Racismo na Europa de Leste monitorizado

Fonte: UEFA –

O Centro de Monitorização Anti-Racismo da Europa de Leste inicia funções este mês, em Varsóvia, capital da Polónia. O recém-criado centro – que conta com o apoio da UEFA – irá monitorizar, pesquisar e documentar casos de racismo verificados na região, onde se incluem os países organizadores do UEFA EURO 2012™, Polónia e Ucrânia.

 

 

Questão pertinente


“O crescimento do significado social do futebol na Polónia e Ucrânia na antecâmara do Campeonato da Europa de 2012 constituiu uma excelente oportunidade para destacar a pertinente questão do racismo e da xenofobia na Europa de Leste”, referiu o sociólogo Rafal Pankowski, coordenador do Centro de Monitorização. “O nosso ponto de partida será o racismo no futebol, mas vemo-lo num contexto mais global de discriminação na sociedade em geral”, acrescentou o coordenador adjunto, Jacek Purski.

 

 

Projecto FARE

O centro é parte integrante de um projecto de desenvolvimento da FARE (Rede Pan-Europeia Contra o Racismo no Futebol) na Europa de Leste, que terá a duração de três anos e contará com fundos da UEFA, tendo em vista o UEFA EURO 2012™. Este financiamento provirá, entre outras coisas, das receitas do licenciamento das transmissões do UEFA EURO 2008™. O projecto conta, também, com o apoio do sindicato dos jogadores, FIFPro, que, juntamente com a UEFA e a FARE, organizou a conferência “Unidos Contra o Racismo”, em Varsóvia, no passado mês de Março, cuja anfitriã foi a Federação Polaca de Futebol.

 

 

Objectivos

Os objectivos centrais do projecto passam por apoiar a preparação do torneio e de actividades anti-discriminação, através de programas de formação, comunicação e parcerias com organismos governamentais, comités locais e cidades anfitriãs. Outros objectivos passam por trabalhar junto de comunidades de minorias étnicas de forma a combater a discriminação e aumentar a visibilidade da FARE e dos seus programas na Europa de Leste. O objectivo final será construir uma base de recursos capaz de suportar na Europa de Leste a realização, a longo prazo, de outras campanhas anti-discriminação através do futebol.


 

Ampla abrangência


O projecto terá, igualmente, uma vasta área de influência, abrangendo vários países, com forte incidência na Hungria e Eslováquia. A monitorização terá lugar em outras nações – Roménia, Bulgária, Rússia, Bielorrússia e República Moldava – e pretende ainda explorar outras potenciais actividades de consciencialização.

Matéria original

+ sobre o tema

para lembrar

Zulu Araújo – O galã do preconceito

Primeiro domingo de setembro, ano 2011, século XXI, após...

Protesto de internautas leva Ministério público aceitar denúncia contra Mayara Petruso por racismo

Ministério público aceita denúncia e Mayara Petruso responderá...

“Racismo está em toda parte”, diz Haseloff

Governador da Saxônia-Anhalt alerta que é um erro tratar...
spot_imgspot_img

Novo Selo de Igualdade Racial será lançado para incentivar diversidade nas empresas, anuncia Anielle Franco

O governo federal planeja introduzir, até o final do ano, um "Selo de Igualdade Racial" destinado a reconhecer empresas públicas e privadas que implementam...

Professora denuncia aluno por injúria racial após estudante escrever ‘preto não é gente’ em folha de papel

Uma professora denunciou um estudante de 14 anos à polícia após ele escrever "preto não é gente" em uma folha de papel, em uma...

5 por dia: Bahia lidera ranking de mortes em ações policiais no primeiro quadrimestre

Enquanto a localização de lideranças criminosas aumentou na Bahia no início de 2024, a letalidade das ações policiais também registrou crescimento. De acordo com o Ministério...
-+=