Polícia identifica suspeitos de morte de homem que ajudou travestis no metrô

A Polícia Civil identificou os dois suspeitos do espancamento do ambulante Luiz Carlos Ruas, que aconteceu na noite deste domingo (25) na estação Pedro 2º, na linha 3-vermelha do metrô de São Paulo.

Fonte: Folha de São Paulo

Segundo a investigação, Alípio dos Santos e Ricardo do Nascimento são primos e praticavam luta na academia que frequentavam. A família identificou ambos nas imagens captadas pelas câmeras de segurança do Metrô.

Os dois são considerados foragidos até o momento e responderão por homicídio qualificado e pela agressão a outras duas vítimas. O caso é investigado pelo 1º DP (Sé).

Luiz Carlos Ruas foi espancado até a morte no mezanino da estação de metrô após ter defendido travestis moradoras de rua.

A dupla de agressores teria ido urinar nas plantas do lado de fora da estação quando uma das travestis reclamou. Ruas tentou defendê-la e, segundo a polícia, houve desentendimento e o ambulante correu para se proteger dentro da estação, onde foi agredido com vários golpes.

O Metrô de São Paulo disse, em nota, ter deslocado seguranças das estações Sé e Brás, vizinhas da Pedro 2º na linha 3-vermelha, assim que identificou a agressão.

“Os seguranças se deslocaram imediatamente para a estação, prestaram os primeiros-socorros e conduziram a vítima de agressão para o [pronto-socorro] Vergueiro”, diz a nota. Ruas não resistiu aos ferimentos e morreu.

MANIFESTAÇÃO

Grupos de defesa da causa LGBT organizam um ato em homenagem ao ambulante e para cobrar as autoridades.

“O Luiz Carlos era um herói. O alvo do ataque nem era ele, era para ter morrido uma travesti”, diz Agripino Magalhães, ativista que organiza o ato. “E não tinha segurança nenhuma, mesmo sendo dentro da estação.”

A manifestação está marcada para as 13h desta terça (27), em frente à estação Pedro 2º.

+ sobre o tema

Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres será extinta no Amazonas

Prefeitura de Manaus pretende acabar com secretaria de políticas...

No ano passado, 29 mulheres mortas na intimidade deixaram 46 crianças órfãs

Menos mulheres foram assassinadas em contexto de violência doméstica...

Discurso de Janet Mock na Women’s March

Outro discurso que me impactou bastante na Women’s March,...

Carta aberta de uma executiva negra em dias de pandemia

No próximo dia 13, completaremos 132 anos de abolição...

para lembrar

Uma mulher é vítima de feminicídio a cada 5 dias no RJ, revela Dossiê Mulher

Levantamento feito pelo ISP e obtido com exclusividade pela...

Quando a economia incentiva a violência de gênero

Não estou sugerindo que a violência contra a mulher...

Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa! por Sueli Carneiro

Caros blogueiros progressistas, nas eleições de 1996 para a...

Absurdo: Deputada tenta justificar por que homens agridem e matam mulheres

Ainda tem gente que acredita que a natureza é responsável pela...
spot_imgspot_img

Após um ano e meio fechado, Museu da Diversidade Sexual anuncia reabertura para semana da Parada do Orgulho LGBT+ de SP

Depois de ser interditado para reformas por cerca de um ano e meio, o Museu da Diversidade Sexual, no Centro de São Paulo, vai reabrir...

1ª Parada Negra LGBT de BH acontece no próximo sábado (25/5)

No próximo sábado (25/5), data que marca o Dia da África, acontece em Belo Horizonte, a 1ª edição da Parada Negra LGBT. O evento acontece...

Em ano olímpico, Rebeca Andrade ganha homenagem da Barbie e quer inspirar outros sonhos

Rebeca Andrade, 25, possui uma longa lista de conquistas. A ginasta é medalhista olímpica, vencedora de ouro e prata, bicampeã mundial, medalhas nos jogos Pan-Americanos...
-+=