quinta-feira, janeiro 28, 2021

Tag: travesti

Caio Santos de Oliveira, de 20 anos, confessou ter assassinado Kelly e disse à imprensa que "ela era um demônio". (Foto: REPRODUÇÃO/EPTV)

Quelly da Silva: O nome da travesti que foi assassinada e teve o coração arrancado

"O assassinato de uma pessoa trans manda um recado: o de que não temos o direito de existir", afirma presidente da Antra.   Por Andréa Martinelli e Leda Antunes, do HuffPost Brasil. Caio Santos de Oliveira, de 20 anos, confessou ter assassinado Kelly e disse à imprensa que "ela era um demônio". (Foto: REPRODUÇÃO/EPTV)     Ele era um demônio, eu arranquei o coração dele. É isso.   A frase acima é de Caio Santos de Oliveira, de 20 anos, que confessou ter assassinado Quelly da Silva, uma travesti de 35 anos, em Campinas (SP) no último domingo (20). Ele afirmou ter tirado o coração da vítima, colocado a imagem de uma santa no lugar e guardado o órgão em sua casa, além de furtar seus pertences. Oliveira foi preso em flagrante na manhã da última segunda-feira (21), após ter confessado o crime, e encaminhado à 2ª Delegacia Seccional da ...

Leia mais
foto: Facebook : O Tempo

Transexual é perseguida e assassinada a caminho da academia em MG

Nicolly Banks já havia sofrido uma tentativa de homicídio no mês passado e vinha recebendo diversas ameaças de morte pelo telefone, caso não deixasse a cidade de Uberlândia, no Triângulo Mineiro por Pedro Ferreira no O Tempo foto: Facebook : O Tempo Uma travesti foi executada com onze tiros por volta das 8h30 da manhã desta sexta-feira (28), quando estava a caminho de uma academia de ginástica. O crime foi na rua Leopino Lourenço de Araújo, no bairro Laranjeiras, em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. A vítima, Arthur Júnior Oliveira Silva, tinha 26 anos e já havia sofrido uma tentativa de homicídio no mês passado. Ela vinha recebendo diversas ameaças de morte pelo telefone, caso não deixasse a cidade. Policiais militares receberam denúncia de que havia uma vítima do sexo feminino caída no local do crime. Os PMs verificaram que se tratava de uma transexual, posteriormente identificado ...

Leia mais

“Na sociedade brasileira há uma masculinidade bastante tóxica”

Amara Moira, 32, chega para a entrevista com um vestido tomara-que-caia, sandália baixa, pulseiras, colar e cara lavada. A fotógrafa pergunta se ela não quer passar um batom antes de posar para a câmara, mas Amara retruca que está bem assim. Quer, cada vez mais, distanciar-se de caricaturas para tornar-se a mulher que deseja ser. “Existem milhares de formas de ser trans, assim como existem milhares de formas de ser cis”. Há apenas três anos, Amara, nascida com um genital masculino, iniciou seu processo de transição.  Já era doutoranda em crítica literária na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde pesquisa a obra de James Joyce, quando assumiu a identidade de travesti. Conta que a mudança foi bem acolhida na universidade, mas em busca de se sentir desejável e de arrumar um dinheiro que apressasse sua transição, resolveu virar puta. Ainda não sabe bem quanto disso foi uma escolha. “Ali era ...

Leia mais
SÃO PAULO 24/01/2017 - CIDADE METRÓPOLE - CASA 1 - GAY - LÉSBICAS - Casa de acolhimento para LGBTs expulsos de casa que funciona em um sobrado na Bela Vista - Na foto Iran Giusti (barba) e Otávio Salles (camiseta verde) - coordenadores da casa - Foto: NILTON FUKUDA/ESTADÃO

Casa para abrigar LGBTs expulsos pela família é inaugurada após ‘vaquinha’

Espaço na Bela Vista pode receber até 20 pessoas e oferece apoio psicológico e médico a gays, lésbicas, travestis e transexuais por Juliana Diógenes  no O Estado de S. Paulo Eles foram expulsos de casa. Entre os moradores, há filhos e filhas de pastores e policiais. Há quem tenha levado um soco e sido ameaçado de morte pelo próprio tio. Vítimas de violência - física, psicológica ou ambas -, gays, lésbicas, travestis e transexuais ganharam uma nova opção de lar. Em uma esquina da Bela Vista, bairro no centro da capital, um sobrado verde onde antes funcionava um bar no térreo e uma ocupação no andar de cima, a partir desta quarta-feira, 25, passa a abrigar LGBTs expulsos pela família. A Casa 1, república de acolhimento e centro cultural, nasceu de financiamento coletivo e será inaugurada nesta quarta. Em um mês e meio, o projeto arrecadou R$ 112 mil em uma plataforma ...

