Oakland: cidade com protestos mais violentos foi berço dos Panteras Negras

Por duas noites consecutivas, manifestantes protagonizaram cenas de tumulto e confrontos com policiais

No O Globo 

OAKLAND, EUA — A cidade de Oakland, na Califórnia, registrou nas últimas duas noites alguns dos mais violentos protestos contra a decisão de um grande júri de não indiciar o policial Darren Wilson pela morte a tiros do jovem negro Michael Brown. Na terça-feira, os manifestantes bloquearam o tráfego nas principais rodovias locais, atearam fogo em diversas áreas, saquearam lojas e entraram em confronto com a polícia. Os atuais tumultos relembram o histórico de emblemáticas lutas raciais na cidade, que foi o berço do grupo militante contra o racismo Pantera Negras e também se envolveu nos atos contra a morte do jovem negro Trayvon Martin por um vigia, na Flórida.

Os atos da terça-feira começaram por volta das 18h30m (horário local), quando cerca de 300 manifestantes foram ao centro da cidade e, em seguida, interromperam o tráfego de uma importante rodovia estadual. Enquanto os protestos ganhavam tons mais violentos, diversas empresas foram atacadas, saqueadas e danificadas, e vários carros foram alvo de vândalos. Além disso, pedras e garrafas foram atiradas contra agentes que tentavam impedir a ação dos ativistas, e vários incêndios foram iniciados nas ruas.

— Havia muitos Mike Browns antes deste Mike Brown — disse Bakari Olatunji, um porta-voz do grupo “Coalizão Negra está de volta”, perto da estação de polícia de Oakland durante os protestos. — Denunciamos o veredicto em Ferguson. O que aconteceu lá acontece em todo o país todos os dias.

1998-059532-_19981204

A polícia de Oakland não confirmou os números de prisões e afirmou que não houve relatos imediatos de feridos. A Patrulha Rodoviária confirmou que havia efetuado detenções e recuperado pelo menos uma arma de fogo. Na noite anterior, 43 pessoas foram presas na cidade por suspeitas de crimes como roubo, resistência à prisão, vandalismo, intoxicação de pessoas, entre outros delitos. Segundo o prefeito, Jean Quan, um policial foi atingido no rosto com um tijolo.

Oakland já é conhecida pelo seu passado de lutas raciais. Em 1966, foi criado na cidade o grupo Panteras Negras, com o objetivo de potencializar o poder da população negra nos Estados Unidos e o orgulho racial. A história da organização foi pontuada por atos de violência, na tentativa de alcançar seus objetivos, até que em 1977, o partido praticamente deixou de existir e, em 1989, um dos líderes, Huey Newton, foi misteriosamente assassinado com três tiros na cabeça.

No início de 2009, a cidade foi mais uma vez cenário de violentos protestos, após a morte a tiros de adolescente negro desarmado Oscar Grant por um policial de trânsito. No ano passado, os manifestantes saíram de novo às ruas, em manifestações contra a absolvição de um ex-vigia acusado de matar o adolescente negro desarmado Trayvon Martin por uma corte da Flórida.

 

Leia Também:

‘Fui usada para espalhar o medo’, afirma a ex-pantera negra Angela Davis

George Wright: os bastidores da Pantera Negra

“Esconder o racismo não o faz ir embora”, diz ex-pantera negra

 

+ sobre o tema

Valores de sociedades tradicionais africanas são imprescindíveis para educar e humanizar

"Coube ao Ocidente avançar na militarização e na tecnologia,...

Por que as mulheres negras são minoria no mercado matrimonial

O presente estudo aborda a desvantagem das mulheres negras...

Governo do Paraná aprova lei que pune casos de homofobia e racismo em estádios de futebol

O governador do Paraná, Ratinho Júnior (PSD), sancionou a...

para lembrar

Universitários devem protocolar ação em defesa das cotas raciais

  Fonte: Jornal da Mídia Brasília -...

Tribunal de Londres processa zagueiro John Terry por racismo

LONDRES, Reino Unido — O capitão da seleção inglesa...

Refletir sobre o racismo a partir do yoga

Na coluna PerifaConnection, Tainá Antonio descreve o Yoga Marginal,...
spot_imgspot_img

SC tem alta de 51% nos casos de injúria racial e lidera denúncias do crime no país

Em Santa Catarina, seis pessoas procuraram a polícia por dia, em média, para denunciar casos de injúria racial em 2023. No ano passado, 2.280 pessoas sofreram ofensas...

O destino dos negros

A semana em que o Estatuto da Igualdade Racial (lei 12.288/2010) completou 14 anos foi repleta de notícias que atestam o quanto o Brasil está longe...

Roda de samba no Centro do Rio registra dupla imitando macacos em evento: ‘não será tolerado’

O PedeTeresa, roda de samba que acontece na Praça Tiradentes, no Centro do Rio, compartilhou um vídeo de uma dupla imitando macacos em um...
-+=