Rei africano que mora na Alemanha comanda sua nação através da internet

O mundo está tão moderno que às vezes beira o bizarro. Um monarca africano inovou de forma surpreendente e decidiu governar seu povo através da internet, porém bem longe de seu território. O rei do Gbi, uma região localizada em Gana, está comandando sua nação a mais de 7 mil quilômetros de distância, diretamente da Alemanha. Quem acha que esta é a única peculiaridade sobre ele se engana. No país europeu, o rei Céphas Bansah trabalha como mecânico e vive sem nenhuma regalia de chefe de estado.

por Dennys Marcel Do Eco Viagem

Afinal, como Bansah governa o seu povo? Ele utiliza ferramentas onlines comuns ao cotidiano de qualquer pessoa, entre elas e-mails, redes sociais e um software de chamadas telefônicas online. Quando o assunto é breve, ele opta por usar apenas o correio eletrônico, porém quando necessita de uma conferência ao vivo é utilizado um famoso programa de mensagens instantâneas e chamadas de vídeo online. Desta forma, ele se mantém informado sobre o dia-a-dia de seus súditos e ainda pode determinar as novas ações de seu governo virtual.

centro-81409

A justificativa oficial para o rei governar tão distante de suas terras é o importante intercâmbio que ocorre entre as duas nações. Morando na Alemanha, ele fica mais próximo das novas tendências e tecnologias e pode inseri-las mais rapidamente em sua nação. Contudo, engana-se quem acha que o monarca utiliza verba pública para se manter no exterior. Durante o dia, o rei Bansah é apenas mais um trabalhador entre tantos milhões na Alemanha. Ele atua em sua própria oficina mecânica consertando automóveis. Já à noite, ele se transforma no soberano governante do povo Ewe. Recentemente, o rei teve sua oficina arrombada e foram levadas diversas joias reais, entre elas sua coroa. Contudo, o monarca ficou a salvo e não sofreu qualquer ferimento.

‘Único’ herdeiro
Assim como em outras monarquias, Bansah recebeu o trono de um parente, no caso seu avô. Oficialmente, ele era o terceiro da linha sucessória, porém herdou a função após seu pai e irmão mais velho serem excluídos porque eram canhotos. Para o povo Ewe esta é uma das piores características que um ser humano pode ter e por isso, nenhum canhoto deve assumir o cargo máximo da nação.

centro-81410

Ewe
Etnia do rei Bansah, os Ewes são um dos povos que vivem na região de Gana, Togo e Benim. Seus membros são conhecidos pela forte união entre si que geram enormes famílias, além de serem poligâmicos. Contudo, mesmo com a tecnologia trazida da Alemanha pelo seu soberano, a maior parte da população Ewe ainda vive em casas construídas de barro e madeira.

+ sobre o tema

Um escândalo de pornografia infantil constrange governo de Merkel

    JUAN GÓMEZ O ex-deputado social-democrata Sebastian Edathy está sob suspeita...

Ataques a albinos assumem proporções críticas

A relatora independente das Nações Unidas para os Direitos...

O clube dos poetas negros

Quase nenhum dos participantes tem livros publicados. Cruzaram-se no...

para lembrar

O que acontece com os Bolsonaros fora do Brasil?

Países da Europa sofrem episódios parecidos com alguns dos...

Alemães agridem jornalistas brasileiros na Eurocopa

"A dor não é física, é moral e psicológica....

Morte de jovem negro pela polícia gera repúdio na Alemanha

Cerca de 200 manifestantes – a maioria jovens –...

Organizações e partidos se mobilizam contra islamofobia na Alemanha

Algumas cidades alemãs são palco nesta segunda-feira de manifestações...
spot_imgspot_img

“É mais difícil ser respeitada no Brasil”

Aos 42 anos - 11 deles vividos na Alemanha -, a advogada teuto-brasileira Delaine Kühn é a personificação do que os alemães chamam de...

Os 130 anos de uma família negra na Alemanha

O auditório está completamente lotado, quem não conseguiu assento apoia-se nas paredes ou na soleira da porta. O público absorve com atenção a história...

Um terço dos jovens na Alemanha acha que violência contra mulheres é “aceitável”, diz estudo

Um terço dos jovens na Alemanha considera aceitável o uso de violência contra as mulheres, de acordo com uma nova pesquisa que causou indignação entre ativistas...
-+=