São Paulo Diverso 2

No momento em que tanto se clama pelo retorno da prosperidade econômica no Brasil, se faz oportuno perguntar: que modelo de desenvolvimento desejamos para o país? O modelo padrão do Século 20, que nos colocou como umas das maiores economias do mundo e também uma das mais desiguais, onde todos os indicadores apontavam para as brutais diferenças salariais entre negros e brancos, produzindo um verdadeiro apartheid social? Ou um modelo de crescimento econômico que incluísse os grupos historicamente excluídos?

Por Maurício Pestana via Guest Post para o Portal Geledés

Pensando nisso, há pouco mais de um ano, iniciávamos o projeto São Paulo Diverso – Fórum de Desenvolvimento Econômico Inclusivo que nasceu com o propósito de ser um espaço de troca de experiências entre o setor privado e o setor público, tendo como foco a promoção da igualdade racial no mercado de trabalho formal.

A primeira edição, fruto da parceria entre a prefeitura de São Paulo e o BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento, superou todas as expectativas. Foram mais de 130 empresas e dezenas de instituições, reunidas para debater políticas e ações afirmativas voltadas para a inclusão racial, tornando-se um dos maiores eventos já realizado sobre o tema.

Várias iniciativas se fortaleceram após esse encontro: desde programas de Ações Afirmativas nas grandes corporações às medidas instituídas pelo setor público que, até então, não eram tão conhecidas, como a Lei nº 15.939/13, que destina 20% das vagas nos concursos públicos da prefeitura paulistana para afrodescendentes. O portal www.saopaulodiverso.org.br, que já conta com mais de 300 mil acessos também é um exemplo, assim como o comitê de empresas coordenado pela SMPIR, que se consolidou como um fórum permanente pela promoção da igualdade racial em nossa cidade.

A segunda edição do evento acontecerá no próximo 05 de novembro, no auditório Elis Regina-Anhembi. E a confirmação de grandes representantes das instituições privadas e públicas, como o prefeito Fernando Haddad, é prova de que o tema de igualdade racial definitivamente entrou para agenda econômica do século 21.

+ sobre o tema

Em audiência na OEA, Brasil reconhece extermínio da juventude negra em audiência na OEA

Nota da Mamapress   Por Marcos Romão, do Mamapress   O senhor Breno Costa...

Só o discurso não é suficiente para acabar com o racismo, diz Kabengele Munanga

Militante do Movimento Negro e professor de Antropologia aposentado...

Jovem é vítima de racismo por não aceitar namorar com rapaz

Após não ter interesse correspondido rapaz fez vários insultos...

No Brasil, racismo estrutura as desigualdades

Nunca é demais enfatizar o peso, o papel preponderante...

para lembrar

Vozes que se não silenciam

Com a medida impositiva do isolamento social tão necessária...

Ataques por racismo lideram casos em delegacia especializada de SP

Decradi investiga ainda casos de agressão a gays. Negro que...

Estatuto da Igualdade Racial: Uma Década Depois – Apontamentos e Reflexões

A obra "Estatuto da Igualdade Racial: uma década depois...

Carta aberta à professora Alba Zaluar

Foto: Pilar Olivares/Reuters Por Maria Isabel Couto, do ESCUTA Prezada professora Alba Zaluar, É...
spot_imgspot_img

Futuro da gestão escolar

A educação pública precisa de muitos parceiros para funcionar. É dever do Estado e da família, com colaboração da sociedade, promover a educação de todas as...

Educação para além dos muros da escola

Você pode fornecer escolas de qualidade para os mais pobres e, mesmo assim, talvez não veja a mudança na realidade do país que se...

Criança não é mãe

Não há como escrever isto de forma branda: nesta quarta-feira (12), a Câmara dos Deputados considerou urgente discutir se a lei deve obrigar crianças vítimas de estupro à...
-+=