Processo Seletivo para curso de formação de adolescentes e jovens promotores de saúde -RAP da Saúde

Enviado por / FonteDe VivaRio

A OSS Viva Rio em conjunto com a Superintendência de Promoção da Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) torna público o processo seletivo
simplificado para o “Curso de Formação de Adolescentes e Jovens Promotores de Saúde – Rede de Adolescentes e Jovens Promotores de Saúde – RAP da Saúde”, que visa formar jovens que atuem como promotores da saúde no âmbito da atenção primária, fortalecendo o protagonismo juvenil.

O RAP da Saúde é um curso em que o jovem é o elemento central e participa de todas as fases do processo educativo, desde a elaboração, execução e avaliação das ações propostas, com o objetivo de estimular a participação social do jovem nas comunidades da cidade do Rio de Janeiro.

Quem pode se inscrever?
O Processo Seletivo destina-se a jovens entre 14 e 24 anos de idade, brasileiros, brasileiros naturalizados, migrantes documentados e, na condição de estrangeiro,
ser portador de visto permanente; que possuam documentos de identificação: identidade (RG) e comprovante de pessoa física (CPF) e que residam no território
onde será realizado o programa.

Objetivo:
Instrumentalizar adolescentes e jovens em promoção da saúde, tecnologias, empregabilidade, educação, cultura e lazer, assistência social e direitos humanos, potencializando o protagonismo juvenil e com dispositivos intersetoriais, de forma a que possam atuar como promotores de saúde junto a seus pares e comunidade,
assim como construir uma rede de adolescentes e jovens no território.

Do programa de aprendizado:
O programa de formação se desenvolverá em 10 meses, com carga horária de 12 (doze) horas semanais para os Multiplicadores e com carga horária de 16 (dezesseis) horas semanais para os Dinamizadores, com início previsto para Junho de 2023.

Multiplicadores – Adolescentes e jovens com idades entre 14 anos e 24 anos, receberão formação em promoção da saúde e comunicação, e concomitante
realizarão atividades propostas pelo Curso. Não necessita experiência. Dinamizadores – Jovens com idades entre 18 anos e 24 anos que participaram do projeto RAP da Saúde, por pelo menos 01 ano; que participam dos programas da JUV-RIO, da Assistência Social e de projetos sociais no desenvolvimento de ações de promoção da saúde e em atividades pautadas pelo protagonismo juvenil.

Receberão noções de liderança, aprimoramento da informação e multiplicação de conhecimentos. Serão monitores dos multiplicadores e estarão apoiando os profissionais apoiadores nas unidades de saúde.

Saiba mais aqui

+ sobre o tema

Prouni 2022: último dia para se inscrever no processo seletivo do 2º semestre

Termina nesta sexta-feira (5) o período de inscrição para...

Atividades do Novembro Negro na UnB começam nesta segunda-feira (7/11)

A Universidade de Brasília (UnB) divulgou o calendário das atividades do Novembro...

Inscrições para o Sisu começam nesta quinta (16); tire dúvidas

Começa nesta quinta-feira (16) o período de inscrições para...

Unicamp 2024: prazo para pedir isenção em taxa do vestibular termina nesta segunda

A Unicamp encerra nesta segunda-feira (5) o prazo para pedido de...

para lembrar

‘Não sou seu filho, sou sua vítima’: o reencontro de jovem com pai que o infectou com HIV

Quando o pai de Brryan Jackson injetou uma seringa...

Em SP, só aluno do 1º ano terá aula de espanhol

O governo de SP anunciou ontem que apenas alunos...

Projeto de assistência psicológica a mulheres negras pede doações

A Associação de Mulheres de Ação e Reação (A.M.A.R)...

Desmoralizaram os professores

Apenas 2% dos estudantes do ensino médio querem ser...
spot_imgspot_img

Mulheres pretas e pardas são as mais afetadas pela dengue no Brasil

Mulheres pretas e pardas são o grupo populacional com maior registro de casos prováveis de dengue em 2024 no Brasil. Os dados são do painel de...

Ser menina na escola: estamos atentos às violências de gênero?

Apesar de toda a luta feminista, leis de proteção às mulheres, divulgação de livros, sites, materiais sobre a valorização do feminino, ainda há muito...

Como a educação antirracista contribui para o entendimento do que é Racismo Ambiental

Nas duas cidades mais populosas do Brasil, Rio de Janeiro e São Paulo, o primeiro mês do ano ficou marcado pelas tragédias causadas pelas...
-+=