Papa classifica violência contra mulheres como problema “quase satânico”

Enviado por / FonteUniversa, por EFP

O papa Francisco afirmou neste domingo, em um programa de televisão exibido na Itália, que acredita ser um problema “quase satânico” a violência sofrida pelas mulheres, inclusive, dentro de suas próprias casas.

“É muito grande o número de mulheres agredidas e violentadas em casa, também pelo marido. É um problema que, para mim, é quase satânico, porque pressupõe se aproveitar da fragilidade de quem não pode se defender, que pode apenas conter os golpes. É humilhante”, disse o líder da Igreja Católica.

O papa participou do programa “Francisco encontra os últimos”, transmitido pelo “Canal 5” italiano, em que conversou com uma vítima de violência doméstica.

O pontífice ouviu o relato da mulher que perdeu a casa e o trabalho durante a pandemia da covid-19, além de uma sem-teto e um detento, entre outros.

A vítima, identificada como Giovanna contou para o papa que precisou fugir com os quatro filhos da violência do ex-marido. Francisco a classificou como um exemplo de dignidade e resistência.

“Se pudesse, ela não estaria aqui. Está porque tem dignidade, um rosto de sofrimento, mas de quem segue a vida adiante, a sua e a dos filhos. Está no caminho. Ainda está de pé”, disse o papa, se dirigindo à vítima de violência doméstica.

O líder da Igreja Católica ainda lamentou o fato de a sociedade ignorar o que é “problema alheio”, que na verdade atinge diversos setores da população, que passam por dificuldades.

“Estamos entrando em uma cultura da indiferença, em que buscamos nos afastar dos problemas, da fome, da dor, da falta de trabalho. E, com a pandemia, esses problemas aumentaram”, afirmou Francisco.

+ sobre o tema

Mídia: Caso Eloá deve ser tratado como violência contra a mulher

Acontece desde o início da manhã desta segunda-feira (13),...

O tráfico de mulheres por meio de agências de modelos

PRDC move ação para que agências indenizem modelos vítimas...

Lei de combate à violência contra a mulher não impede crime

Apenas uma semana depois de ser solto, Jeffer Sandre...

para lembrar

Por dia, 27 mulheres são agredidas no Paraná

Na próxima segunda-feira (16), das 8h30 às 12 horas,...

Grande parte das mulheres vítimas de agressões apanha da infância à velhice

Grande parte das mulheres vítimas de agressões apanha da...

A Mulher da Outra

Mariana em meio ao espanto observa os cenários estampidos,...
spot_imgspot_img

13 leis sobre proteção à mulher que precisam ser efetivadas em 2024

Se é verdade que, no Brasil, o novo ano só começa depois do Carnaval, ainda é tempo de realizar uma retrospectiva, para divulgar leis...

Quase 23 mil medidas protetivas foram dadas a mulheres vítimas de violência, em 2023; Botão do Pânico foi acionado 91 vezes

Para se protegerem de violências domésticas, as mulheres costumam receber medidas protetivas e, em caso do agressor ser monitorado por tornozeleira eletrônica, utilizarem o...

Projeto permite que mulheres chequem antecedentes criminais de parceiros

Um projeto de lei que tramita na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) quer permitir que mulheres tenham acesso aos antecedentes criminais de seus parceiros. O texto,...
-+=