Sob Obama, 3/4 dos latinos aprovam EUA

Por: FLÁVIA MARREIRO

Pesquisa do Latinobarómetro indica que opinião positiva na região saltou de 58% em 2008 para 74% em 2009

Levantamento mostra ainda que 64% dos entrevistados veem com bons olhos influência regional de americanos

A América Latina tem melhor avaliação dos EUA e seu papel na região após a chegada de Barack Obama à Casa Branca. A pesquisa Latinobarómetro captou um salto de 16 pontos percentuais na taxa dos latino-americanos que têm imagem favorável de Washington: de 58% em 2008 a 74% no ano passado.

Os números são um desdobramento da pesquisa anual da ONG chilena Latinobarómetro, realizada em 18 países entre setembro e outubro de 2009, quando Obama estava há pouco menos de oito meses no poder.

Divulgada ontem, a pesquisa ratifica o pouco sucesso regional do discurso do presidente venezuelano, Hugo Chávez: só 34%, na média da região, avaliam que Caracas exerce uma influência positiva nos demais países, contra 64% dos que pensam o mesmo sobre os EUA.

No Brasil, apenas 25% veem com bons olhos a influência de Chávez, enquanto 62% valorizam a influência americana.

Apesar das frequentes críticas do presidente venezuelano a Washington, 60% dos cidadãos de seu país acham que os EUA têm papel positivo na região, o que reflete a polarização política interna.

A campeã do sentimento antiamericano segue sendo a Argentina, onde 41% creditam a Washington um papel positivo na América Latina.

Para Marta Lagos, diretora-executiva do Latinobarômetro, o resultado expressa a memória na Argentina sobre o apoio à ditadura (1976-1983) e a associação entre Washington e as políticas econômicas que levaram à crise econômica de 2001.

MAU HUMOR ARGENTINO
Os números do Latinobarómetro também fotografam as esperanças da região quanto ao futuro após o chamado “quinquênio virtuoso”, com crescimento econômico até a crise mundial de 2008. Na média, 45% dos latino-americanos acham que seus países “caminham na direção correta”, puxados pelos altos níveis de Brasil (75%) e Chile (65%) .

Entre as maiores economias da região, destoa a Argentina: apenas 19% aprovam os rumos do país.

O pessimismo argentino bate até o dos hondurenhos -32% responderam que seu país seguia bom caminho, ainda que durante a realização da pesquisa vivesse uma fase aguda da crise política após o golpe contra o presidente Manuel Zelaya.

Para Lagos, a cifra colhida na Argentina reflete a baixa aprovação da presidente Cristina Kirchner e a pouca relação que os cidadãos fazem entre suas expectativas de futuro e as do país. “Notamos que 82% acham que, individualmente e em família, estão indo bem.”

Outra correlação entre aprovação de governo e percepção dos rumos do país acontece no Peru. O país do presidente conservador de Alan García, cuja aprovação não supera 30%, cresceu a taxas chinesas nos últimos cinco anos. Na pesquisa, apenas 32% dos peruanos acreditam que o país caminha na direção correta.

Fonte: Folha de S.Paulo

+ sobre o tema

Coalizão de entidades lança campanha por mais negros nos parlamentos

A Coalizão Negra por Direitos, que reúne mais de...

Kenarik Boujikian é nomeada para a Secretaria Nacional de Diálogos Sociais da Presidência

A desembargadora aposentada do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) Kenarik...

Precarização do trabalho rural impacta mais pessoas negras e mulheres

Um relatório da Oxfam Brasil indica que mulheres e pessoas negras...

Em Ceilândia, Anielle Franco anuncia R$ 1,6 milhão para organizações

A ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, anunciou, nesta...

para lembrar

‘Megxit’: machismo, classismo e racismo no último drama real

Os tabloides e o setor reacionário concentram as críticas...

Negar o holocausto é o mesmo que negar a escravidão no Brasil

DATA: 22/11 (DOMINGO) HORA: 10H LOCAL: PRAIA DE IPANEMA,...

Falta de leitos em hotel de BH faz Marina ficar ‘sem-teto’

PAULO PEIXOTO ENVIADO ESPECIAL A VARGINHA (MG)   A candidata do PV...

Brasil completa 17 dias de recorde de média móvel de mortes por Covid, com 1.275 óbitos em 24 h

O Brasil registrou 1.275 mortes pela Covid nesta segunda-feira...

OABRJ levará absolvição dos policiais no caso João Pedro ao STF

A Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro (OABRJ) levará o caso da absolvição dos policiais na morte do jovem João Pedro...

O grande bazar de direitos

Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, declarou nesta semana estar "muito entusiasmado com a iniciativa do STF  de, ao invés de simplesmente decidir pela inconstitucionalidade daquilo que...

Mães de vítimas da violência policial em SP, RJ e BA vão à Comissão Interamericana de Direitos Humanos denunciar o Estado brasileiro

Representantes de movimentos de mães de vítimas da violência do Estado e organizações de direitos humanos como Anistia Internacional, Conectas Direitos Humanos, Instituto Vladimir...
-+=