Professor é afastado após chamar aluno de macaco em escola da UFMG

A universidade abriu processo administrativo para apurar a responsabilidade do professor, que ficará afastado por um período de 60 dias

Um professor de português do Centro Pedagógico da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) foi afastado das atividades nesta quarta-feira depois de ter sido confirmado que ele chamou um aluno do oitavo ano do ensino fundamental da instituição de “macaco”. De acordo com a diretora da escola, Tânia Lima Cost, a universidade abriu um processo administrativo para apurar o caso. Ela disse que o docente, que não teve o nome divulgado, pode sofrer desde uma advertência verbal até demissão dos quadros da UFMG.

Segundo Tânia, o fato ocorreu na segunda-feira, depois que o professor passou o filme À procura da felicidade, que tem o ator Will Smith como protagonista, aos alunos. “Ele disse que saiu da sala e quando retornou esse aluno estava fazendo muita bagunça, conversando e acabou chamando de macaco. O professor reconheceu que errou, mas disse que não quis ofender, que a sua fala foi tirada do contexto”.

O aluno negro, de 14 anos, reclamou aos pais sobre a atitude do professor. Os pais foram até a escola na terça-feira para cobrar explicações. “Nós não sabíamos de nada e decidimos ouvir todos os envolvidos para depois tomar uma providência”, disse a diretora. Segundo ela, tanto a escola como a UFMG não toleram qualquer tipo de discriminação.

A comissão, formada por três professores, terá um prazo de 60 dias para concluir a investigação. Durante esse período, o docente ficará afastado das atividades. A escola de ensino fundamental conta com mais de 600 alunos e é uma referência na educação em Minas Gerais.

 

Fonte: Terra

+ sobre o tema

Leonardo Nascimento preso por engano é solto no Rio

Segundo a Secretaria Estadual de Administração Penitenciária, ele deixou...

Arquivada ADI no STF contra cotas para negros. Vitória!

Caros amigos e amigas Foi publicada no dia, 21.03.2012,...

Deputada é impedida de assinar lista de presença na Alesp: ‘racismo puro’

A deputada estadual Thainara Faria (PT) denunciou nesta sexta-feira...

Portugal : Em seis anos foram abertos 154 processos de contraordenação por racismo

Nos últimos seis anos foram abertos 154 processos de...

para lembrar

A mulher negra e o Jardim

Quando a mulher negra andou pelo jardim, as flores perderam o seu sentido. Suas pétalas esparramaram-se...

Lázaro Ramos grava depoimento a favor dos negros, diz jornal

Segundo "Folha de S. Paulo", ator defende manutenção das...

Apesar de onipresente, assédio sexual retorna aos bastidores

Nascida no Bronx, bairro de Nova York, Tarana Burke foi...

Veja comentários sobre raça e racismo rebatidos por especialistas

Para que alguns de nossos leitores parem de passar...
spot_imgspot_img

Universidade, excelência e compromisso social

Em artigo publicado pelo jornal O Estado de S. Paulo, no dia 15 de junho, o professor de literatura geral e comparada da Unicamp, Marcos...

Mobilizações apontam caminho para enfrentar extremismo

As grandes mobilizações que tomaram as ruas das principais capitais do país e obrigaram ao recuo dos parlamentares que pretendiam permitir a condenação de...

Uma pessoa negra foi morta a cada 12 minutos ao longo de 11 anos no Brasil

Uma pessoa negra foi vítima de homicídio a cada 12 minutos no Brasil, do início de janeiro de 2012 até o fim de 2022....
-+=