Outubro rosa: saiba como identificar o câncer de mama

Por: MAYARA RABELO

Os números assustam. Estimativas do Inca (Instituto Nacional de Câncer), indicam que o câncer de mama será responsável por 57.120 novos casos até o fim deste ano, representando 156 diagnósticos por dia. Em relação ao ano de 2012, são 4.440 ocorrências a mais da doença.
Alguns fatores podem estar contribuindo para o aumento desse número como a gravidez tardia, depois dos 30 anos, a decisão da mulher de não ter filhos, consumo de bebida alcoólica, má alimentação, sedentarismo e obesidade.

Segundo a Ginecologista e Obstetra Dra. Erica Mantelli (CRM-SP: 124.315), pós–graduada em Sexologia pela Universidade de São Paulo (USP), o câncer de mama ainda não pode ser prevenido, mas sim diagnosticado com antecedência. “É importante a mulher conhecer o seu corpo e notar as mudanças que ocorrem na adolescência, especialmente o crescimento das mamas. O autoexame das mamas deve ser feito pela menos uma vez ao mês no mesmo dia do mês”, afirma.

Após os 40 anos, o exame de mamografia é indicado para detectar a doença. “A partir dessa idade é recomendado a mulher fazer pelo menos a mamografia uma vez por ano”, ressalta a ginecologista.

No início, o câncer de mama não apresenta sintomas. “Geralmente, a mulher só vai notar que existe alguma alteração na mama quando o tumor for palpável, apresentar manchas ou alterações na pele da mama, saída de um líquido do bico de mama”, explica a Dra. Erica.

Vale ressaltar que a dor mamária é um sintoma muito comum nas mulheres, mas nem sempre esse incômodo está associado ao câncer de mama. “A dor das mamas pode está associada a alterações hormonais ou emocionais. Entretanto, é importante se consultar com o ginecologista para fazer exames”, aconselha a médica.

Será que é câncer de mama?

Para descobrir o câncer de mama é necessário fazer um exame clínico, por imagens como ultrassom, ressonância e mamografia. “Após a suspeita do câncer de mama o médico encaminha a mulher para fazer um exame de biópsia para retirar um pedaço do tumor para análise”, comenta a Dra. Erica.

O câncer de mama pode ser benigno e maligno. O tumor benigno não é considerado cancerígeno, eles crescem lentamente e não invadem os outros tecidos e também não espalham pelo corpo. Já os malignos as células não conseguem ser controlados e podem crescer se espalhando.”Geralmente, o câncer de mama começa nas células do epitélio que reveste a camada mais interna do ducto mamário. Raramente o câncer inicia em outros tecidos”, diz a ginecologista.

O tratamento pode envolver quimioterapia, hormonioterapia, radioterapia e terapia. É importante levar em conta o impacto e os efeitos colaterais dos tratamentos na vida do paciente.

Sobre a médica
Ginecologista e Obstetra Dra. Erica Mantelli (CRM-SP: 124.315), pós–graduada em Sexologia pela Universidade de São Paulo (USP)
Site – www.ericamantelli.com.br

 

 

Fonte: Segs 

+ sobre o tema

Fascismo em nome de Deus

  por Drauzio Varella Há manhãs em que...

Haverá vacinas suficientes para todos os adultos americanos até o final de maio, diz Biden

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou nesta...

Marcelo Paixão, economista e painelista de Geledés, é entrevistado pelo Valor

Nesta segunda-feira, 10, o jornal Valor Econômico, em seu...

Escritor premiado de Ribeirão Preto descobre aos 41 anos que é autista

    Por Leandro Mata   Diagnóstico veio...

para lembrar

STF detecta descumprimento por governo Bolsonaro de decisões para proteger Terra Yanomami

O Supremo Tribunal Federal (STF) detectou que o governo do ex-presidente Jair...

Professores e intelectuais promovem boicote à revista Veja

Em petição online, os profissionais pedem à comunidade acadêmica...

Maria Clara de Sena, transexual de PE é a 1ª do mundo a atuar no combate à tortura em prisões

Mecanismo criado segue protocolo contra maus-tratos da ONU. Maria Clara...

Luciana Barreto é a nova contratada da CNN Brasil

A jornalista premiada estava no Canal Futura Do O Dia A...
spot_imgspot_img

Evento do G20 debate intolerância às religiões de matriz africana

Apesar de o livre exercício de cultos religiosos e a liberdade de crença estarem garantidos pela Constituição brasileira, há um aumento relevante de ameaças...

Raça e gênero são abordados em documentos da Conferência de Bonn

A participação de Geledés - Instituto da Mulher Negra na Conferência de Bonn de 2024 (SB 60), que se encerrou na última quinta-feira 13,...

NOTA PÚBLICA | Em repúdio ao PL 1904/24, ao equiparar aborto a homicídio

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns – Comissão Arns vem a público manifestar a sua profunda indignação com a...
-+=