Religiosos pedem fim de preconceito no dia de Iemanjá

No dia em que se celebra Iemanjá e os outros orixás de religiões afro-descendentes, os devotos fizeram um pedido: não ao preconceito de manifestações religiosas. Além dos acessórios, rituais de dança e reza, os religiosos saíram pela orla da capital neste sábado (8) com uma faixa em protesto contra o a intolerância religiosa

De acordo com os grupos de matriz africana, o preconceito é rotina e sempre um ‘olhar diferente cai sobre os candomblés’. “Nós também somos a cultura do Brasil. Todo ano, durante a festa, trazemos a nossa raiz, a do negro. Ninguém vai conseguir impedir o nosso momento de espalhar felicidade”, diz Edileusa de Oliveira, uma das integrantes do grupo Ialorixá.

O reitor da Universidade Estadual de Alagoas, Jairo Campos, estava presente no evento e disse não concordar com as queixas dos moradores do bairro sobre o lixo e o barulho . “Não tem como as pessoas boicotarem a festa. Quem tem preconceito com essa manifestação, acaba negando a história do Brasil, ou seja, a do índio e do negro. O brasileiro precisa assumir a sua negritude”, comenta.

Um casal de turistas de Campinas, interior de São Paulo, que passeava pela praia parou para ver as danças e oferendas. “Estou encantada com tudo aqui. Nunca tinha visto uma devoção tão grande à Rainha do Mar. Adorei a alegria. É muito contagiante. Não atrapalha em nada. Só ajuda na mistura de cultura.” disse a paulista Mariana Vital.

 

Fonte: G1

+ sobre o tema

Bebê morre durante parto e família acusa médica de negligência em Mangaratiba, no Rio

Segundo mãe da criança, obstetra falava ao celular durante...

Amazônia: mulheres negras protagonizam a luta popular

O capitalismo patriarcal e machista é um dos indicativos...

Unegro promove campanha publicitária de combate ao racismo

A União de Negros pela Igualdade (Unegro) completou...

Se Eike Batista tivesse ouvido a dona Laurinda – Por: Fernanda Pompeu

Leio que Detroit, a cidade que aprendemos a...

para lembrar

Queremos uma mulher negra no supremo

O ex-presidente Lula promoveu uma alteração inédita na...

Deputada estadual Leci Brandão recebe homenagem em Santos

A deputada estadual Leci Brandão recebeu do Conselho Municipal...

Política pública não auxilia quilombo a lutar contra racismo

A titulação que constitucionalmente atribui a remanescentes de...
spot_imgspot_img

João Cândido e o silêncio da escola

João Cândido, o Almirante Negro, é um herói brasileiro. Nasceu no dia 24 de junho de 1880, Encruzilhada do Sul, Rio Grande do Sul....

Levantamento mostra que menos de 10% dos monumentos no Rio retratam pessoas negras

A escravidão foi abolida há 135 anos, mas seus efeitos ainda podem ser notados em um simples passeio pela cidade. Ajudam a explicar, por...

Racismo ainda marca vida de brasileiros

Uma mãe é questionada por uma criança por ser branca e ter um filho negro. Por conta da cor da pele, um homem foi...
-+=