O sonho que não é meu.

Não me dou com fogão e confesso que nunca fiz lá muita questão de aprender. Não, nem um arroz eu sei fazer. E um dia uma tia disse que ”ora, mas você precisa aprender modo que quando for casar tem que saber cozinhar.” Minha cabeça sempre fazia nós e eu perguntava a mim mesma se eu não querer casar, o que serei? O meu eu – destinado a ser esposa- o que será se esse desejo não brotar em mim? E se eu não quiser que brote? Lembro que minhas amigas no ensino médio diziam que tinham o sonho de entrar em uma igreja, de branco e tudo o mais. Uma até dizia que queria realizar esse desejo até os vinte e cinco anos de idade. E minha mente não conseguia acompanhar aquilo, o brilho em mim não acendia e desde que me entendo por gente não tenho vontade de me casar. Claro que o fato de testemunhar o casamento tão despedaçado de meus pais pode ter alguma influência sobre mim. Mas é muito mais que isso. Está em mim. Em mim.

Enviado por Lorrayne Lima Gonçalves via Guest Post para o Portal Geledés 

Respeito muito quem tem esse sonho, e gostaria que respeitassem o fato de eu não o tê-lo. ”Você fala isso agora mas depois muda de ideia quando achar alguém.” Posso achar alguém mas porque terei que casar com ele? Não posso me achar e casar comigo mesma? Minha felicidade terá sempre que estar prolongada em um outro? O meu eu não é o bastaste para mim? Foi quando me senti abraçada pelas personagens clariceanas. Aquelas que, como no conto ”Amor”, mesmo casada procura por algo mais. Como em ”Obsessão” e em tantos outros. Alguém pensa como eu, foi minha reação. Essas mulheres enxergaram que seu ápice não foram o casamento e querem um outro papel, aquele que a sociedade não dá e que não a permitem ter. Se seu auge for o casamento, repito que respeito e respeito muito o seu ponto de vista. Mas deixe-me pensar ao meu modo.

Não crie formas para mim pois minha vida é como é como aquele poema de José Régio: ” … um vendaval que se soltou,/ É uma onda que se alevantou. Não importa se daqui a dez anos eu pensarei diferente, o importante é o que penso agora. E mesmo daqui a uma década, ouso a dizer que é bem provável que eu ainda não saiba cozinhar.

+ sobre o tema

O uso do crack na gestação causa sérios riscos ao feto

Aumento do consumo do crack entre mulheres e as...

Ministra Eleonora Menicucci critica médico que não faz aborto legal

Para secretária de Políticas para Mulheres, profissional que não...

SEMDF participa do Encontro das Trabalhadoras da CTB

Desenvolvimento, autonomia e igualdade foi o tema que conduziu...

Governo proíbe uso de algemas em presos durante cirurgia e parto

Resolução recomenda uso de outros meios de contenção em...

para lembrar

Diversidade sexual no meio acadêmico é tema de encontro na Universidade de Brasília

Brasília – Diversidade sexual foi o tema que norteou...

Como o 8 de Março mudou a ciência

Eva Alterman Blay é Professora Emérita da USP e...

Para Myrian Rios: 127 artigos sobre casos de Padres e Pastores Condenados/Presos por Pedofilia

Myriam Rios, Segue 127 matérias/links sobre casos de Padres e...
spot_imgspot_img

Homens ganhavam, em 2021, 16,3% a mais que mulheres, diz pesquisa

Os homens eram maioria entre os empregados por empresas e também tinham uma média salarial 16,3% maior que as mulheres em 2021, indica a...

Escolhas desiguais e o papel dos modelos sociais

Modelos femininos em áreas dominadas por homens afetam as escolhas das mulheres? Um estudo realizado em uma universidade americana procurou fornecer suporte empírico para...

Ministério da Gestão lança Observatório sobre servidores federais

O Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) lança oficialmente. nesta terça-feira (28/3) o Observatório de Pessoal, um portal de pesquisa de...
-+=