Sete pessoas são presas por racismo contra filha de Bruno Gagliasso

Uma adolescente de 14 anos que usava perfil falso está entre os detidos.

Foram presos, nessa terça-feira (20) os acusados de #Racismo contra a filha dos atores Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank. Os autores foram encaminhados à delegacia para prestarem esclarecimentos sobre o fato. Entre eles está uma adolescente de 14 anos que confessou seu envolvimento.

Fonte: Blasting News

Em investigação sobre o caso de racismo sofrido pela filha de Bruno Gagliasso, a Polícia Civil do Rio de Janeiro cumpriu hoje dois mandados de busca e apreensão em duas cidades de São Paulo, Guarulhos e em Itaquaquecetuba. Durante a operação batizada como Operação Gagliasso, foi apreendida também uma adolescente de 14 anos que no momento da abordagem confessou ter praticado os ataques. Juntamente com os envolvidos foram apreendidos alguns celulares que devem comprovar o envolvimento no crime.

Há aproximadamente um mês a Polícia Civil foi procurada pelos atores Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank para prestarem queixa por sua filha de 3 anos ter sido alvo de comentários racistas na internet.

Após Giovanna postar uma foto do casal junto com a filha em sua página no facebook, uma pessoa escreveu o seguinte comentário: “Você e seu marido até que combina, mas a criança que vocês adotaram não combinou muito, porque ela é pretinha e lugar de preto é na África”. Em seguida, a mensagem foi deletada e o perfil excluído.

Assim que a polícia recebeu a denúncia já iniciou as primeiras investigações sobre o caso. Em entrevista a delegada responsável pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática disse que não adianta apagar o comentário nem o perfil, isso não exclui o crime. A Polícia Civil tem tecnologia suficiente para identificar todos os criminosos responsáveis pelo crime.

Bruno lamentou o caso, e disse que é muito doloroso ver sua filha ser vítima de tamanho preconceito. “Esse, com certeza, não foi o primeiro que minha filha foi alvo desses criminosos, mas espero que seja a última. Que esse caso sirva de exemplo e eu vou até o final. A polícia vai achar e quem fez isso vai ser responsabilizado perante a lei”, disse Bruno na delegacia.

+ sobre o tema

Como as escolas de samba nos ensinam sobre ancestralidade

Desde que foram criadas, escolas de samba têm sido...

Esperança de justiça une mães de vítimas da violência policial no Rio

A longa espera por justiça é uma realidade presente...

Primeira mulher trans a liderar bancada no Congresso, Erika Hilton diz que vai negociar ‘de igual para igual’

A deputada federal Erika Hilton (PSOL-SP) foi aclamada nesta quarta-feira como...

para lembrar

Filha sofre com preconceito racial e mãe faz desabado emocionante. Veja vídeo!

"Por mais que falamos exaltamos a autoestima deles, tem...

Presidente de clube é condenado por racismo

-Fonte: Jornal de Uberaba - Presidente de um clube...

Nos EUA, prefeita renuncia após apoiar insultos racistas contra Michelle Obama

A prefeita Beverly Walling, da pequena cidade de Clay,...

Racismo e opressão no governo italiano

Por Marina Fuser*   Novos escândalos colocam o primeiro-ministro italiano de...
spot_imgspot_img

Quanto custa a dignidade humana de vítimas em casos de racismo?

Quanto custa a dignidade de uma pessoa? E se essa pessoa for uma mulher jovem? E se for uma mulher idosa com 85 anos...

Unicamp abre grupo de trabalho para criar serviço de acolher e tratar sobre denúncias de racismo

A Unicamp abriu um grupo de trabalho que será responsável por criar um serviço para acolher e fazer tratativas institucionais sobre denúncias de racismo. A equipe...

Peraí, meu rei! Antirracismo também tem limite.

Vídeos de um comediante branco que fortalecem o desvalor humano e o achincalhamento da dignidade de pessoas historicamente discriminadas, violentadas e mortas, foram suspensos...
-+=