PM teve que ficar “nu” para provar que não roubou em supermercado de Vitória

Edson Lopes diz que foi obrigado a se despir para provar que não roubou. 
Ele registrou uma ocorrência na delegacia.

O cabo da Polícia Militar Edson Lopes, que é negro, diz que foi obrigado a se despir em um supermercado de Vitória, no Espírito Santo, para provar que não tinha roubado nada. “É uma situação difícil. Eu queria morrer a passar por uma situação dessa”, desabafa.

Edson chora ao lembrar o que aconteceu no supermercado. Ele disse que foi injustamente acusado de furto. Ontem (18) à noite ele comprou dois vinhos e guardou a nota fiscal. Disse que após pagar, foi ao banheiro e conta que dois seguranças o obrigaram a tirar a roupa. “[O segurança disse] O senhor pagou esse vinho? Sim, paguei. Pediram a nota e mandaram eu tirar a roupa. O cidadão mandou tirar a roupa, me despir dentro do banheiro, foi uma coisa muito constrangedora.”

O cabo estava de chinelo, bermuda, camiseta e boné, e diz que sofreu preconceito. “Porque eu sou negro, porque eu ando às vezes de chinelo e me confundiram com um ladrão. Talvez seja por isso.”

O supermercado não deu entrevista, mas enviou um email informando que “o fato não ocorreu e estamos buscando as imagens dentro da loja para comprovar e levar em juízo.”

O advogado Bruno Duque disse que se Edson provou que pagou pelos produtos, o supermercado pode ter cometido o crime de racismo. “Ele sendo abordado apresentando a nota fiscal, comprovando que ele adquiriu o produto e pagou, ele não poderia ter sido submetido ao constrangimento que ele sofreu.”

Edson disse que foi ao supermercado outras vezes, mas nunca passou por uma situação parecida. Além de policial militar ele também faz o curso de direito em uma faculdade que fica a um quarteirão do supermercado. Hoje ele foi a faculdade, mas disse que nem assistiu aula porque está muito abalado. “Um país multirracial e ter uma coisa tão repugnante como o preconceito. Eu me sinto acabado, não tenho cabeça para nada hoje.”

 

 

Fonte: Jornal Hoje

+ sobre o tema

Educação domiciliar e seus impactos para a convivência democrática

A educação domiciliar, também conhecida internacionalmente como homeschooling, tem...

Candidatos do Rio Grande do Sul terão isenção no Enem

O ministro da Educação, Camilo Santana, anunciou que todos...

Liberdade para Ensinar e Aprender: Pesquisa Nacional Analisa Violências Sofridas por Educadores/as no Brasil

O Observatório Nacional da Violência contra Educadoras/es (ONVE), sediado...

Taxa de alfabetização chega a 93% da população brasileira, revela IBGE

No Brasil, das 163 milhões de pessoas com idade...

para lembrar

MEC quer proibir novos cursos de medicina. Mas o Brasil tem mais médicos do que precisa?

Cinco anos após flexibilizar as regras para a abertura...

Africa Brasil: A integração através da educação

- Fonte: O Povo Online - "O governo brasileiro...

Plano de Aula: Consciência Negra III – Palavras Africanas

PESQUISE NO DICIONÁRIO AS PALAVRAS  DE ORIGEM AFRICANA. Plano de...

A produção escrita dos jovens está piorando?

Estudo sugere que não. A era digital pode, inclusive,...
spot_imgspot_img

Projeto de escolas cívico-militares é aprovado na Alesp após estudantes serem agredidos por policiais

O projeto de lei que prevê a implementação das escolas cívico-militares na rede estadual e municipal de ensino foi aprovada na noite desta terça-feira (21) na...

Educação domiciliar e seus impactos para a convivência democrática

A educação domiciliar, também conhecida internacionalmente como homeschooling, tem sido objeto de debate em diversos contextos nacionais e internacionais, mobilizando famílias, a sociedade e...

Candidatos do Rio Grande do Sul terão isenção no Enem

O ministro da Educação, Camilo Santana, anunciou que todos os candidatos do Rio Grande do Sul terão isenção no pagamento da inscrição do Exame Nacional...
-+=