Para derrubar Spider ainda é preciso muito mais

É possível que Anderson Silva repita a trajetória de Lance Armstrong e veja sua carreira ser arruinada pelo dopping.

Por  no DCM

Para derrubar “Spider”, porém, ainda é preciso muito mais.

A história depõe a seu favor, o mercado de ídolos esportivos também, e ele é um dos produtos mais valiosos do UFC. Muitos querem ajudá-lo a sair dessa, mas tudo ainda depende do que disserem os exames.

Laboratórios podem provar muitas coisas, e em muitos tribunais o julgamento é uma mera formalidade.

Depois dos laboratórios, a palavra é da mídia. Mas o que dizer contra provas científicas, colhidas e analisadas por respeitáveis doutores, médicos, cientistas e autoridades diversas?

Pouca coisa será ouvida.

Se os laboratórios mostrarem que Anderson Silva fez, muitas vezes ao longo da sua carreira, uso de meios ilícitos para alcançar seus resultados, estará acabado para o espetáculo e para o mercado de ídolos.

Se disserem que fez poucas ou uma única vez, tem chance de ser perdoado pelos fãs, mas nunca pelo mercado publicitário.

Ainda corre o risco de apanhar na rua, vítima de grupos justiceiros que também se sentiram prejudicados. Que fizeram a mãe comprar o pay-per-view das lutas, e agora querem o dinheiro de volta.

Pode vir à falência, desaparecer da mídia, virar pastor ou pedir perdão.

Particularmente, prefiro que negue até a morte e se faça de vítima de uma conspiração.

A verdade é que nunca há como ter certeza se alguém colocou ou não algo na sua bebida, na sua pele, ou se você foi enganado por médicos, empresários, laboratórios.

O dopping pode ser uma arma de destuição de ídolos, utilizada por pessoas que seriam capazes de fazer sem deixar pistas.

Se a defesa disser isso, continuarei a não acompanhar o UFC, mas sou tentado também a continuar duvidando.

A verdade nesse caso pode estar muito além das nossas possibilidades de julgamento. Basta a “Spider” negar até o fim e saber contar uma boa história.

+ sobre o tema

Série Diaspóricas chega em sua 2ª temporada

O protagonismo negro e feminino, mais uma vez, ganha...

A nova versão da peça publicitária sobre os 150 da anos da Caixa com Machado de Assis negro

A Caixa Econômica Federal informou nesta terça-feira (11) que...

Barbie apresenta linha somente com bonecas negras e nós amamos

Para o Mês da História Negra – o equivalente...

Lei Áurea não é motivo de comemoração, afirmam movimento negro e Seppir

A Lei Áurea, que aboliu oficialmente a escravidão no...

para lembrar

Os reis que esquecemos

O único desenho conhecido de Shaka com a azagaia e o...

Djavan prepara disco de canções inéditas para este ano

Djavan prepara disco de canções inéditas: o 24º álbum...

Jeremy O. Harrys: o dramaturgo sensação na Broadway

Aos 29 anos, e ainda na faculdade, ele já...

Show da Consciência Negra no Vale do Anhangabaú

INFORMAÇÕES DO EVENTO Data: 20 de novembro de 2014 Horário: 11h Preço: Entrada gratuita Onde: Vale do...
spot_imgspot_img

Carnaval 2025: nove das 12 escolas do Grupo Especial vão levar enredos afro para a Avenida

Em 2025, a Marquês de Sapucaí, com suas luzes e cores, será palco de um verdadeiro aquilombamento, termo que hoje define o movimento de...

SP: mostra de cinema Léa Garcia – 90 Anos celebra obra da artista

A mostra inédita Léa Garcia - 90 anos, que começa neste sábado (25), celebra a obra da renomada artista do cinema nacional, que morreu em...

‘Está começando a segunda parte do inferno’, diz líder quilombola do RS

"Está começando a segunda parte do inferno", com esta frase, Jamaica Machado, líder do Quilombo dos Machado, de Porto Alegre, resumiu, com certo desânimo, a nova...
-+=