Professora é a 2ª travesti no país a estar num programa de Doutorado

É do Mato Grosso e da Secretaria de Estado de Educação a segunda professora travesti a estar num Programa de doutorado no Brasil. O fato histórico é motivo de orgulho para o Estado e para a equipe da Superintendência de Formação dos Profissionais da Educação da Seduc, setor onde está lotada a professora, já mestre em educação, Adriana Sales.

A aprovação para o doutoramento na Universidade do Estado de São Paulo – UNESP – campus de Assis/SP se deu pela proposta de pesquisa já iniciada em nível de dissertação finalizada em 2012 com o título: Travestilidade e escola em narrativas de alunas travestis.

Nesta nova etapa o trabalho dará continuidade nas análises das demandas e representações de vários atores envolvidos nos processos de formação escolar nas unidades públicas de ensino em Mato Grosso e, principalmente, com foco nas pessoas travestis e transexuais que estão nestes espaços. Tal trabalho é importante para Mato Grosso e para o Brasil, pois poderá proporcionar pistas de como as políticas públicas já instituídas garantem todas as diversidades humanas com qualidade social da educação pública e quais aspectos podem avançar para contemplar essas diversidades.

Para a Superintendência de Formação que orienta os trabalhos dos 15 Centros de Formação – CEFAPROS – em todo Estado, a pesquisa é fundamental para ampliarmos os olhares para as diversidades educacionais na garantia de uma educação inclusiva e diversa. (informações professor Clóvis Arantes, superintendente de Formação dos Profissionais da Educação Básica da Seduc)

Fonte:Seduc

+ sobre o tema

Empresária na BA oferece consertos domésticos exclusivos para mulheres

Formada em Museologia, ela decidiu abrir empresa para vender...

Meu filho é gay e eu me tornei militante LGBT para combater a homofobia

Eu sou a Majú e sou mãe de um menino......

para lembrar

Transexual é perseguida e assassinada a caminho da academia em MG

Nicolly Banks já havia sofrido uma tentativa de homicídio...

Aprovada no Sisu, travesti Maria Clara Araújo pede igualdade após entrar UFPE

A estudante pernambucana Maria Clara Araújo, de 18 anos, foi...

Quelly da Silva: O nome da travesti que foi assassinada e teve o coração arrancado

"O assassinato de uma pessoa trans manda um recado:...
spot_imgspot_img

Sindicatos e pesquisadores contestam parecer que pede exoneração de professora

É equivocado o parecer da Procuradoria Federal da Advocacia Geral da União (AGU) que determinou a exoneração imediata da professora da Universidade Federal do Espírito...

Carta de uma travesti à igreja evangélica brasileira

Querida igreja, Sei que meu nascimento foi celebrado no meio de vocês. "É um menino!", meus pais diziam, aqui e ali, para todos os irmãos....

Paraná: governo dificulta acesso à saúde para população trans e travesti

Trombose, aumento de colesterol e triglicerídeos, entupimento das artérias, danos ao fígado e aos músculos. Esses são alguns dos possíveis efeitos colaterais do uso...
-+=