Seminário na Polícia Militar discute racismo, violência e intolerância religiosa = Aracaju

O I seminário em defesa da vida: “contra o racismo, intolerância religiosa e a violência policial” promovido pela PMSE, em parceria com grupos religiosos procura dar uma outra visão para a coporação

Como forma de interagir com os diversos grupos religiosos teve início na manhã desta terça-feira, 10, o I Seminário em Defesa da Vida: “Contra o racismo, intolerância religiosa e a violência policial” promovido pela PMSE, Sociedade Omolàiyé e Ilê Axé Abaçá Bagan Iyangangá. O evento que acontece entre 10 e 13 de agosto no auditório do Quartel Central Geral (QCG) no Centro tem o objetivo de estabelecer um contato mais próximo entre a Polícia Militar e os diversos segmentos religiosos existentes.

De acordo com o coronel Ornellas, da PM, esse seminário vem quebrar um paradigma para a força policial. “Para nós é extremamente importante, pois para a Polícia Militar vai ser um marco histórico de mudanças. Mostra a importância da cultura negra e mostra como e quem a polícia deve proteger de forma geral, que é a população sem nenhuma distinção” fala.

O Seminário procura discutir temas sobre a segurança pública, as relações raciais e a intolerância religiosa, focando os problemas da discriminação, do preconceito e dos estereótipos existentes, propondo um debate em prol do respeito às diferenças, independente da etnia ou fé professada e voltado para a adoção de uma postura a favor da vida, contra a violência, na construção de uma cultura de paz. 

grande-seminario_PM_10082010_03

Segundo a representante do terreiro Ilê Axé Abaçá Bagan Iyangangá, Jane Lúcia Iyalorixá, as religiões de matriz africana ainda são muito discriminadas no Brasil. “Existe um preconceito em relação às religiões de cunho africano, pois relacionam à macumba, mas esperamos que esse seminário contribua para a diversidade religiosa porque nosso objetivo principal é a paz”, afirma.

Fonte: Infonet 

+ sobre o tema

Judith Butler: Quem são os eleitores de Trump?

Quem são essas pessoas que votaram em Trump, mas...

1ª CONSEG: A Política de Segurança na Pauta Pública

por: Élida Miranda dos Santos     A...

MP vai investigar caso de racismo na PUC-Campinas

O Ministério Público vai investigar a denúncia de um...

para lembrar

Distrito Federal: Para cada branco assassinado, sete negros são mortos

Para cada pessoa branca vítima de homicídio no Distrito...

MP denuncia jornalista por crime de racismo

O Ministério Público de Minas Gerais (MP) denunciou, por...

Racismo no futebol: o que podemos aprender com as últimas declarações de Vampeta

Heltton Matheus Cardoso Rodrigues tem 22 anos e para...
spot_imgspot_img

À espera da extinção da escravidão

Dia 13 de maio de 2024 completam-se 136 anos da assinatura da Lei 3.353/1888 pela então princesa imperial regente. Para além do abandono dos negros...

Uma supernova

No dia em que minha irmã nasceu, a Nasa fotografou uma supernova no universo. Quando minha irmã nasceu, foi uma das maiores alegrias da minha...

Número de crianças e adolescentes mortos pela polícia cresce 58% sob governo Tarcísio, apontam dados da SSP

O número de crianças e adolescentes mortos pela polícia aumentou 58% entre 2022 e 2023 — primeiro ano do governo de Tarcísio de Freitas (Republicanos) —,...
-+=