Por que Bolsonaro pediu desculpas a Bianca Santana, face da ação de jornalistas mulheres contra ele na ONU

É raro ver o presidente Jair Bolsonaro pedindo desculpas para alguém. Muito menos para uma jornalista mulher e negra. Mas um pedido aconteceu na noite desta quinta-feira, 30 de julho. Foi direcionado a Bianca Santana (São Paulo, 1984), que no último 7 de julho usou as seguintes palavras para denunciar o mandatário na 44ª Sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU: “Em maio, o presidente da República me acusou [durante uma live no Facebook] de escrever notícias falsas. Esse ataque aconteceu na mesma semana em que escrevi um artigo mostrando a relação entre a família e os amigos de Bolsonaro com os acusados de assassinar a vereadora Marielle Franco”. Colunista do portal UOL, ela foi escolhida por 19 organizações da sociedade civil para ser a face de uma ação coletiva apresentada no organismo internacional contra o presidente por seus ataques a pelo menos 54 mulheres jornalistas desde que iniciou seu mandato.

Santana também processou Bolsonaro na área civil por danos morais. Quando mencionou o nome da jornalista, ele fazia referência a “reportagens de fake news”, segundo reconheceu nesta quinta em sua live semanal nas redes. “Tinha o nome dela lá embaixo, houve equívoco da minha parte”, explicou. “Não era da jornalista Bianca Santana, minhas desculpas por esse equívoco nosso. Inclusive já mandei retirar toda a live do ar. Da nossa parte não tem problema em se desculpar quando erra”, reiterou o mandatário.

A jornalista reagiu afirmando que “não foi meramente um erro”, uma vez que “na página em que está publicada a notícia lida” por Bolsonaro não consta seu nome. “Por que o presidente insiste com outra informação falsa? Bolsonaro não se equivocou, ele violou direitos e provocou um dano à minha honra”. Ela assegura ainda que seguirá “exigindo, individual e coletivamente” que os ataques sejam interrompidos. “Fico animada por meus pedidos no processo terem sido parcialmente atendidos pelo presidente antes mesmo do julgamento. Mas sigo com a ação judicial, que tem também o objetivo de inibir que Bolsonaro siga atacando jornalistas”.

Leia a matéria completa aqui

Leia também:

Por que fui citada por Jair Bolsonaro?

Jornalista recebe desculpas de Bolsonaro, mas diz que manterá ação judicial

Ataques do governo Bolsonaro a mulheres jornalistas são denunciados ao Conselho de Direitos Humanos da ONU nesta terça-feira

+ sobre o tema

Detenção de Mano Brown exemplifica a mensagem de Cores e Valores

Pedro Paulo Soares Pereira, 44 anos, também conhecido como...

Últimas tropas de combate dos EUA deixam o Iraque

Segundo redes americanas, tropas deixam o país em direção...

No caminho do BRT: as histórias por trás do legado da Rio 2016

Desde 2014, uma das obras consideradas como principal legado...

Em prol das crianças e jovens

Menino, negro, 13 anos, vivendo na zona rural do...

para lembrar

Quem tem deputado machista não precisa de inimigos

Quero fazer deste artigo um ato de repúdio contra...

Villa: viagem de Bolsonaro aos EUA é desastrosa

O colunista Marco Antonio Villa, que se notabilizou como...

A urgência da fome

Por uma porção de conveniência política e um punhado...

TSE forma maioria para tornar Bolsonaro inelegível por mentiras e ataques ao sistema eleitoral

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) formou maioria nesta sexta-feira (30) para...

Bianca Santana: ‘Mulher negra no STF não é só representatividade, é mudar a Justiça no Brasil’

A ministra Rosa Weber se aposentou de suas funções no Supremo Tribunal Federal (STF) na última semana, passando a presidência da Corte para o...

‘Trabalho de domésticas é resquício da escravidão’, diz Bianca Santana

Bianca Santana é uma das principais pensadoras do racismo brasileiro na atualidade. Dona de uma inteligência acurada, ela notabilizou-se por falar desta chaga social...

A angústia da mulher preta tem origem no meu privilégio de mulher branca

"Posso te fazer um pedido?" Sim, Bianca Santana, você pode me fazer quantos pedidos quiser. Pode pedir, ao final de seu "Quando me descobri negra",...
-+=