFP

Quando Harry Roslemack começou a ler o noticiário para um grande canal de televisão na França, pareceu que o rosto da Europa estava mudando.

Porém, desde a vitória de Obama, a Europa negra ainda se vê às voltas com seu progresso no decorrer dos anos.  Embora os âncoras negros do noticiário televisivo sejam um signo visível desse progresso, algumas histórias dos primeiros âncoras negros demonstram que a mudança não ocorre facilmente.

 

HolandaEugenie Herlaar é oficialmente a primeira noticiarista negra do rádio, na Holanda.  Herlaar foi repórter de 1965 a 1969.   Em 1975 ela se tornou a primeira âncora negra a apresentar o noticiário da noite, na Holanda.  Foi também a primeira mulher a exercer tal função.  Por ocasião de uma entrevista, Herlaar declarou que jamais teve consciência do fato de que foi a primeira não-branca a apresentar notícias.  Herlaar exerceu esta função somente em 1975, ano em que a antiga colônia do Suriname tornou-se independente.  Herlaar nasceu nas Antilhas Holandesas.

 

Tradução: Carlos Eugênio Marcondes de Moura

+ sobre o tema

para lembrar

Procuradora aceita denúncia de partido contra Bolsonaro e direção da Hebraica do Rio

Procuradora aceita denúncia de partido contra Bolsonaro e direção...

Movimento Porta na Cara

Fonte: Circo Voador - Depois de...

Policial que descobriu ser negro aos 47 anos e sofre comentários racistas de seus colegas

Um sargento da polícia de Hastings (Michigan) pede meio...
spot_imgspot_img

Quanto custa a dignidade humana de vítimas em casos de racismo?

Quanto custa a dignidade de uma pessoa? E se essa pessoa for uma mulher jovem? E se for uma mulher idosa com 85 anos...

Unicamp abre grupo de trabalho para criar serviço de acolher e tratar sobre denúncias de racismo

A Unicamp abriu um grupo de trabalho que será responsável por criar um serviço para acolher e fazer tratativas institucionais sobre denúncias de racismo. A equipe...

Peraí, meu rei! Antirracismo também tem limite.

Vídeos de um comediante branco que fortalecem o desvalor humano e o achincalhamento da dignidade de pessoas historicamente discriminadas, violentadas e mortas, foram suspensos...
-+=