Sabesp vai compensar 750 mil clientes que ficaram sem água

A Sabesp disse ontem que compensará as 750 mil pessoas que ficaram sem água devido ao rompimento de uma adutora na zona sul da capital, no último domingo.

Segundo a companhia, os clientes terão uma redução correspondente à tarifa mínima cobrada, que é de 10 m3 ao mês -valor a ser calculado de acordo com o tipo de tarifa. A compensação ocorrerá na conta de março, distribuída a partir do próximo dia 4. De acordo com a Sabesp, 300 mil pessoas terão “conta zero”. Segundo ela, o abastecimento foi normalizado na maioria dos bairros entre a tarde de terça e a madrugada de ontem.

 

 

Fonte: Folha de S.Paulo

+ sobre o tema

‘Há mais pessoas com celular que com banheiros no mundo’, diz ONU

Ricardo Senra Na manhã de hoje, depois de acordar, você...

O impeachment e a onda de autoritarismo

Diante da falência moral e ética de nossas instituições,...

Veja o que abre e o que fecha no feriado de Corpus Christi

Fonte: UOLO que abre e o que...

Haters gonna hate: Quando Einstein aconselhou Marie Curie a ignorar o recalque

Marie Curie é um dos maiores cérebros do século...

para lembrar

Barack Obama saúda resolução “histórica” do Senado

Fonte: RTP Notícias - Washington, 20 Jun (Lusa) -...

Pescadoras ocupam Ibama na Bahia e denunciam racismo ambiental do governo

A solução para abafar a crise tem sido espalhar...

Abdias Do Nascimento: Um Homem Que Superou O Racismo Brasileiro

por Sergio da Silva Martins O racismo como toda espécie de...

Militares golpistas cortam sinal de rádios e TVs em Honduras

Medida é criticada por entidades internacionais pró-liberdade de expressão.Presidente...

Em 20 anos, 1 milhão de pessoas intencionalmente mortas no Brasil

O assassinato de Mãe Bernadete, com 12 tiros no rosto, não pode ser considerado um caso isolado. O colapso da segurança pública em estados...

CPMI dos Atos Golpistas: o eixo religioso

As investigações dos atentados contra a democracia brasileira envolvem, além dos criminosos que atacaram as sedes dos três Poderes, políticos, militares, empresários. Um novo...

Como pôr fim ao marco temporal

A tese do marco temporal, aprovada na Câmara nesta terça-feira (30), é ancorada em quatro pilares: genocídio, desinformação, atraso e inconstitucionalidade. Dos dois últimos, deve-se dizer...
-+=