Racismo: Torcedor atira BANANA ao Daniel Alves que comeu em pleno jogo (assista o video)

VILLARREAL, Espanha — Um fato inusitado marcou a vitória do Barcelona sobre o Villarreal, de virada, por 3 a 2, neste domingo. Aos 30 minutos do segundo tempo, um torcedor jogou uma banana no campo, numa suposta atitude racista. O lateral-direito brasileiro Daniel Alves caminhou até lá, pegou a fruta e comeu. O jogo foi em Villarreal.

Não foi a primeira vez que um torcedor jogou banana em campo em jogos do Barcelona. No dia 30 de março, uma casca de banana foi atirada no gramado do estádio Cornella El Prat, do Espanyol, na vitória do Barcelona sobre time da casa por 1 a 0. Parte da imprensa espanhola noticiou, na época, que os alvos teriam sido Neymar e Daniel Alves.

Os dois brasileiros teriam sido vítimas de pequena parcela de torcedores do Espanyol, com imitações de sons de macacos a cada vez que pegavam na bola. Sobretudo Neymar. Os dois jogadores preferiram não se manifestar. Tampouco o Barcelona.

No começo da noite, Neymar se manifestou em sua conta no Instagram, postando uma foto do momento em que Daniel Alves comia a banana:

“Tomaaaaa bando de racistas. #Somostodosmacacos e daí?”, escreveu.

Agressão do tipo a negros, inclusive brasileiros, no futebol europeu são recorrentes. O próprio Daniel Alves já foi chamado de “macaco” em um jogo do Barcelona contra o Real Madrid.

A menos de dois meses da Copa, o assunto assusta a Fifa, que fará no Mundial do Brasil uma campanha contra o racismo no esporte. Nos quatro jogos das quartas de final, os capitães das equipes vão ler, antes das partidas, uma declaração de repúdio à discriminação.

Fonte: Bad tv Online

+ sobre o tema

A ditadura acabou. Falta avisar a polícia

Rezam os livros de história que, quando Dom João...

Após polêmica, Suárez pode deixar o Liverpool

Imprensa inglesa acredita que o atacante deva ser negociado...

Michael Jordan condena mortes de negros por policiais

O ídolo do basquete Michael Jordan falou sobre violência...

A vingança dos ancestrais – parte II: De saída

O ex-senador Demóstenes Torres disse aos poucos amigos que...

para lembrar

A absurda melodia das crianças mortas

Uma menina igual a mil/ Que não está nem...

Racismo e desigualdade dominam debate da ONU sobre juventude no Rio

Racismo e injustiça social foram os temas predominantes no...

Racismo na Copa é em menor número que esperado, diz ministra

Marcelle Ribeiro A ministra Luiza Bairros, da Secretaria de Políticas...
spot_imgspot_img

Universidade, excelência e compromisso social

Em artigo publicado pelo jornal O Estado de S. Paulo, no dia 15 de junho, o professor de literatura geral e comparada da Unicamp, Marcos...

Mobilizações apontam caminho para enfrentar extremismo

As grandes mobilizações que tomaram as ruas das principais capitais do país e obrigaram ao recuo dos parlamentares que pretendiam permitir a condenação de...

Uma pessoa negra foi morta a cada 12 minutos ao longo de 11 anos no Brasil

Uma pessoa negra foi vítima de homicídio a cada 12 minutos no Brasil, do início de janeiro de 2012 até o fim de 2022....
-+=