Presidente perde apoio da esquerda, mas ganha na oposição – Obama –

Fonte: Folha de São Paulo

–  DO “INDEPENDENT” –

Correndo o risco de provocar o repúdio de seus eleitores de esquerda, Barack Obama anunciou ontem planos para reativar as comissões militares para processar os presos de Guantánamo. Como candidato, ele defendeu que os réus fossem julgados em cortes federais ou pela Justiça Militar tradicional. Desde então, aumentam as pressões sobre Obama para explicar o que fará com os 241 detentos. O presidente enfrenta um dilema: precisa repudiar as políticas de Bush e, ao mesmo tempo, não comprometer a segurança nacional.
No comunicado de ontem, Obama reconheceu ter feito “objeções fortes” à abordagem de Bush, mas insistiu que comissões militares “são apropriadas para julgar inimigos que violam as leis da guerra”. A mudança recebeu o apoio de um republicano moderado chave, o senador Lindsey Graham. Os progressistas, porém, apontam com pesar para um padrão de recuo no instinto inicial de se desfazer das políticas antiterror de Bush.
Obama fez outra pirueta política perigosa no início da semana, ao buscar obstruir a divulgação de fotos de abusos de prisioneiros por militares dos EUA, alegando riscos aos soldados americanos no exterior. Não vai ajudá-lo o fato de que ao menos uma das fotos em questão vazou para a mídia (o canal de TV australiano SBS).
A Casa Branca de Obama e mais seus aliados está cada vez envolvida em controvérsias sobre o que fazer em relação ao tratamento dado a prisioneiros na “guerra ao terror” de Bush.
Entretanto, com suas mudanças de posição em relação às fotos e às comissões militares, Obama pode estar reforçando seu apoio em setores moderados. Ele tem consciência, por outro lado, de que sua base de apoio na esquerda liberal sofrerá erosão. Os ataques lançados por ativistas de defesa dos direitos humanos na noite de ontem foram imediatos.
Funcionários do governo insistiram que Obama não inverteu sua posição, já que não excluíra explicitamente a continuidade das comissões militares. Em 2006, votou contra a lei que criou o modelo atual, mas apoiou um projeto alternativo, de republicanos moderados.

Tradução de CLARA ALLAIN

Matéria original: Presidente perde apoio da esquerda, mas ganha na oposição – Obama –

+ sobre o tema

Marieta Severo fala de papel na novela, racismo e dos ataques que sua família recebe nas redes

Atriz cita retrocessos na sociedade, celebra ressurgimento do feminismo...

DEM: Candidato de R$ 92 mi está preso por estelionato

Por: BRENO COSTA Selmo dos Santos (DEM-SP), dono declarado...

Às agressões humanas, a Terra responde com flores

Mais que no âmago de uma crise de proporções...

Lula chega a 47% na Vox Populi; maioria considera prisão injusta

“A prisão de Lula, da forma como ocorreu, parece...

para lembrar

Governo lança portaria para reforçar “lista suja” do trabalho escravo

Por: Leonardo Sakamoto   Brasília - O Ministério...

Barroso: Corrupção é modo natural de se fazer negócios e política no Brasil

“O sistema é feito para não funcionar, é feito...

Salário mínimo de R$ 880 vale a partir de hoje

O salário mínimo passa a valer R$ 880 a...

Renato Janine: Michel Temer é hoje o mais forte vice que o país já teve

Entrevista Professor de Ética e Filosofia da USP afirma que...

Fim da saída temporária apenas favorece facções

Relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o Senado Federal aprovou projeto de lei que põe fim à saída temporária de presos em datas comemorativas. O líder do governo na Casa, Jaques Wagner (PT-BA),...

Barack Obama elege seus filmes favoritos de 2023; veja lista

Tradicionalmente, o ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, escolhe seus filmes, músicas e livros favoritos do ano. Nesta quarta-feira (27), Obama compartilhou em suas...

Morre o político Luiz Alberto, sem ver o PT priorizar o combate ao racismo

Morreu na manhã desta quarta (13) o ex-deputado federal Luiz Alberto (PT-BA), 70. Ele teve um infarto. Passou mal na madrugada e chegou a ser...
-+=