Participante do BBB sugere extermínio de pessoas com Aids

Participante de programa global sugere extermínio das pessoas que vivem com Aids. Outro integrante comentou que as pessoas HIV positivo não “passam dos 40 anos”. Movimento Nacional das Cidadãs PositHIVas exige retratação da emissora

Angela, 26, participante da atual edição do Big Brother Brasil, sugeriu, em conversa que aconteceu na última sexta-feira (14), o extermínio de pessoas vivendo com o HIV como maneira de “solucionar” a questão. “Vamos matar todo mundo (…) o que mais irrita é saber que a Aids existe porque teve um idiota que foi transar com um macaco”, argumentou a advogada de São Roque (SP).

A fala da participante gerou indignação dos demais, mas as bobagens em torno da questão não pararam por aí. O participante Cássio, 22, incorreu em erro ao dizer que as pessoas de sorologia positiva “não vivem mais de 40 anos”. “O que o homem gasta com remédios para portadores de aids, se ele gastasse apenas três vezes mais, em 40 anos acabava a aids no mundo. Daria remédio para todas as pessoas. Quem já tem, geralmente não dura mais de 40 anos, eles falecem e a aids acaba”, declarou o participante gaúcho.

A declarações geraram forte reações na rede. A ativista do Movimento Nacional das Cidadãs PositHIVas, Silvia Almeida, que vive há 20 anos com o vírus, declarou que tudo o que foi dito são “idiotices”. “O mínimo que a Globo tem de fazer para reparar esse absurdo é expulsar essa participante do programa. É justamente por causa de pessoas assim que temos um trabalho enorme de conscientização e prevenção”, criticou a ativista.

O movimento social de Aids/HIV lançou uma petição pública onde exige a imediata retratação da Globo.

Polêmica racial

Semanas atrás outra participante da mesma atração causou indignação por afirmar, durante discussão sobre cor de pele, que se não usar desodorante fica com “cheiro de neguinha” . Franciele foi acusada de racismo pelos colegas e eliminada do programa em votação do público dias depois.

Fonte: Pragmatismo Politico 

+ sobre o tema

O velho preconceito contra os nordestinos – Por: Carlos Thiago

Estava no Facebook em mais uma noite de insônia,...

Grupo multirreligioso de juristas é criado para combater intolerância

Por:Juliana Prado RIO - Representantes de várias religiões decidiram criar...

Estudante denuncia agressão e racismo em festa da USP

Bárbara Ferreira Santos Um estudante de Ciências Sociais da Universidade...

Estudante é expulso de fórum por se recusar a tirar adereço do candomblé

Procurada para comentar a denúncia, a juíza Elque Figueiredo,...

para lembrar

Voz ativa contra o preconceito, Karol Conka assume o comando do ‘Superbonita’ e finaliza novo disco

‘Os esquisitos também existem’, diz a rapper curitibana que...

Trans lutam por beleza própria, mas são alvos de preconceito por quem espera ‘padrão estético’

O estudante de administração Nathan Meireles, de 24 anos,...

Dezembro vermelho: negros estão entre as principais vítimas do HIV no país

A colunista Isis Vergílio convida a amiga, a artista...
spot_imgspot_img

Quem cata suas latinhas é trabalhador?

Todo Carnaval tem seu fim. E com ele toneladas e mais toneladas de lixo... Não importa como você decidiu comemorar o seu Carnaval. Se decidiu cair na folia, lá...

Torta de climão

Conversa vai, conversa vem, dia desses uma conhecida relatou o desconforto que sentiu ao ser tratada como "a diferente" durante uma viagem ao exterior. –...

Cerca de 11 mil brasileiros morreram de HIV em 2022; negros são quase o dobro de brancos

Quase 11 mil brasileiros morreram no ano passado tendo o HIV ou a Aids como causa básica, segundo dados do Ministério da Saúde divulgados nesta quinta-feira (30)...
-+=