Serena vence Kerber e iguala Graf como recordista de Grand Slams

serena wins graf

Após duas tentativas frustradas com derrotas nas finais do Aberto da Austrália e Roland Garros, a americana Serena Williams enfim igualou o recorde da alemã Steffi Graf como maior vencedora de Grand Slams na era aberta do tênis. Neste sábado, a tenista número um do mundo derrotou a alemã Angelique Kerber na decisão de Wimbledon por 2 sets a 0, parciais de 7/5 e 6/3, e agora tem 22 títulos deste nível, mesmo número de Graf.Porém, com 34 anos e um nível de tênis ainda muito alto, um recorde absoluto de Serena parece questão de tempo. A próxima tentativa para deixar Graf para trás será no Aberto dos Estados Unidos, em setembro. Vale lembrar que a australiana Margaret Court tem 24 títulos de Grand Slam, mas 13 deles antes da era aberta que começou em 1968.

Revanche e fim da sina de vices em Slams

serena-williams-conquista-torneio-de-wimbledon-1468076909905_615x300

O duelo com Kerber também significou para Serena Williams uma revanche pela derrota no Aberto da Austrália. Na ocasião, em sua primeira decisão para igualar recorde, a americana foi surpreendida pela alemã, que ganhou por 2 sets a 1 em um jogo bastante equilibrado.

Serena ainda teve outra chance de vencer seu 22º título de Slam na final de Roland Garros, quando perdeu para a espanhola Garbiñe Muguruza por 2 sets a 0. Este foi o sétimo título da americana na grama londrina.

Todos os títulos de Serena em Grand Slam.

Wimbledon: 2002, 2003, 2009, 2010, 2012, 2015 e 2016
Aberto da  Austrália: 2003, 2005, 2007, 2009, 2010 e 2015
US Open: 1999, 2002, 2008, 2012, 2013 e 2014
Roland Garros 2002, 2013 e 2015

angelique-kerber-durante-final-de-wimbledon-contra-serena-williams-1468074738678_615x300

1º set: Serena paciente e impecável no saque

Diferente da final do Aberto da Austrália, quando se incomodou com as longas trocas de bola com Kerber, Serena Williams trabalhou em cada ponto e sempre esteve mais próxima de quebrar o saque da adversária do que perder o seu. Tanto que não cedeu sequer um break point e conseguiu surpreender a rival no momento decisivo, fechando por 7 a 5 no quinto break que teve.

Mais agressiva, ela conseguiu 24 bolas vencedoras na parcial contra apenas seis de Kerber. Se considerada a agressividade demonstrada, Serena ainda cometeu poucos erros: 14 não forçados, contra cinco da rival.

2º set: Pequeno susto e sem chance perdida

serena-williams-durante-final-de-wimbledon-contra-kerber-1468074655215_615x300

O panorama do segundo set foi exatamente o mesmo do primeiro, com Serena trabalhando os pontos à espera de uma brecha de Kerber. Só que desta vez a americana levou um pequeno susto, evitando a quebra no sétimo game. Foi a única chance da alemã em toda a partida.

Na sequência, Serena não desperdiçou. Saiu de uma desvantagem de 40-15, conseguiu a quebra e fechou por 6 a 3 com extrema rapidez, sem perder um ponto sequer.

O que disseram as jogadoras

Serena: “Foi incrivelmente difícil tentar deixar de pensar nessa marca. Tive duas chances nesse ano, mas perdi para grandes adversárias. Isso só deixa a vitória mais doce, porque sei o quão duro trabalhei para alcançá-la. Nessa quadra, eu me sinto em casa. Adoro jogar aqui, estou tão feliz, muito obrigada”

Kerber: “Parabéns, Serena, você é uma grande campeã. É sempre uma honra enfrentar você e jogar aqui na quadra central é a melhor sensação possível”

Presença no camarote

Para acompanhar a conquista histórica de Serena Williams, o casal Beyoncé e Jay-Z viajou a Londres e torceu pela americana em seu camarote.

 

beyonce-wimbledon.jpg.size.custom.crop.850x554 beyonce-e-jay-z-no-camarote-de-serena-williams-durante-final-de-wimbledon-1468074829720_615x300

+ sobre o tema

Aos 62 anos, morre jornalista e apresentadora Graça Araújo vítima de um AVC

O jornalismo perdeu, na tarde deste sábado (8/9), uma...

MPF ajuíza ação para garantir regularização de terras quilombolas

Ação tem pedido de liminar para obrigar Incra a...

África do Sul enfrenta nova ameaça xenófoba

Várias organizações da sociedade civil receiam cada vez...

para lembrar

Al Green anuncia o seu retorno aos palcos após 7 anos

Sua última apresentação foi em 2012 Por Gabriela Ellin Do Tenho mais...

Chiquinha Gonzaga

Chiquinha Gonzaga, – (Francisca Edwiges Neves Gonzaga). Compositora, instrumentista,...

Ocupação Paulo Freire

PAULO FREIRE O professor Paulo Freire (1921-1997), sempre em diálogo...

Música de Beyoncé desbanca Radiohead e Strokes e é eleita a melhor da década

Depois da eleição dos discos mais importantes da década,...
spot_imgspot_img

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...

Violência contra territórios negros é tema de seminário com movimentos sociais em Salvador

Diante da escalada de violência que atinge comunidades negras e empobrecidas da capital e no interior da Bahia, movimentos sociais, entidades e territórios populares...
-+=