Obama pede a militares americanos prontidão contra a Coreia do Norte

Anúncio é feito após anúncio da Coreia do Sul de medidas contra o norte.
Casa Branca exigiu mudança de comportamento do regime de Pyongyang.

 

 

O presidente dos EUA, Barack Obama, ordenou que as forças militares americanas se coordenem com a Coreia do Sul para “garantir prontidão” para deter futuras agressões da Coreia do Norte, disse a Casa Branca nesta segunda-feira (2$).

 

Os Estados Unidos deram forte apoio aos planos do presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, de punir a Coreia do Norte por afundar um de seus navios de guerra, disse em comunicado o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs.

 

A Casa Branca exigiu à Coreia do Norte que se desculpasse e mudasse seu comportamento, disse ele.

“Apoiamos a exigência do presidente Lee por um pedido de desculpas imediato da Coreia do Norte e para que os responsáveis pelo ataque sejam punidos. Mais importante, que coloque um fim ao seu comportamento beligerante e ameaçador”, disse Gibbs.

“O apoio dos EUA à defesa da Coreia do Sul é inequívoca, e o presidente deu ordens para que comandantes militares se coordenem com os colegas da República da Coreia para garantir prontidão e impedir futuras agressões”, disse ele.

 

Obama e Lee concordaram em se encontrar na cúpula do G20 no Canadá, disse ele.

 

No final da semana passada, uma equipe de investigadores internacionais acusou a Coreia do Norte de torpedear a corveta norte-coreana Cheonan em março, matando 46 marinheiros em um dos piores confrontos entre os dois países desde a Guerra da Coreia entre 1950 e 1953.

 

Lee disse na segunda-feira que a Coreia do Sul levaria o assunto diante da ONU, cujas últimas sanções afetaram gravemente a já enfraquecida economia norte-coreana.

 

Os Estados Unidos ainda têm cerca de 28 mil soldados na Coreia do Sul e oferecem apoio militar.

 

As duas Coreias, ainda tecnicamente em guerra, têm mais de 1 milhão de tropas próximo à fronteira.

“Construiremos em cima de uma fundação já fortalecida de excelente cooperação entre nossas forças militares e exploraremos os avanços de nossa postura conjunta na Península como parte de nossos diálogos”, disse Gibbs.

 

Fonte: G1

+ sobre o tema

O Estado emerge

Mais uma vez, em quatro anos, a relevância do...

Extremo climático no Brasil joga luz sobre anomalias no planeta, diz ONU

As inundações no Rio Grande do Sul são um...

IR 2024: a um mês do prazo final, mais da metade ainda não entregou a declaração

O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda...

Mulheres em cargos de liderança ganham 78% do salário dos homens na mesma função

As mulheres ainda são minoria nos cargos de liderança...

para lembrar

PSOL retira candidato para ajudar Paim

DE PORTO ALEGRE - O PSOL do Rio...

Mais uma década de sangue derramado em vão

Nos últimos dez anos, o Brasil bateu recordes...

“Onde vou colocar minhas clientes milionárias?”: o depoimento visceral de uma paulistana sobre as ciclofaixas

Kiko Nogueira “Onde vou colocar minhas clientes milionárias?”: o depoimento...

SÃO PAULO: SESC Santo André – Festival Indie Hip Hop

Neste sábado, 5 de dezembro, acontece no SESC Santo...

‘O 25 de abril começou em África’

No cinquentenário da Revolução dos Cravos, é importante destacar as raízes africanas do movimento que culminou na queda da ditadura em Portugal. O 25 de abril...

IBGE: número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave em SP cresce 37% em 5 anos e passa de 500 mil famílias

O número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave no estado de São Paulo aumentou 37% em cinco anos, segundo dados do Instituto...

Fome extrema aumenta, e mundo fracassa em erradicar crise até 2030

Com 281,6 milhões de pessoas sobrevivendo em uma situação de desnutrição aguda, a ONU alerta que o mundo dificilmente atingirá a meta estabelecida no...
-+=