Guest Post »

Rede apresenta relatório sobre racismo socioambiental no país

Fonte Envolverde

 

A Rede de Ação pelos Direitos Humanos (RADA) vai apresentar, em Genebra, um relatório sobre o racismo socioambiental no Chile ao Comitê de Eliminação do Racismo (CEDR) das Organizações das Nações Unidas (ONU). O documento compila o trabalho de diversos representantes de Comunidades Mapuches e servirá de base para o julgamento do Estado chileno no comitê.

O comunicado da RADA aponta que, desde a década de 1990, 26 depósitos de lixo foram instalados nas regiões próximas das comunidades Mapuche, 13 dentro e 4 nas proximidades. Segundo a RADA, mais de 65% deles afetam cerca de 50 comunidades, que recebem cerca de 9.220 toneladas de resíduos ao mês, 58,8% do total regional.

No local de La Araucanía, vive a maior proporção da população indígena do Chile, majoritariamente do povo Mapuche. A região é a que conta com maiores índices de pobreza do país, e é a região em que menos tem diminuído a pobreza nas últimas décadas.
Os dados atualizam a denúncia apresentada em 2007 ao CEDR pela Coordenadora de Comunidades em conflitos ambientais na região da Araucanía. A coordenação ajudou a RADA na produção do documento. Para a confecção do informe, as comunidades e a RADA realizaram vários encontros preparativos e trabalhos na região.

Os povos da região concluíram que o Estado deve reconhecer e reparar o dano que tem causado às comunidades pela instalação desses projetos. Até agora, não houve mudanças concretas a favor das comunidades afetadas. RADA pediu que o Estado busque uma solução específica para os casos de racismo ambiental na região de Araucanía.

O integrante da RADA Mauricio Peñailillo disse que a entidade espera que, a partir das denúncias, o Estado chileno comece tratar com seriedade o racismo e a discriminação contra centenas de famílias Mapuches e campesinos chilenos na Região de Araucanía. Peñailillo viajará junto como r epresentante das Comunidades Mapuches, Manuel Curilen, para presenciar o exame ao qual será submetido o Estado chileno.

As Comunidades Mapuches ordenaram e prepararam as informações com o apoio de técnicos, como o prevensor de riscos, Claudio Sandoval; os biólogos Enrique Pizarro e Alejandra Parra; o psicólogo e integrante do Grupo de Trabalho por Direitos Mapuches Coletivos, Ronny Leiva e o psicólogo Oscar Allaire.

Matéria original: Rede apresenta relatório sobre racismo socioambiental no país

Related posts