OEA condena Brasil por morte de sem-terra

Fonte: Folha de São Paulo
Por Dimitri do Vale

Corte de Direitos Humanos diz que país não puniu responsáveis por assassinato de agricultor em 1998


A Corte Interamericana de Direitos Humanos da OEA (Organização dos Estados Americanos) considerou o Estado brasileiro culpado pela não responsabilização dos envolvidos no assassinato de Sétimo Garibaldi, 52, agricultor morto em novembro de 1998 numa tentativa de despejo feita por milícias armadas em um acampamento do MST em Querência do Norte, noroeste do Paraná.

A sentença, dada em setembro deste ano, foi publicada no último final de semana.

Para a organização, o caso expõe a parcialidade do Judiciário no tratamento da violência no campo e as falhas das autoridades brasileiras em combater as milícias privadas. É a terceira vez que o Estado brasileiro é condenado na Corte Interamericana de Direitos Humanos e a segunda em fatos envolvendo crimes contra trabalhadores rurais sem terra no Paraná.

Pela sentença da corte -da qual o Brasil é signatário e reconhece todas as suas decisões-, a família do trabalhador rural deve ser indenizada e a sentença, publicada em veículos da grande imprensa do país.

Parcialidade

“É um caso que demonstra claramente que o sistema de Justiça não funciona quando se trata de apurar crimes contra um trabalhador”, disse Darci Frigo, advogado da ONG Terra de Direitos, que encaminhou o caso à corte da OEA em 2003, depois que o inquérito foi arquivado no Paraná.

O caso foi reaberto em abril e está na fase de depoimentos de todos os envolvidos. Segundo Frigo, o país poderá sofrer a pressão de órgãos internacionais se não cumprir a sentença.

Cristina Timponi, chefe da assessoria internacional da Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência, disse que o governo ainda não foi informado oficialmente da sentença, mas a disposição é a de que a decisão da corte da OEA seja cumprida. O prazo é de um ano.

Matéria original

+ sobre o tema

Criação da Comissão da Verdade paulistana é aprovada na Câmara

  Os vereadores da Câmara Municipal de São Paulo aprovaram...

Direitos Humanos são inegociáveis

A atual crise política e o déficit de legitimidade...

Por que somos campeões em cesarianas?

Brasil ultrapassa em larga escala a quantidade de cesarianas...

Praça Dom José Gaspar, em São Paulo, é a primeira a receber sinal aberto para Wi-Fi

Projeto de internet gratuita deve ser finalizado em um...

para lembrar

Reflexão sobre o texto da Afropress e Luiza Bairros por Eduardo Santiago

REFLEXÕES SOBRE O TEXTO INTITULADO: Com avaliação de apagada,...

Hoje na História: Declaração dos Direitos Humanos faz 70 anos

Confira a íntegra dos 30 artigos da declaração, documento...

Aborto invisível

Mesmo nas circunstâncias em que é legal, interrupção da...

Barões da mídia comandam publicidade oficial

Levantamento sobre investimento de empresas estatais em publicidade, publicado...
spot_imgspot_img

SP inicia campanha de vacinação contra paralisia infantil na segunda

A partir da próxima segunda-feira (27) crianças até cinco anos de idade começam a ser vacinadas contra a Poliomielite (paralisia infantil) no estado de...

Governo define nova data para o ‘Enem dos concursos’; CNU será em 18 de agosto

O Ministério da Gestão divulgou, nesta quinta-feira (23), a nova data para o Concurso Público Nacional Unificado (CPNU), que ficou conhecido como "Enem dos concursos"....

Anemia falciforme: 1º paciente no mundo inicia terapia genética contra a doença

Na quarta-feira, Kendric Cromer, um menino de 12 anos de um subúrbio de Washington, tornou-se a primeira pessoa no mundo com doença falciforme a...
-+=