População negra gasta mais tempo para chegar ao trabalho que a branca

A maior parte da população brasileira leva até 30 minutos para chegar ao trabalho e um minoria gasta mais de uma hora nesse deslocamento. Os maiores percentuais entre os que levam até mais de duas horas de casa ao trabalho são registrados nas áreas urbanas e entre a população negra, revela o Sistema Nacional de Indicadores em Direitos Humanos, cuja primeira divulgação foi feita hoje (11) pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

Por Mariana Tokarnia no Agência Brasil

Os dados foram coletados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e objetivam a criação de indicadores que contribuam para a efetividade de políticas públicas destinadas à garantia de direitos humanos.

Segundo o levantamento, 66,2% da população levam até 30 minutos no trajeto de casa para o local de trabalho; 23,1% gastam de 30 minutos a uma hora; 8,4%, de uma a duas horas e 2,2%, mais de duas horas. Os percentuais têm se mantido praticamente constantes desde 2004.

A Região Sudeste registra os maiores tempos de deslocamento. Conforme os dados, 59,4% levam até 30 minutos, 26,5%, de 30 minutos a uma hora, 11,1% entre uma e duas horas e, 2,9%, mais de duas horas. No Sul, 76,7% levam até 30 minutos, 18,1% de 30 minutos a uma hora, 4,3% entre uma e duas horas e 0,9% mais de duas horas.

As pessoas que vivem nas cidades sofrem mais com o deslocamento. Dessas, 8,8% levam de uma a duas horas e 2,3% mais de duas horas para chegar ao trabalho. No campo, apenas 4,4% gastam de uma a duas horas e 1,6%, mais de duas horas.

O levantamento também mostra diferenças entre negros e brancos. Da população negra, 9,2% gastam entre uma e duas horas e 2,4% mais de duas horas para chegar ao trabalho. Entre os brancos, os percentuais são, respectivamente, 7,7% e 2%.

Os dados fazem parte do Sistema Nacional de Indicadores em Direitos Humanos e objetivam monitorar e mensurar a realização progressiva dos direitos humanos no Brasil. Está prevista para os próximos meses a divulgação de estudos referentes à alimentação adequada, educação e participação em assuntos públicos, entre outros direitos.

+ sobre o tema

Não Vote No Inimigo

Mais de 144 milhões de eleitores deverão ir às...

O cabelo da Alicia Keys

O cabelo da Alicia Keys estava super diferente ontem...

Benfica aceita proposta do Chelsea por Ramires: R$ 50 milhões

Volante está liberado para assinar contrato com o clube...

Hoje na História, 20 de novembro – Dia nacional da Consciência Negra

Rosemary de Ross O Dia Nacional da Consciência Negra...

para lembrar

comunidade quilombola resiste a implantação de mega resort na ilha de cajaiba

Comunidade Quilombola de Acupe diz NÃO ao empreendimento turístico...

Contos Valentes – Histórias infantis pretas

“Contos Valentes – Histórias infantis pretas”, é um projeto...

O samba era visto como instrumento de controlo das massas, entrevista a Nei Lopes

Em 1942 a Música Popular Brasileira ganharia novos rumos...
spot_imgspot_img

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...

‘Bad Boys 5’ já está sendo discutido, afirma produtor

‘Bad Boys: Até o Fim‘ estreou há apenas uma semana, mas um 5ª filme para a franquia estrelada por Will Smith e Martin Lawrence já está sendo discutido. A...

Sambista ligada ao rap, Leci Brandão rebate críticas de Ed Motta: ‘Elitista’

Leci Brandão, 79, rebateu com estilo as recentes declarações de Ed Motta, que chamou de "burros" os fãs de hip hop, "sem exceção". Sem citar...
-+=