Leia mais

“Quando se mata uma travesti, ninguém chora”, diz líder trans

João W. Nery é símbolo da luta pelos direitos dos transexuais no Brasil. Por Guilherme Azevedo Do Uol Em 1977, tornou-se a primeira brasileira a fazer uma cirurgia de mudança de sexo (ou redesignação sexual, no jargão técnico), quando a prática era ainda clandestina e considerada crime, podendo levar à prisão tanto do médico quanto do paciente. Tornou-se, portanto, o primeiro trans-homem do país. A mudança pioneira do sexo e do nome rendeu-lhe uma sequência de complicações e uma vida marginal. Com o nome que abandonou, ficou para trás também o diploma de psicólogo e todos os demais comprovantes de uma vida regular - experiências que foram narradas em dois livros: "Erro de Pessoa: João ou Joana?' (Record, 1984) e "Viagem Solitária - Memórias de um Transexual Trinta Anos Depois" (Leya, 2011). João W. Nery vem de uma junção do "nome mais simples, popular e fácil de guardar", com o "W de Walter" e "o ...

Leia mais

Cauã Reymond é uma travesti em clipe sobre tolerância

Poderia ser um post sobre representatividade, mas é só mais um texto falando do clipe em que Cauã Reymond interpreta uma travesti. no Ai que Delicia Cara! A transfobia tem sido cada vez mais pauta de anúncios, clipes, séries e filmes e dessa vez uma versão nacional foi lançada, com Cauã Reymond interpretando uma travesti. O clipe é de Barbara Ohana, sobrinha de Claudia Ohana e a música é “Your Armies”. O clipe tem direção de Allexia Galvão e Daniel Rezende. Cauã interpreta Clara, que quer se vingar de quem a maltratou no passado. O clipe foi gravado em abril e só foi lançado recentemente e o público foi à loucura com a caracterização de Cauã Reymond de travesti. Achamos que contratar um ator hetero para interpretar uma travesti é uma forma estranha de retratação da mesma. Com Orange Is The New Black colocando em pauta a representatividade e contratando ...

Leia mais

“Não me prostituo por dinheiro”, diz travesti com diploma da Unicamp

Travesti. Prostituta. Doutoranda em Teoria Literária pela UNICAMP. Amara Moira abre a porta do apartamento na zona sul de São Paulo em que mora com a namorada, uma professora de letras. São nove da manhã e tenho certeza de que ela acabou de acordar. Alta, os cabelos cacheados, um vestido leve estampado, os traços afinados por hormônios, o rosto lisinho graças à depilação a laser. Seus gatos miam passando entre minhas pernas. Não deixo de reparar na quantidade de livros em sua sala – uma obra de Michel Foucault, teórico da sexualidade, repousa ao lado do notebook. Amara parece tímida, fala baixinho, gesticula delicadamente. Aos 31 anos, expõe de forma ultra articulada sua transição: nasceu com pênis, esforçou-se a vida inteira para “ser o menino” que esperavam que fosse, assumiu há dois anos sua transexualidade, entrou para a militância de cabeça e acaba de ser convidada pelo PSOL para sair ...

Leia mais
Symmy Larrat conta sua trajetória em entrevista exclusiva à Agência BrasilMarcello Casal Jr/Agência Brasil

“Meu gênero é feminino. Sou mulher”, diz primeira coordenadora travesti da SDH

Symmy Larrat conta sua trajetória em entrevista exclusiva à Agência Brasil Marcello Casal Jr/Agência Brasil "Não me sinto inserida, me sinto excluída, mesmo ocupando um cargo como eu ocupo”. Esse é o desabafo de Symmy Larrat, a primeira travesti a ocupar a função de coordenadora-geral de Promoção dos Direitos LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. A paraense, de 37 anos, faz parte de uma minoria de trans que conseguiu superar os obstáculos do preconceito para estudar e ocupar um lugar no mercado de trabalho. Até se formar em comunicação social e chegar ao escritório político em Brasília, percorreu um longo caminho. Como a maioria dos homens e mulheres transexuais e travestis, Symmy primeiro teve que se entender, aceitar-se, para só então se assumir. no Agência Brasil Em entrevista exclusiva à Agência Brasil, Symmy fala da realidade e das lutas desse grupo que ainda ...

Leia mais

Justiça manda soltar PMs suspeitos de envolvimento em morte de jovem travesti em SP

O Tribunal de Justiça de São Paulo concedeu nesta quarta-feira (24/06), liberdade provisória aos policiais militares Ailton de Jesus, 43 anos, e Diego Clemente Mendes, 22, presos em flagrante pela Polícia Civil, sábado (20/06), sob a suspeita de mentir sobre a morte da travesti Laura de Vermont, 18 anos, cujo nome de registro é David Laurentino de Araújo. por André Caramante no Ponte Os PMs Ailton e Mendes foram presos em flagrante por falso testemunho e fraude processual. Ambos também são investigados por homicídio contra Laura, de acordo com a Polícia Civil. Quando apresentaram a primeira versão sobre a morte da jovem, os PMs não revelaram ter atirado contra Laura. A fiança para soltura dos PMs foi fixada ao pagamento de um salário mínimo para cada um deles e mediante o compromisso “de afastamento das testemunhas arroladas no boletim de ocorrência e que não sejam da corporação”. Ao libertar os dois PMs, o juiz Antonio ...

Leia mais

Deputados da bancada evangélica tentam acabar com direito de travestis e transexuais de usarem nome social

Parlamentares apresentaram projetos para acabar com resolução do Conselho Nacional de Combate à Discriminação que orienta escolas e universidades a reconhecer e adotar o nome social de travestis e transsexuais, além de garantir que a pessoa transgênero escolha qual banheiro ou vestiário vai usar Por Rodrigo Gomes No Revista Fórum Deputados federais da chamada bancada evangélica apresentaram dois Projetos de Decretos Legislativos (PDC, por ter origem na Câmara dos Deputados), no fim de março, para cassar a resolução nº 12 do Conselho Nacional de Combate à Discriminação dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais, que orienta escolas e universidades a reconhecer e adotar o chamado nome social de travestis e transexuais, além de garantir que a pessoa transgênero – cujo sexo não corresponde a como ela se entende, se apresenta e se comporta – escolha qual banheiro ou vestiário (masculino ou feminino) vai utilizar. Segundo o documento, em vigor desde ...

Leia mais

Portal Transempregos divulga oportunidades para travestis, transsexuais e crossdressers

Os preconceitos sofridos por travestis, transsexuais e crossdressers não se limitam à vida pessoal: estendem-se também ao mercado de trabalho. Para ajudar estas pessoas que têm dificuldade em conseguir emprego, foi lançado o site Transempregos, que divulga oportunidades específicas para este público. por André Nicolau no Catraca Livre O portal publica vagas divididas entre emprego, estágio e freelance, em empresas comprometidas com a diversidade sexual. Há oportunidades em cargos como recepcionista, assistente de mídias sociais, estagiário de assessoria de imprensa, auxiliar de cozinha, entre outros. Transempregos.com Guia LGBT no Mundo do Trabalho Afim de estreitar o abismo existente entre públicos minoritários e o mercado de trabalho, foi  lançado em janeiro deste ano, no Rio de Janeiro, o guia Promoção dos Direitos Humanos de Pessoas LGBT no Mundo do Trabalho. Realizado pela Organização das Nações Unidas, o projeto apresenta dez compromisso e desdobramentos que empresas e empregadores podem desenvolver para driblar o preconceito ...

Leia mais

Aprovada no Sisu, travesti Maria Clara Araújo pede igualdade após entrar UFPE

A estudante pernambucana Maria Clara Araújo, de 18 anos, foi uma das mais de 6 mil aprovadas na primeira chamada do Sistema de Seleção Unificada (Sisu)para vagas na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Mas a vitória não foi uma qualquer: ela pôde usar o seu nome social para participar do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). no Brasil Post  por  Thiago de Araújo MONTAGEM/REPRODUÇÃO FACEBOOK Maria Clara é uma travesti. E sente muito orgulho disso, tanto que resolveu postar na sua página no Facebook um manifesto por igualdade, contra preconceitos e pré-julgamentos ainda reinantes do ensino, seja ele fundamental, médio ou superior, no Brasil. De acordo com ela, a aprovação para o curso de Pedagogia da UFPE é simbólica e de muita emoção para a família. “Desde muito cedo, o âmbito educacional deixou o mais explicito possível suas dificuldades em compreender as particularidades de minha vida: aos 6 anos, desejando ser ...

Leia mais

Travesti eleita presidente de câmara não descarta disputar prefeitura

Eleito vereador na cidade de Pilar nas Eleições 2012, Geraldo Costa da Silva, 53 anos, tornou-se a primeira travesti a presidir uma Câmara de Vereadores na Paraíba. Mãe Shirley, como é conhecida, chegou à presidência da câmara no último dia 1º de janeiro deste ano obtendo seis votos a favor, dois contra e uma abstenção. No PB Agora De acordo com Mãe Shirley, chegar até a presidência da Câmara dos Vereadores de Pilar não foi tarefa fácil. A luta contra o preconceito esteve presente em todo o caminho trilhado até chegar ao cargo. “É uma batalha política grande. Tivemos que enfrentar muito preconceito de pessoas que não aceitam. Mas como muito trabalho e muita luta e defendendo a população da melhor obtive essa oportunidade de hoje está representando a Câmara de Pilar”, afirmou a parlamentar. Além dos vereadores, Shirley ressalta o importante apoio que recebeu: “Agradeço o apoio da prefeita Virgínia ...

Leia mais

Comece a falar “a travesti”, por favor

O apelo é inspirado por Claudia Wonder, artista que nos deixou há quatro anos, em novembro de 2010. Mas todas agradecem Por:  Lino Bocchini  Do: Carta Capital No começo de 2010 fui recebido por Claudia Wonder em seu simpático apartamento no bairro paulistano dos Jardins para uma longa e agradável entrevista. A multiartista não escapava do mesmo tipo de desinformação que rotula como homens as mulheres transexuais. Um dos maiores ícones trans do Brasil, Claudia morreria poucos meses depois, em 26 de novembro de 2010, aos 55 anos, vítima de uma infecção. Aquela conversa ficou gravada em minha cabeça. Jornalistas são procurados por suas fontes após a publicação de uma reportagem pelos mais variados motivos. Comigo não é diferente. Fui procurado, em 2011, por uma artista plástica carioca citada em uma reportagem que fiz para a revista Tripespecial Diversidade Sexual – aquela famosa pela capa com dois surfistas se beijando. Travesti, ...

Leia mais

Professora é a 2ª travesti no país a estar num programa de Doutorado

É do Mato Grosso e da Secretaria de Estado de Educação a segunda professora travesti a estar num Programa de doutorado no Brasil. O fato histórico é motivo de orgulho para o Estado e para a equipe da Superintendência de Formação dos Profissionais da Educação da Seduc, setor onde está lotada a professora, já mestre em educação, Adriana Sales. A aprovação para o doutoramento na Universidade do Estado de São Paulo – UNESP – campus de Assis/SP se deu pela proposta de pesquisa já iniciada em nível de dissertação finalizada em 2012 com o título: Travestilidade e escola em narrativas de alunas travestis. Nesta nova etapa o trabalho dará continuidade nas análises das demandas e representações de vários atores envolvidos nos processos de formação escolar nas unidades públicas de ensino em Mato Grosso e, principalmente, com foco nas pessoas travestis e transexuais que estão nestes espaços. Tal trabalho é importante ...

Leia mais

Quase 70 travestis e transexuais pediram nome social no Enem

Pela primeira vez, travestis e transexuais podem usar o nome social no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A medida foi celebrada por ativistas e atraiu mais candidatos ao exame. Dados mostram que até o penúltimo dia de inscrição, 68 pessoas solicitaram o uso do nome social pelo telefone 0800-616161. Do Terra  Foto: Getty Images / Terra Essas solicitações já entraram no protocolo do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e serão atendidas. O número ainda pode aumentar. Segundo o Inep, mais 27 pessoas ligaram para pedir informações sobre a questão. O prazo para solicitar o uso do nome social termina nesta sexta-feira, assim como o período de inscrição.  A pedagoga e presidente do Conselho Municipal LGBT de São Paulo, Janaina Lima, diz que o uso do nome social atraiu mais candidatos ao exame. "No meu convívio social, eu sei de várias (travestis ...

Leia mais

Travesti é assediada, ameaçada e agredida em ônibus em Aracaju

Após reclamar de homem que a apalpava, estudante é ameaçada com uma faca por outro passageiro No caminho para a faculdade, Sofia Ricardo sofreu agressões físicas e verbais por ser travesti. A estudante, que cursa psicologia, estava ontem (15) em um ônibus em Aracaju (SE) quando sentiu um homem a apalpando. Ao reclamar em voz alta, o abusador negou o assédio. Em seguida, ela foi vítima de mais transfobia. Não bastasse o assédio, outro passageiro decidiu defender o abusador e ofender Sofia. “Você não apalpou uma mulher não rapaz, isso é um viado! Um traveco! Deve tá indo fazer programa!”, gritou o homem. Pela página que possui, Travesti Reflexiva, a estudante contou que as pessoas que presenciavam a cena riram da situação. Sofia revidou o comentário, afirmando que era travesti e que estava a caminho da faculdade, mas mesmo que fosse prostituta ninguém teria o direito de assediá-la. Nesse momento, ...

Leia mais

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist