SOL.TE Escola Cultural: projeto se expande e ganha nova modalidade para crianças no Teatro do Incêndio

Enviado por / FonteEnviado ao Portal Geledés

Com sete anos de atividades ininterruptas no Teatro do Incêndio, dedicadas a crianças e adolescentes, o SOL.TE ganha nova modalidade: o SOL.TE – Escola Cultural, um projeto gratuito de apoio, acolhimento, arte, cultura, formação e esperança para crianças em situação de vulnerabilidade social, com prioridade para aquelas residentes na região central, principalmente no bairro Bela Vista / Bixiga.

Idealizado e coordenado pela atriz, produtora e arte-educadora Gabriela Morato, esse trabalho de expansão funcionará no contraturno escolar do primeiro semestre letivo, de segunda a sexta-feira (das 8h às 12h), atendendo 25 crianças de 8 a 12 anos. As inscrições estão abertas no site projetosolte.com até o dia 24 de janeiro de 2022. As vagas serão sorteadas e o período de matrículas dos contemplados vai de 25 a 28 de janeiro.

Com foco central no acolhimento dessas crianças, o programa inclui atividades/oficinas diferentes, uma a cada dia, com seis arte-educadores de linguagens distintas: teatro, música, dança, iniciação ao inglês a partir da cultura brasileira e artes manuais, além de ações específicas de apoio individual por um educador para acompanhar o seu desenvolvimento, seja de modo educacional, afetivo ou social. A alimentação – café da manhã e almoço – também será oferecida gratuitamente.

A coordenadora Gabriela Morato comenta que na Bela vista (maior densidade demográfica da cidade de São Paulo) há uma grande demanda de crianças vivendo em espaços pequenos, sem espaços livres e seguros para o lazer e o brincar, ficando muitas vezes vulneráveis a todo tipo de violência urbana. Antigas casas e casarões são moradias não só de uma única família, mas de dezenas. Um quarto abriga, muitas vezes, uma família inteira.

“O Solte.Te pretende ser esse lugar necessário para o desenvolvimento da criança, e ocupar o espaço ocioso com uma programação baseada nas linguagens artísticas. Os pais irão deixar seus filhos em um local seguro, com orientação, lazer, cultura e alimentação”, argumenta. Queremos que a arte faça parte da vida dessas crianças, não necessariamente para serem artistas, mas para contribuir na formação da pessoa e também do profissional que desejarem ser, partindo do encontro com a arte e a cultura brasileira.

Criado, em 2014, no formato de Oficina Livre de Teatro, o SOL.TE já atendeu mais de 250 crianças/adolescentes, alcançado em suas ações (gratuitas) mais de 2.280 pessoas, entre participantes e seus familiares e pessoas próximas, colaboradores e integrantes da comunidade.

O SOL.TE Escola Cultural é um projeto piloto de cinco meses, realizado com recursos do ProAC – Programa de Ação Cultural da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo. “Posteriormente, buscaremos recursos na iniciativa privada e também apadrinhamento para as crianças por meio de contribuições individuais ou em grupo para dar continuidade ao trabalho e expandir o número de crianças atendidas no SOL.TE Escola Cultural”, explica Gabriela Morato.

Sol.te – em 2020 (Foto: Gabriela Morato)

Entremundos

A prática de ação do projeto, chamada Entremundos, busca a conexão com múltiplos conceitos e práticas de arte, cultura, linguagem e formação para proporcionar um processo único de aprendizagem e troca com os atendidos. Tem como base o olhar atento para o outro, percebendo diversidades, necessidades, limitações e potencialidades. O material didático e prático aplicado pelos educadores e projeto parte de experiências, vivências e conhecimentos relacionados à cultura popular brasileira, aplicados ao teatro, à dança, à música, às artes manuais e integradas. O método motiva conexões múltiplas, contemplando a diversidade da existência e do povo brasileiro.

Os jogos e as práticas teatrais ajudam na percepção do mundo e do indivíduo, contribuindo para o processo de construção da autonomia criativa, consciência humana e formação do sujeito pensante e político e na vida em sociedade. A dança, pela compreensão e expansão do movimento, possibilita o desenvolvimento pleno a partir do físico – pela consciência corporal e autoconfiança. A musicalização para crianças colabora no desenvolvimento da percepção auditiva e da cognação. A prática da repetição contribui para a noção de evolução a partir da persistência e da continuidade. As artes manuais, no SOL.TE Escola Cultural, parte da sustentabilidade, reutilizando materiais que seriam descartados para a criação e construção de objetos artesanais, estimulando a coordenação motora fina, a criatividade, o amadurecimento estético e o trabalho coletivo. A introdução de um segundo idioma, o inglês, na prática cotidiana da criança, traz novos horizontes no processo de aprendizagem, aumenta o vocabulário na língua materna e aumenta o rendimento na aprendizagem. O apoio individual proporciona um ambiente de troca polivalente que vai de cuidados básicos essenciais a atendimentos específicos, de acordo com a necessidade de cada criança, dialogando também com as famílias e aliando segurança alimentar ao acompanhamento escolar.

Projeto: SOL.TE – Escola Cultural
Inscrições pelo site: www.projetosolte.com
Período: 03 a 24 de janeiro de 2022
Grátis – Para crianças de 8 a 12 anos

Onde acontece: Teatro do Incêndio
Rua 13 de Maio, 48 – Bela Vista (Bixiga). São Paulo/SP.
(11) 95235-0664 | (11) 95118-3992

** ESTE ARTIGO É DE AUTORIA DE COLABORADORES OU ARTICULISTAS DO PORTAL GELEDÉS E NÃO REPRESENTA IDEIAS OU OPINIÕES DO VEÍCULO. PORTAL GELEDÉS OFERECE ESPAÇO PARA VOZES DIVERSAS DA ESFERA PÚBLICA, GARANTINDO ASSIM A PLURALIDADE DO DEBATE NA SOCIEDADE.

+ sobre o tema

Magia Negra

por Sergio Vaz Magia negra era o Pelé jogando, Cartola...

40 anos do teatro popular Solano Trindade

Cultura negra, cultura popular, cultura urbana, maracatus, sambas, jongos,...

Guillermo Fariñas em estado grave após cirurgia

O dissidente cubano Guillermo Fariñas, que passou mais de...

para lembrar

Barreiras ao comércio em África

Um estudo do Banco Mundial indica que o comércio...

Agressão a quilombolas em base onde Dilma passou férias será levada à ONU

ONG vai relatar a organismos internacionais agressão a dois...

Gaby Amarantos: Os conservadores têm muito a aprender com a liberdade poética da periferia

A cantora Gaby Amarantos foi consagrada nos últimos dois...
spot_imgspot_img

Álbum de Lauryn Hill é considerado melhor da história em lista da Apple Music; veja ranking

Uma lista publicada pela Apple Music elegeu os 100 melhores álbuns de todos os tempos. Em primeiro lugar, a escolha foi para 'The Miseducation...

Brasileiro dirige único teatro negro da Alemanha

"Ainda tenho um milhão de coisas para fazer", diz Wagner Carvalho, diretor artístico do teatro Ballhaus Naunynstrasse em Berlim, poucas horas antes da estreia da noite. Wagner não...

SP: mostra de cinema Léa Garcia – 90 Anos celebra obra da artista

A mostra inédita Léa Garcia - 90 anos, que começa neste sábado (25), celebra a obra da renomada artista do cinema nacional, que morreu em...
-+=