Quilombolas da Bahia são finalistas do Prêmio Empreendedor Social 2023

Enviado por / FonteDo Correio 24h

A premiação é promovida pelo Jornal Folha de São Paulo e pela Fundação Schwab

Os quilombolas Ananias Viana e Jucilene Viana Jovelino, do Território Kaonge (BA), em Cachoeira, no Recôncavo baiano, estão entre os nove finalistas do Prêmio Empreendedor Social, na categoria “Soluções que inspiram”. Com a Rede de Cidadania Quilombola, eles concorreram com 348 inscritos. O resultado do vencedor será divulgado no dia 24 de outubro, através de votação popular pelo link https://empreendedorsocial2023.folha.com.br/.

A premiação é promovida pelo Jornal Folha de São Paulo e pela Fundação Schwab, uma das comunidades do Fórum Econômico Mundial. O Território Quilombola da dupla já possui a regularização fundiária encaminhada pelo Incra que, atualmente, está para publicação para decreto de interesse social da terra.

De acordo com Ananias Viana, a indicação é resultado de uma longa história de trabalho, organização coletiva, dedicação à sustentabilidade e a transversalidade dentro da comunidade. “Estamos muito felizes em sermos finalistas. Mas gostaríamos de ir além e sermos os vencedores”, confidencia ele.

A categoria do “Soluções que inspiram”, em que os quilombolas baianos concorrem, destaca as inciativas que combatem racismo, violência e desigualdade social, de raça, gênero e/ou fortalecem a cidadania e comunidades.

Rede de ações

A Rede de Cidadania Quilombola é resultado de uma iniciativa do Centro de Educação e Cultura Vale do Iguape (Cecvi) que envolve 18 comunidades quilombolas. Desde a sua criação em 2002, o Cecvi tem Viana e Jucilene à frente.

O Vale do Iguape trata-se de uma microrregião do município de Cachoeira, composta por comunidades quilombolas que se constituíram a partir de antigos engenhos de açúcar.

Da Rede se desdobraram grupos comunitários para a extração do óleo de dendê, o cultivo da ostra, a mariscagem, o cultivo de ervas medicinais utilizadas por benzedeiras para fazer remédios e xaropes, além da adoção da apicultura.

O turismo de base comunitária é outra atividade coletiva desenvolvida. Destaca-se a Festa da Ostra que acontece no Kaonge de 13 a 15 de outubro.

O que atrai a atenção de pesquisadores e até da mídia, de acordo com Viana, é a maneira com que as comunidades desenvolvem o trabalho coletivo e obtêm sucesso.

“É simples. Não acreditamos em coletividade sem sustentabilidade. Mas cada um tem a sua individualidade de fazer as plantações em suas roças”, pontua ele. Além disso, Viana acrescenta que “quando trabalhamos com amor e com o envolvimento das pessoas, avançamos”.

Premiação

De acordo com o regulamento da premiação, os finalistas e o vencedor escolhidos pelo leitor são contemplados com mentorias, capacitação e possibilidades de networking que deverão ser usufruídos ao longo de 2024. Além disso, o projeto vencedor ganha o troféu Empreendedor Social 2023.

Além de votar, os leitores e internautas também podem fazer doações a partir de R$ 5 para fortalecer o empreendimento escolhido. É possível registrar o voto mais de uma vez. Na hora de votar, é obrigatório fornecer o seu e-mail e o seu CEP.

Ao acessar a página, procure o terceiro conjunto de fotos em que está escrito “Rede de Cidadania Quilombola” e a foto de Ananias Viana e Jucilene Viana Jovelino.

+ sobre o tema

Anistia Internacional debate ação policial no Complexo da Maré

Rio de Janeiro - O secretário-geral da organização...

Vidas que importam

As recentes mortes envolvendo negros e policiais brancos norte-americanos...

Até quando vai durar esse extermínio ao povo preto, favelado e pobre? – por Sheila Dias

"Não sou livre enquanto outra mulher for prisioneira, mesmo...

para lembrar

Recusa a ver ‘Olhos que Condenam’ pode ser um ato revolucionário

Narrativas exclusivamente dolorosas podem ser, na verdade, alienantes por Dodô...

Adversidade na primeira infância e os impactos do racismo na saúde

Desigualdades nos resultados de saúde pública impõem custos humanos...

Movimentos civis protestam em São Paulo contra assassinatos de jovens negros

"Enquanto a gente não desmontar as estruturas militares...
spot_imgspot_img

A saída contra a extrema direita é negra

A campanha fria e sonolenta de Joe Biden fez os democratas buscarem alternativas e a pressão para que ele abandone a corrida eleitoral está...

Mbappé, a extrema direita e a pergunta: quem tem direito de ser francês?

Quando Mbappé concedeu uma coletiva de imprensa, há poucos dias, um repórter pegou o microfone para fazer uma pergunta ao craque da seleção francesa....

Qual o impacto do racismo nas desigualdades?

Para a polícia de São Paulo, a diferença entre um traficante e um usuário de drogas pode estar na cor da pele, aponta uma...
-+=