Quatro entre dez jovens acham que mulher que se veste de forma insinuante não pode reclamar de violência sexual, diz pesquisa

Quatro em cada dez jovens entre 18 e 29 anos concordam, total ou parcialmente, com a ideia de que mulheres que se vestem de forma insinuante não podem reclamar se sofrerem violência sexual. E um entre dez é indiferente a esse tipo de violência.

É o que mostra a pesquisa Juventude, Comportamento e DST/Aids, encomendada pela Caixa Seguros, aprovada pela Universidade de Brasília e feita com o acompanhamento da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e do Ministério da Saúde.

Os resultados mostram alto grau de desinformação e preconceito contra homossexuais.

Para a socióloga Jolúzia Batista, essa geração de jovens sofreu um avanço conservador nos últimos anos.

Na sua opinião, uma educação não sexista nas escolas é fundamental para mudar esse cenário. “Nós vemos que hoje a violência surge como uma forma de colocar a mulher nos trilhos, de corrigi-la. É preciso investir em educação para mudar isso.”

Para a pesquisa foram entrevistados 1.208 jovens entre 18 e 29 anos em 15 estados e no Distrito Federal.

De cada dez entrevistados, seis acessam a internet com frequência e cinco navegam pelo menos duas horas por dia.  A maioria perdeu a virgindade entre os 14 e os 18 anos.

 

Fonte: O Essencial

 

 

+ sobre o tema

10 livros imperdíveis sobre vivência lésbica (escritos por lésbicas!)

De poesia a romance, passando pelos contos, conheça ótimos...

Homem acusado de matar filho no Rio por ser ‘afeminado’ vai a júri popular

Alexandre Soeiro foi preso em fevereiro, por matar o...

“Já quis ser mais clara”, diz jovem negra da Brasilândia vencedora do Miss Odara CCJ

Quando pensamos em concurso de miss, automaticamente nos vem...

Jovens que aparecem em vídeo agredindo outro por ser gay são indiciados por homofobia

Delegado entendeu que todo o material que foi colhido...

para lembrar

Parem de nos matar – por Maria Clara Machado

Em crônica publicada em janeiro de 1915, intitulada “Não...

Emoção marca despedida de Ruth de Souza, no Rio

Velório começou pela manhã, no Theatro Municipal do Rio...

‘Eu era neonazista até ser presa e me apaixonar por uma negra’

Angela King lembra quando foi a um bar já...
spot_imgspot_img

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...

Lançamento do livro “A importância de uma lei integral de proteção às mulheres em situação de violência de gênero”

O caminho para a criação de uma lei geral que reconheça e responda a todas as formas de violência de gênero contra as mulheres...

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...
-+=