Racismo: Se seu filho se apaixonasse por uma negra, o que você faria? Eu não corro esse risco e meus filhos foram muito bem educados

Não se fala em outra coisa no meio artístico a não ser sobre a entrevista de cunho racista dada pelo deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) ao programa “CQC”, da Band, na noite desta segunda. O blog “Pronto, falei” foi atrás, então, do tal político que jurou ter entendido de forma errada a pergunta de Preta Gil.

O que foi ao ar (assista aqui): a filha de Gilberto Gil perguntou em um vídeo ao deputado: “Se seu filho se apaixonasse por uma negra, o que você faria?” A resposta foi chocante: “Ô, Preta, eu não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja. Eu não corro esse risco e meus filhos foram muito bem educados e não viveram em ambientes como, lamentavelmente, é o seu.”

Nesta terça-feira à tarde, Bolsonaro se explicou: “Eu estava com um laptop na minha frente e ouvi a pergunta de maneira errada. Achei que ela estivesse falando de casamento gay. Eu não gosto da Preta, ela não é exemplo para ninguém. Mas é importante falar que eu não sou racista. Meu cunhado é negão. Não sei se eu posso te mostrar a foto dele. Ele é assim… uns 70% negro, meio miscigenado. Eu não teria problema algum que meu filho se casasse com uma negra, desde que não fosse alguém com o comportamento da Preta Gil.”

Quando perguntado se iria pedir desculpas a Preta pelo equívoco, Bolsonaro foi direto: “Não errei. Não vou pedir desculpas. Mas também não quero acusar a TV Bandeirantes”, diz o deputador que já respondeu a 20 processos na Câmara pedindo cassação de seu madato.

Procurado pelo blog, Ricardo Brajterman, advogado de Preta Gil, disse que a afirmação do parlamentar de que entendera de maneira errada a pergunta não atenua em nada as declarações dele: “É um caso similar a um sujeito que rouba laranjas e depois de descoberto resolve devolvê-las. O crime já foi feito.”

Além da indenização por danos morais, Brajterman vai entrar com um pedido de punição disciplinar junto às Comissões de Ética e dos Direitos Humanos da Câmara: “As declarações dele ferem o princípio da dignidade do ser humano. Não é possível que um parlamentar diga tais coisas que vão contra a nossa Constituição. Preta tem uma posição firma contra a intolerância racial e a homofobia e estou aqui para representá-la.”

 

Fonte: Yahoo

+ sobre o tema

Geledés participa de audiência sobre Educação das meninas e mulheres negras na Câmara dos Deputados

Geledés – Instituto da Mulher Negra participou, nesta quinta-feira...

Grupo de mulheres brasileiras atua nas Nações Unidas contra o racismo

Em reportagem da TVT, Maria Sylvia de Oliveira, advogada...

No Paraná, letra dos Racionais MC’s ajuda na remição de pena

Uma decisão do Tribunal de Justiça do Paraná considerou...

Conceição Evaristo, a intelectual do ano

Quando Conceição Evaristo me vem à memória fico feliz,...

para lembrar

Irmão de Silvio Berlusconi é acusado de racismo contra Mario Balotelli

Irmão de Silvio Berlusconi e vice-presidente do Milan, Paolo...

ABGLT protesta contra deputado acusado de homofobia em comissão

  Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais...

Professor denuncia PM por racismo em escola do Paraná

O professor Odair Rodrigues, do Colégio Lucy Requião...

Caso de racismo sería causa de asesinato de joven en Bogotá

La comunidad intentó linchar al sujeto que, al...
spot_imgspot_img

Unicamp abre grupo de trabalho para criar serviço de acolher e tratar sobre denúncias de racismo

A Unicamp abriu um grupo de trabalho que será responsável por criar um serviço para acolher e fazer tratativas institucionais sobre denúncias de racismo. A equipe...

Peraí, meu rei! Antirracismo também tem limite.

Vídeos de um comediante branco que fortalecem o desvalor humano e o achincalhamento da dignidade de pessoas historicamente discriminadas, violentadas e mortas, foram suspensos...

‘Moro num país racista’, diz empresário que encerrou contrato de R$ 1 mi por ser chamado de ‘negão’

Nem o ambiente formal de uma reunião de negócios foi capaz de inibir uma fala ofensiva, de acordo com Juliano Pereira dos Santos, diretor...
-+=