Serra analisa dados do PAC para discurso de pré-candidatura

Tucano também estuda “nós” do setor de energia, que já esteve sob comando de Dilma, para contrapor seu currículo ao dela

Ex-governador quer mostrar “linhas de ação” e exaltar resultados obtidos por seu governo para destacar sua capacidade de investimento

 

O pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, se debruça sobre os buracos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) para a redação do discurso de lançamento de sua candidatura, no sábado.
Além do PAC -plataforma de lançamento da ex-ministra Dilma Rousseff (PT)-, Serra estuda os “nós” no setor de energia, que já esteve sob responsabilidade da ministra.
Segundo seus interlocutores, a intenção não é expor números negativos. Mas contrapor o seu currículo ao da ex-ministra. Ao propor a superação dos problemas de infraestrutura, Serra lançará luz sobre os obstáculos para o crescimento do país.
Apostando no lema “o Brasil pode mais”, Serra pretende avançar um degrau em relação ao discurso de despedida do governo, semana passada.
Além de manter a defesa de valores e princípios éticos na política – mesmo negando que o PT seja o destinatário do recado – Serra apresentará o que chama de “linhas de ação”.
Serra pediu a colaboradores dados sobre o crescimento do país em comparação ao resto do mundo, bem como os gargalos para o desenvolvimento.

Ações em SP
Defensor de um Estado ativo, mas enxuto, Serra deverá exaltar ações do seu governo como demonstração de capacidade de investimento. A política ambiental deverá ser exibida como contraponto a Dilma.
Serra deverá enaltecer gastos sociais para deixar claro que, se eleito, não acabaria com o Bolsa Família. A educação profissionalizante surge como fonte de emancipação.
Ele evitará ainda expressões como “corte de gastos”. Segundo interlocutores, Serra está disposto a neutralizar a ideia de que intervirá na economia caso eleito. Mas não dá sinais de que pretenda se aprofundar em números no sábado.

Fonte: Folha de São Paulo

+ sobre o tema

“Angú Incubado” Por: Zulu Araujo

Para quem não sabe, Angu é uma comida típica...

Minha Casa, Minha Vida: Governo amplia limite de renda para compra da casa própria

Rendimento mensal máximo sobe de R$ 4.900 para R$...

O duplo desafio de Obama

- Fonte: O Estado de São Paulo - Conforme...

para lembrar

O cabelo dos meninos pretos – por Cidinha da Silva

Por Cidinha da Silva Algo de sinistro acontecia com os...

É só alegria! Por Cidinha da Silva

Por Cidinha da Silva Os dias eram pré-carnavalescos no Rio...

PSB começa a negociar retirada de Ciro Gomes

Vice-presidente do partido nega troca do apoio e afirma...

Fim da saída temporária apenas favorece facções

Relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o Senado Federal aprovou projeto de lei que põe fim à saída temporária de presos em datas comemorativas. O líder do governo na Casa, Jaques Wagner (PT-BA),...

Morre o político Luiz Alberto, sem ver o PT priorizar o combate ao racismo

Morreu na manhã desta quarta (13) o ex-deputado federal Luiz Alberto (PT-BA), 70. Ele teve um infarto. Passou mal na madrugada e chegou a ser...

Equidade só na rampa

Quando o secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli, perguntou "quem indica o procurador-geral da República? (...) O povo, através do seu...
-+=