sexta-feira, dezembro 9, 2022
InícioQuestões de GêneroViolência contra MulherPM que matou amante da mulher monitorava conversas dela no WhatsApp

PM que matou amante da mulher monitorava conversas dela no WhatsApp

Segundo informações do MPDFT, o cabo instalou um aplicativo no celular da esposa e tinha acesso às mensagens e à localização

Fonte: Metrópolis

Maria Eugênia

Preso desde a tarde de segunda-feira (19/12) após matar o amante da mulher, o cabo Kleber José Ferreira (foto de destaque) monitorava as conversas que os dois mantinham via WhatsApp. Segundo informações do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT), o policial militar instalou um aplicativo no celular da esposa para rastrear as mensagens. Foi assim que ele conseguiu saber onde ela e o comerciante Bruno César Oliveira estavam na tarde de domingo (18), quando ocorreu o assassinato, em Samambaia.

De acordo com o promotor de Justiça Luiz Humberto Alves de Oliveira, como o acusado é policial, a prisão de Kleber foi necessária, já que muitas testemunhas estavam com medo de dar informações sobre o caso.

 

“É importante que ele esteja e permaneça preso para que outras pessoas que viram o crime se apresentem”, explica. O promotor pede que testemunhas ajudem na apuração da polícia. “Basta entrar em contato com o plantão do MPDFT ou com a 26ª Delegacia de Polícia. Telefones: 3343-9874 e 3207-8091”, destaca.

Burno mantinha um relacionamento com a mulher do policial, que já teria tentado a separação. De acordo com as investigações, o PM não aceitava o divórcio e ameaçava a esposa. No dia do crime, Kleber Ferreira, com intenção de matar, seguiu o carro em que os dois estavam, interceptou o veículo, próximo à 26ª DP, e efetuou diversos disparos. Bruno Oliveira morreu no local.

O comerciante Bruno César de Oliveira também era casado. A mulher dele está grávida e o casal tem uma filha de 10 anos.

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench